segunda-feira , 26 junho 2017
ACELERANDO
Capa » Especiais » A arquitetura da e-mobilidade: Audi e-tron Sportback concept
A arquitetura da e-mobilidade: Audi e-tron Sportback concept

A arquitetura da e-mobilidade: Audi e-tron Sportback concept

Estudo de design e demonstração de tecnologias, carro elétrico com muita potência com aparência de cupê: a Audi apresenta um conceito versátil no Salão de Xangai, que abre as portas para o público no próximo dia 21.

O Gran Turismo de quatro portas e-tron Sportback é equipado com motor de 320 kW e combina elementos clássicos da marca a uma série de detalhes que são tendência: arquitetura eletrizante, adaptada para a tecnologia em um pacote elétrico.

O Audi e-tron Sportback representa um importante marco para a montadora no que diz respeito à mobilidade elétrica.

Rupert Stadler, Presidente do Conselho de Administração da Audi AG, confirma: “Nosso Audi e-tron chegará em 2018 – o primeiro carro elétrico no seu segmento competitivo adequado para o uso diário. Com uma autonomia de mais de 500 km e a experiência da condução elétrica, faremos desse SUV o produto mais desejado da próxima década. Seguindo seus passos de perto, em 2019, será lançada a versão de produção do Audi e-tron Sportback – um cupê facilmente identificável como carro elétrico ao primeiro olhar”.

No seu interior de cor clara, o conceito e-tron Sportback oferece uma mistura de claridade funcional e redução de controles como princípio.

Telas expansíveis sensíveis ao toque abaixo do display central, no console central e nos acabamentos das portas fornecem informações e interagem com os sistemas a bordo.

Superfícies horizontais no painel e o console central que aparenta estar flutuando transmitem uma sensação de perspectivas abertas para os ocupantes dos quatro assentos individuais.

A tecnologia de iluminação do carro-conceito é uma inovação visível tanto de dia quanto de noite. Unidades de LEDs Matrix controladas digitalmente na dianteira e na traseira produzem um excelente rendimento de iluminação.

Projetores Matrix digitais minúsculos produzem literalmente suas marcas na estrada à frente, tornado as luzes  em canais de comunicação dinâmicos e versáteis com o ambiente.

A marca foi a primeira no mundo a adotar faróis full LED e deu às tecnologias Matrix LED, iluminação a laser e OLED um impulso significativo em relação às suas descobertas.

O estudo de tecnologia para Xangai estreia uma série de funções complexas que orientam a visão e a interação com os arredores em uma nova direção.

Tiras estreitas de luzes em ambos os lados abaixo do capô – as luzes de condução diurna – se tornam os olhos na face do estudo. Graças à combinação de LEDs e uma superfície microespelhada, além de controles tecnológicos complexos, um grande número de movimentos animados e assinaturas são possíveis.

Quando é dada a partida no e-tron Sportback e as portas estão abertas, o sistema usa segmentos comutáveis para gerar sinais de boas-vindas visualmente dinâmicos.

Abaixo das luzes de condução diurnas, à esquerda e à direita da grade Singleframe, existem dois campos de luz compreendendo cerca de 250 LEDs.

Eles oferecem uma vasta gama de possibilidades para criar gráficos detalhados ou sinais de comunicação específicos, mesmo com o carro em movimento.

Para seu trem de força, o e-tron Sportback usa a configuração que também será adotado no futuro modelo de produção: um motor elétrico no eixo dianteiro e dois no traseiro enviam potência às quatro rodas, transformando o cupê de alta performance em um estilo quattro típico da Audi.

Seus 320 kWde potência- que pode chegar a 370 kW no modo boost – oferece um nível adequado de propulsão, com aceleração de 0 a 100 km/h feita em apenas 4,5 segundos. Com a bateria de 95 kW/h carregada, sua autonomia ultrapassa os 500 km.

Como no conceito e-quattro, a bateria de íons de lítio  do estudo de tecnologia fica posicionada entre os eixos, abaixo do assento do passageiro dianteiro.

Essa instalação proporciona um centro de gravidade baixo e uma distribuição de peso balanceada na proporção 52:48 (dianteira/traseira).

Isso dá ao SUV uma excelente dirigibilidade dinâmica e segurança na pilotagem se comparado a outros veículos do segmento.

A bateria pode ser carregada pelo  Sistema de Carregamento Combinado com dois conectores para corrente alternada (AC) ou corrente direta (DC).

Dr. Dietmar Voggenreiter, Membro do Conselho de Administração para Marketing e Vendas da Audi AG, entende o significado especial da mobilidade elétrica para o mercado chinês: “Tomamos uma decisão consciente ao apresentar pela primeira vez o e-tron Sportback em Xangai, uma vez que a China é o maior mercado de automóveis elétricos no mundo. Isso se aplica tanto à infra-estrutura e apoio financeiro quanto às vendas. Já existem cerca de 150 mil postos de recarga no país, e há 100 mil previstos para entrar em funcionamento até o final de 2017.Estamos todos equipados para esse rápido crescimento. Nos próximos cinco anos estaremos oferecendo cinco modelos e-tron na China, incluindo veículos apenas com bateria capazes de exceder 500 km de autonomia, como o e-tron Sportback”.

A dianteira do veículo traz a familiar grade octagonal Singleframe com um largo corte horiontal – a consideravelmente reduzida quantidade de ar requerida pelo motor elétrico significa que a grande abertura pode ser dispensada aqui.

A superfície escultural pintada na cor da carroceria tem um padrão estruturado que sustenta o logo dos quatro anéis – assim como a clássica grade Sinleframe.

As bordas da superfície central são puxadas para trás, permitindo que o ar flua por cima. As entradas de ar são encaixadas em uma moldura preta octogonal  que estrutura quase toda a dianteira.

O capô descendente, as saias dianteiras e os arcos das rodas se combinam às luzes para dar ao carro uma face inconfundível.

Os designers da Audi também adotaram uma nova aderência para o fluxo de ar através do capô. Acima da seção frontal, que mergulha profundamente na dianteira, uma ponte paralela ao nariz conecta dois arcos de rodas e também funciona como defletor de ar.

Isso dá à dianteira uma característica muito mais dinâmica do que a estrutura robusta projetada de um carro com motor a combustão instalado na frente.

Nas laterais do carro conceito, os arcos das rodas se estendem para fora da cabine com bordas de cima apontadas para a horizontal, definindo a distinta arquitetura quattro.

Além de oferecer evidências visuais de uma bitola larga e potencial dinâmico, elas também ligam o e-tron Sportback ao DNA da marca. Grandes rodas de 23 polegadas com desenho de seis raios destacam a presença confiante do cupê.

O comprimento de 4,90 metros, largura de 1,98 m e altura de 1,53 m, vom entre-eixos de 2,93 m posicionam o e-tron Sportback no segmento C, próximo ao A7.

Pequenas câmeras substituem os retrovisores externos. Essa tecnologia oferece outras vantagens além de melhorar o fluxo de ar e reduzir o ruído.

O ponto cego do retrovisor físico é virtualmente eliminado, assim como a obstrução de visão diagonal. As imagens da câmera são mostradas em displays separados nas portas. A Audi apresenta a tecnologia como uma prévia da versão de produção.

No Salão de Frankfurt 2015, a Audi revelou o conceito e-quattro – o precursor do primeiro veículo de produção  totalmente elétrico da marca.

Como um SUV radicalmente reconfigurado oferece autonomia de até 500 km com o espaço e conforto de um automóvel grande da marca.

O modelo tem desempenho de um esportivo de alta performance – o e-tron quattro acelera de 0 a 100 km/h em apenas 4,6 segundos.

A versão de produção desse SUV elétrico pioneiro chegará ao mercado em 2018. Já o e-tron Sportback concept terá uma versão de produção em 2019.

Sobre Equipe Mecânica Online®

Um dos principais portais quando o assunto é mecânica na internet brasileira, o Mecânica Online® é feito por você! Através de nosso público procuramos cada vez mais oferecer um conteúdo que leve sempre o nosso principal objetivo: mecânica do jeito que você entende.