sexta-feira , 21 julho 2017
ACELERANDO
Capa » Destaque » Mais vendido no Brasil, Chevrolet Onix tira nota zero em teste de impacto lateral
Mais vendido no Brasil, Chevrolet Onix tira nota zero em teste de impacto lateral

Mais vendido no Brasil, Chevrolet Onix tira nota zero em teste de impacto lateral

O Programa de Avaliação de Carros Novos para América Latina e o Caribe, Latin NCAP, apresentou a segunda série de resultados de 2017 com um decepcionante resultado de zero estrela para os modelos Kia Rio Sedan e Chevrolet Onix.

O Chevrolet Onix é o carro de maior venda no Brasil, mostrando resultados especialmente ruins a respeito da proteção lateral. O Kia Rio, por sua parte, obteve o pior resultado em segurança para o passageiro adulto comparado com qualquer outro teste NCAP já realizado.

O Chevrolet Onix, fabricado no Brasil, obteve zero estrela na proteção do ocupante adulto e três estrelas em relação à proteção do ocupante infantil. O modelo tinha sido testado em colisão frontal em 2014, ganhando três estrelas para a proteção do adulto. Para avaliar o eventual resultado sob o novo protocolo (2016), foi feito o teste de impacto lateral do modelo.

O Onix mostrou um desempenho pobre, já que o teste de impacto lateral evidenciou uma compressão alta no peito do passageiro adulto, divulgando uma alta penetração na estrutura. O Onix não contava com dispositivos de absorção de energia em sua estrutura para impacto lateral, apenas barras nas portas. Considerando esses resultados de testes, o Onix não passaria os requerimentos básicos da regulação para impacto lateral das Nações Unidas (UN95).

A proteção para o passageiro infantil no impacto foi aceitável; contudo, o modelo apenas oferece um cinto de segurança de dois pontos na posição central traseira, carecendo de ancoragens ISOFIX. A porta traseira direita se abriu no teste, expondo as crianças a maiores riscos.

Por enquanto, o Latin NCAP vem realizando o teste de impacto lateral no Fiat Palio, no Peugeot 208, e agora no Chevrolet Onix. No teste, o Latin NCAP analisou os dados dos dummies (bonecos de teste) para os três modelos. O Onix foi o único que registrou valores que ultrapassam os limites biomecânicos permitidos para o peito no teste de colisão.

A proteção do impacto lateral do Chevrolet Onix é pior que a de sua concorrência: o Fiat Palio e o Peugeot 208.

A respeito da segurança estrutural dos três modelos, o Fiat Palio tem o melhor desempenho estrutural em colisão lateral, seguido do Peugeot 208 que não conta com barras laterais nas portas, porém, sim tem a versão padrão europeia. Ambos tivessem mostrado um melhor desempenho com airbags laterais.

Contudo, no caso do Onix, o desempenho estrutural no impacto lateral divulgou um grande deslocamento (penetração) do pilar B, dentro do compartimento do passageiro, significativamente maior que nos outros dois veículos. Provavelmente, devido a seu pobre desempenho estrutural, a situação não mudaria nem mesmo incluindo airbags laterais.

Ainda mais, a porta traseira do Onix se abriu no teste. A abertura da porta significa um alto risco para os ocupantes criança, bem como o fato de o modelo não ter cumprido com a regulação de proteção contra impacto lateral básica das Nações Unidas (UN95).

O Secretário Geral do Latin NCAP, Alejandro Furas, comentou: “O Latin NCAP está muito decepcionado com o resultado do Onix. A General Motors estabelece que o Onix é baseado numa plataforma global. No entanto, a versão avaliada pelo Latin NCAP não seria aprovada pela regulação da ONU (UN95), nem pela Norma Federal de Segurança Veicular dos EE.UU. (FMVSS214) aplicadas na Europa e nos Estados Unidos respectivamente. Por que deveria se permitir à GM oferecer na América Latina esse carro com padrões inferiores aos exigidos? Isso mostra claramente o motivo pelo qual é solicitado, de forma urgente, parar com este inaceitável duplo padrão”.

María Fernanda Rodríguez, Presidente do Latin NCAP, expressou:
“Estes resultados confirmam mais uma vez o papel fundamental que tem os governos no tocante à proteção da vida dos habitantes de seus países. Embora vejamos fabricantes que por si sozinhos oferecem maior segurança em relação aos escassos requerimentos exigidos para a produção e importação de veículos, vemos também, e hoje estamos demonstrando-o novamente, fabricantes que priorizam o lucro econômico ante a supervivência de seus clientes. Isso é gravíssimo, já que levamos sete anos com resultados nefastos, sem comprovar, ainda, que nenhum país da região esteja exigindo as normas básicas de segurança que recomenda a ONU. Também, podemos ver como essas mesmas empresas têm a capacidade de proporcionar veículos mais seguros em outros mercados.

Felizmente, posso dizer que percebo como os consumidores, que contam com informação do Latin NCAP, começam a escolher melhor que tipo de veículos dirigir. Assim sendo, para gerar uma mudança rápida, os governos devem impulsionar a segurança, e apelo à consciência dos indivíduos que os integram para reduzir o risco que hoje estamos sofrendo os cidadãos”

O Latin NCAP tem o prazer de anunciar que os próximos resultados serão apresentados no mês de junho.

Após teste do Latin NCAP, PROTESTE pedirá retirada do Onix do mercado – O Programa de Avaliação de Carros novos para América Latina e o Caribe (Latin NCAP), do qual a PROTESTE Associação de Consumidores é parceira, publicou hoje o resultado do Chevrolet Onix conforme novo protocolo de avaliação de 2016. O compacto, líder em vendas no Brasil, conseguiu um resultado decepcionante de zero estrela em relação à proteção do passageiro adulto e três estrelas quanto à proteção do passageiro criança.

O Latin NCAP incluiu, desde 2016, um teste de impacto lateral como parte de seus protocolos, começando a testar alguns dos modelos mais vendidos que, desde 2014, já eram avaliados no impacto frontal.

Por enquanto, o Latin NCAP vem realizando o teste de impacto lateral no Fiat Palio, Peugeot 208 e, agora, no Chevrolet Onix. No teste, o Latin NCAP analisou os dados dos dummies (bonecos de teste) para os três modelos. O Onix foi o único que registrou valores que ultrapassam os limites biomecânicos permitidos para o peito no teste de colisão.

A respeito da segurança estrutural dos três automóveis, o Fiat Palio teve o melhor desempenho estrutural em colisão lateral, seguido do Peugeot 208, que não conta com barras laterais nas portas na versão vendida do Brasil. Ambos teriam mostrado um melhor desempenho caso contassem com airbags laterais. Contudo, no caso do Onix, o desempenho estrutural no impacto lateral mostrou um grande deslocamento (penetração) da coluna B, dentro do compartimento do passageiro, significativamente maior que nos outros dois veículos avaliados.

Provavelmente, devido a seu pobre desempenho estrutural, a situação não mudaria nem mesmo incluindo airbags laterais. Além disso, a porta traseira do Onix se abriu no teste. A abertura da porta significa um alto risco para os ocupantes, especialmente crianças, bem como o fato de o modelo não ter cumprido com a regulação de proteção contra impacto lateral básica das Nações Unidas (UN95).

O compacto, líder em vendas no Brasil, conseguiu um resultado decepcionante de zero estrela em relação à proteção do passageiro adulto e três estrelas quanto à proteção do passageiro criança.

A PROTESTE vem lutado ativamente no decorrer dos anos para que os veículos ofereçam maior segurança aos consumidores. Dentre as lutas, conquistou a vitória em que exigiu a obrigatoriedade de que todos os carros devem sair de fábrica com Airbags e freios ABS (antitravamento).

O Gerente de Relações Institucionais e Mídia da PROTESTE, Henrique Lian, comentou: “É uma ofensa à inteligência do consumidor que a General Motors, que afirma que o Onix é baseado numa plataforma global, não tenha tido êxito na versão avaliada pelo Latin NCAP. De acordo com os resultados do teste foi verificado que o carro não seria aprovado pela regulação da ONU (UN95), nem pela Norma Federal de Segurança Veicular dos EE.UU. (FMVSS214), aplicados na Europa e nos Estados Unidos respectivamente.

Não consideramos que a América Latina seja depósito para carros fora dos padrões exigidos, no entanto, infelizmente, não parece ser a opinião da GM. A PROTESTE, diante dos resultados decepcionantes do Onix, pedirá a sua retirada do mercado”.

Nota da Chevrolet

“O Chevrolet Onix cumpre integralmente com todos os requisitos locais de segurança dos mercados onde é vendido na América do Sul.

A GM compartilha o objetivo de melhorar a segurança rodoviária em todo o mundo e busca a melhoria contínua da segurança dos veículos à medida em que novas tecnologias se tornem disponíveis.

A GM coloca o cliente no centro de tudo e anunciou em 2015 um investimento de bilhões de dólares para o desenvolvimento de uma família de veículos totalmente nova, respondendo à rápida mudança da demanda de clientes na América Latina e em outros mercados globais em crescimento.

A GM está sempre procurando formas melhores e mais inovadoras de atender às necessidades em constante evolução dos clientes globais e melhorar o desempenho em segurança. Por essa razão, lançamos recentemente o OnStar em todos os principais países da América do Sul.

O OnStar oferece serviços únicos de emergência que ajudam a fornecer uma resposta rápida e salvam vidas em acidentes de carro. O Onix é o único veículo da sua categoria a oferecer este tipo de tecnologia.

Combinado com airbags duplos e freios ABS com distribuição eletrônica de força de frenagem, acreditamos que o Onix é um dos veículos mais seguros em seu segmento, que é apenas uma das razões de ser o veículo mais vendido na América do Sul.”

Sobre Redação Mecânica Online®

Um dos principais portais quando o assunto é mecânica na internet brasileira, o Mecânica Online® é feito por você! Através de nosso público procuramos cada vez mais oferecer um conteúdo que leve sempre o nosso principal objetivo: mecânica do jeito que você entende.