Quando o assunto é indústria automotiva, produção aditiva é uma peça fundamental para a produção dos automóveis. Até agora, a tecnologia de impressão 3D era só uma ferramenta para protótipos, mas agora já começa também a ser utilizada na própria produção dos veículos automotores.

Outras indústrias já utilizam a impressão 3D como uma alternativa excelente, como acontece com a medicina e odontologia, aeroespacial, construção de habitação e muitos eletrônicos.

Isto acontece devido a uma globalização da tecnologia de produção aditiva, como é o caso da impressora 3D, que atualmente é reconhecida como uma das principais tecnologias usadas na produção industrial.

Tanto clientes como fabricantes estão entusiasmados com a ideia de um carro ser produzido em sua totalidade com o auxílio da impressora 3D, e que só é conseguido através da melhora nos recursos tecnológicos e materiais desta impressora futurista.

Porque é esta uma boa tecnologia para a indústria automotiva?

  • Maior facilidade na criação de protótipos: comecemos por notar que impressão 3D é uma rápida tecnologia para a criação de protótipos utilizada em diversas indústrias. Desenhar protótipos rapidamente é chave para acelerar o tempo de desenvolvimento de um certo produto, e impressoras 3D pode ser o ideal para alcançar este objetivo, visto que constrói o modelo de forma rápida e a um custo reduzido quando comparada com outras técnicas.
  • Redução do custo de materiais: com impressão 3D é possível fazer uma construção camada a camada. Como resultado, acaba por usar apenas o material realmente necessário para construir o veículo, e consegue ser ainda mais econômica se utilizar materiais feitos de metal. Assim pode reduzir os custos de materiais desperdiçados, o que pode fazer a diferença para processos de produção.
  • Criar carros 3D personalizados: muitos amantes de veículos apreciam a possibilidade de personalizar o seu carro, e isto pode englobar detalhes no design exterior, ou até mesmo componentes internos do próprio veículo.
  • Substituição de partes facilmente: se alguma parte do veículo se quebra por algum motivo, fazer a substituição pode ser um desafio, especialmente se for uma parte mais antiga que já não seja produzida. A solução encontra-se aqui mesmo, ao combinar scan 3D e produção aditiva, é possível reproduzir algumas peças raras para carros, e a otimização das mesmas antes da impressão 3D também é possível.

Mas o que já foi alcançado até hoje? Algumas das últimas novidades incluem por exemplo o Strati, um carro impresso em 3D em apenas 44 horas! Este carro desenhado pela Local Motors teve a sua estrutura produzida inteiramente por FDM 3D printers, e algo que ajudou a reduzir o tempo de produção foi o fato de que a bateria e as rodas foram produzidas utilizando outras tecnologias.

Outros exemplos como o Light Cocoon (um modelo mais leve), o Genesis (um veículo inspirado em carapaças de tartarugas) e Urbee (um carro mais amigo do ambiente) são outros modelos que têm utilizado esses novos recursos na produção de automóveis completos.

Importante lembrar que até mesmo a Jaguar já demonstrou seu interesse na tecnologia e aplicação da mesma na produção de partes mais antigas de seu veículos. Até a Michelin tem investido na produção de rodas com impressoras 3D.

- Publicidade - Cursos Mecânica Online®