Eficientes e potentes: os novos modelos Audi plug-in híbridos Q5, A6, A7 e A8

A Audi segue sua estratégia de eletrificação com uma ofensiva plug-in híbrida abrangente.

A marca está apresentando as versões híbridas dos modelos A8, A7 Sportback, A6 e Q5 com autonomia elétrica de mais de 40 km no ciclo WLTP durante o Salão de Genebra – no modo somente elétrico, veículos são livre de emissões locais além de eficientes e esportivos.

Os novos veículos plug-in híbridos estarão disponíveis para pedidos durante 2019.

Ampla escolha de modelos: A estratégia híbrido plug-in da Audi-Com híbridos plug-in desde SUV médio até sedãs de luxo, a Audi está expandindo sua gama de plug-in híbridos para uma mobilidade sustentável.

Dependendo da série do modelo, existe uma escolha de duas versões, com diferentes desempenho e equipamentos: um modelo conforto e uma versão com configuração esportiva que abrange a linha S, uma suspensão bem afinada e configuração de tração proporcionando maior desempenho nas acelerações do motor elétrico para condução mais dinâmica.

De agora em diante, os novos modelos plug-in híbridos ostentam o nome “TFSI e”.

No futuro, a etiqueta “e-tron” continuará reservada exclusivamente para os veículos com tração elétrica.

Potência de dois corações: o conceito versátil de tração-Os veículos elétricos plug-in híbridos (PHEV) criam entusiasmo graças ao seu caráter versátil.

Os modos de direção – somente elétrico, livre de emissões locais, esportivo ou dinâmico – oferecem uma ampla autonomia mesmo em longas distâncias e com a potência de dois corações dos motores a combustão e elétrico.

A autonomia somente elétrica dos PHEVs contará com mais 40 km no ciclo WLTP para cada modelo.

O conceito de tração híbrida é projetado para que o cliente possa trafegar por volta de um terço dos roteiros médios atuais no modo somente elétrico durante a condução cotidiana.

Todos os novos plug-in híbridos da Audi usam um motor a gasolina turbo, com injeção direta, que funciona junto com um motor elétrico que está integrado à transmissão.

Uma bateria de íons de lítio debaixo do assoalho do compartimento de bagagem fornece a energia elétrica.

Como resultado, o motor elétrico pode suportar o motor a combustão durante a aceleração.

O resultado: alto desempenho nas partidas e aceleração poderosa.

Ao mesmo tempo, com referência à recuperação, o sistema de tração lembra aquele da nova tração puramente elétrica Audi e-tron.

Ele é projetado para alta eficiência e máximo desempenho na recuperação.

Nas frenagens, os novos modelos PHEV da Audi recuperam até 80 kW de energia.

O motor elétrico suporta uma leve desaceleração, a maioria no tráfego diário.

Para aplicações médias dos freios, a tarefa é dividida entre os freios hidráulicos, que desempenham essa tarefa sozinhos somente com uma desaceleração de mais de 0.4 g.

A bateria de íons de lítio do A6, A7 e A8 é feita de 104 células, que estão combinadas em oito módulos.

Ela armazena 14,1 kWh de energia a uma voltagem de 385 V.

A bateria de íons de lítio do Q5 compreende células prismáticas e tem a mesma capacidade.

Em cada caso, o circuito de arrefecimento está integrado no circuito de baixa temperatura, que alimenta o motor elétrico e os eletrônicos de potência.

Os eletrônicos de potência transformam a corrente direta da bateria de alta voltagem em uma corrente trifásica para o motor elétrico – durante a recuperação eles fazem o oposto.

A bomba elétrica de calor garante um controle de climatização eficiente no veículo e pode gerar até 3 kW de energia de calor a partir de 1 kW de energia elétrica com o calor gerado no veículo.

O trem de força: motor a combustão eficiente, motor elétrico de alto desempenho e grande capacidade da bateria de íons de lítio.

O A8 com tração híbrida plug-in tem um motor a combustão e um motor síncrono permanentemente forte como motor elétrico.

Ele está integrado junto à embreagem tiptronic de 8 marchas, que passa o torque à tração quattro permanente nas quatro rodas.

A linha luxo tem uma versão A8 L de 5,3 metros, com chassi estendido.

Os modelos Audi A7 e A6 com tração híbrida plug-in usam o mesmo trem de força.

A capacidade da bateria é idêntica àquela do Audi A8 PHEV.

Junto com o motor elétrico que está integrado à transmissão de dupla embreagem, um motor a gasolina garante que exista ampla potência e torque.

Os dois modelos estão disponíveis em dois níveis de potência com diferente desempenho na aceleração.

O trem de forçado Audi Q5 PHEV segue o mesmo conceito do Audi A6 e A7.

Modos e controle de tração: Máximo conforto e alta autonomia elétrica-A gestão híbrida dos modelos plug-in é projetada para máxima eficiência e conforto do motorista, pois escolhe automaticamente a melhor estratégia de funcionamento.

A partida ocorre eletricamente no modo “EV” como padrão e o motor a combustão é ligado dependendo da situação.

Os modelos plug-in híbridos têm os seguintes modos de tração: EV, Auto e Hold.

Com o botão do modo de acionamento, o motorista pode escolher a partir destas três configurações básicas: prioridade para a tração elétrica, modo híbrido totalmente automático ou economia de potência para uma fase posterior da jornada.

No modo Auto, os PHEVs usam a interação inteligente dos motores elétrico e a combustão para a máxima eficiência.

No modo Hold, a gestão da tração controla o trem de força para que a condição atual da corrente da bateria seja mantida para dirigir posteriormente somente no modo elétrico em áreas urbanas.

O assistente de eficiência preventiva presta uma contribuição essencial ao aumento da autonomia elétrica, garantindo o máximo conforto do cliente.

Para isto, a gestão inteligente da tração integra o perfil da rota ao controle do trem de força.

Esta estratégia de operação preventiva avalia tanto os dados de navegação durante o guia ativo da rota como a informação do assistente de eficiência, além do sistema de sensores do veículo.

Usando esta informação, ela cria um planejamento básico para toda a rota e o planejamento preciso para os próximos quilômetros.

Como resultado, são reconhecidas as situações nas quais o motorista precisa retirar o pé do acelerador.

O motorista recebe uma indicação visual correspondente no display e uma informação sensível via pedal do acelerador ativo.

Ao mesmo tempo, é iniciada a recuperação antecipada.

Além disso, o motorista pode escolher entre os modos de condução Comfort, Efficiency, Auto e Dynamic pelo sistema Audi drive select, influenciando assim a configuração da tração, suspensão e direção.

Dependendo da configuração, mudam os limites a partir dos quais as duas trações trabalham juntas ou o motor elétrico alimenta a aceleração e também o torque máximo.

No modo Dynamic, o motor elétrico suporta o motor a combustão mais intensivamente com seu desempenho elétrico na aceleração, para a máxima condução dinâmica.

O pedal do acelerador ativo, com ponto variável de pressão, sensível ao toque, para condução no modo somente elétrico suporta a tração para o acionamento mais eficiente possível.

Quando o motorista remove o pedal do acelerador, o veículo desliza livremente na marcha D automática e nos perfis Auto e Efficiency da Audi drive select (abaixo de 160 km/h), onde tanto o motor a combustão e o motor elétrico são desacoplados e desligados.

Por outro lado, na marcha S e no perfil Dynamic, o motor elétrico permanece ativo no modo desaceleração, se recupera e converte a energia cinética em energia elétrica.

O Audi virtual cockpit opcional e o display MMI apresentam todas as notificações importantes referentes à condução elétrica: um potenciômetro, a autonomia e todos os fluxos de energia.

Versátil – não somente com referência à tração: Estratégia de modelos e linhas de equipamento

Audi oferece A6, A7 e Q5 cada um com modelos conforto e versões esportiva e dinâmica.

Os últimos sendo lançados com equipamento esportivo particular: além da aceleração incrementada do motor elétrico, eles têm o pacote externo S line como padrão.

Além disso, A6 e A7 têm um pacote de estilo preto com frisos escurecidos, pinças de freio pintadas em vermelho e escurecimento do vidro para privacidade no compartimento traseiro.

O desempenho dos híbridos também colocam toques esportivos no interior. O A6 e A7 têm suspensão esportiva como padrão.

Conveniente: Carga com o Serviço de Carga e-tron-O sistema compacto de carga também faz parte do equipamento padrão dos novos plug-in híbridos da Audi.

Ele compreende cabos para tomadas domésticas e industriais e um painel de controle.

Como opção, a Audi entrega o ajuste do suporte de parede e um cabo de três modos para estações públicas de carga.

Em um conector de carga com uma tomada de 7,2 kW, a carga completa da bateria demora no máximo duas horas.

Durante a condução, os clientes podem carregar convenientemente os novos modelos plug-in híbridos.

Um serviço de carga de propriedade da Audi, o Serviço de Carga e-tron*, concede por solicitação acesso a um grande número de estações públicas de carga em 16 países europeus.

Preparativos estão sendo feitos para introduzir isto em outros países.

Somente um cartão é suficiente para iniciar a carga com numerosos fornecedores.

Os clientes precisam se registrar somente uma vez no portal myAudi e finalizar um contrato de carga sujeito a uma taxa.

A cobrança ocorre sempre ao final do mês, usando o método de pagamento armazenado.

No lançamento ao mercado do Audi e-tron, clientes Audi podem abastecer seu domicílio e sua garagem com eletricidade ecológica, gerada livre de emissões de CO2, a partir da marca “Volkswagen Naturstrom”.

Ele é gerada 100% a partir de fontes renováveis, tais como usinas hidrelétricas e sua origem é certificada a cada ano por TÜV.

Além disso, se necessário, a Audi auxilia os clientes colocando-os em contato com um eletricista para implementar uma solução de carga adequada em sua própria garagem.

Gestão de Carga a partir do Sofá: Aplicativo myAudi-O aplicativo myAudi também é uma ferramenta prática para lidar com o veículo.

O aplicativo traz serviços do portfólio Audi connect para o smartphone do cliente.

Usando o aplicativo, o cliente pode verificar remotamente a condição da bateria e autonomia, iniciar o processo de carga, programar o temporizador de carga e visualizar as estatísticas de carga e consumo.

Outra função do aplicativo myAudi é o controle de pré-entrada de climatização mesmo antes de dar a partida.

Isto é possível porque o compressor do ar condicionado e o aquecedor auxiliar do veículo funcionam com base em alta voltagem.

O cliente pode determinar exatamente como o interior deve ser aquecido ou resfriado enquanto o veículo estiver estacionado ou a bateria estiver sendo carregada.

Dependendo dos respectivos equipamentos do veículo, o aquecimento do volante de direção, dos bancos, retrovisores, para-brisa e vidro traseiro, além da ventilação dos bancos podem ser ativados com o controle de pré-entrada de climatização.

A partida rápida dos componentes de climatização também é possível ao destravar o veículo com a chave.