Ao celebrar quatro anos de operação, Jeep vai investir mais R$ 7,5 bilhões em Pernambuco

Foto: Heudes Regis/SEI - Data: 16-05-2019 - O Governador Paulo Camara participa da solenidade em homenagem aos 4 anos da Jeep em Pernambuco

Em apenas quatro anos de operação, o Polo Automotivo Jeep, localizado em Goiana, Pernambuco, já produziu 600 mil veículos. O ritmo de produção é intenso e chegou à marca de 1 mil veículos por dia.

São 14 meses de operação em três turnos para suprir os pedidos de Renegade, Compass e Fiat Toro, disponibilizados em até 46 versões, para os mercados brasileiro e sul-americanos.

Tudo isso graças à dedicação de 13.600 mulheres e homens que trabalham na Jeep e nas 16 empresas que integram o Parque de Fornecedores, localizado dentro do perímetro fabril.

“O Polo Automotivo Jeep, em Goiana, é a mais moderna unidade fabril da Fiat Chrysler Automobiles (FCA) no mundo e um verdadeiro modelo global em termos de produtividade, inovação e padrões de qualidade”, afirma Antonio Filosa, presidente da FCA para a América Latina, que participou do evento de comemoração pelos quatro anos do Polo Jeep oferecido pelo Governo do Estado de Pernambuco nesta quinta-feira, dia 16, no Palácio Campo das Princesas.

Juntamente com o governador de Pernambuco, Paulo Câmara, o CEO da FCA para a América Latina, Antonio Filosa, anunciou um reforço nos investimentos do grupo de mais R$ 7,5 bilhões na planta da Jeep em Pernambuco até 2023.

A expectativa é de que o complexo automobilístico, que já emprega cerca de 13.600 pessoas – com boa parte da mão de obra pernambucana – venha a gerar mais 9 mil empregos diretos no Estado.

Inaugurado em 28 de abril de 2015, o Polo Automotivo Jeep já atingiu a marca dos 600 mil automóveis produzidos. O conceito da produção está cercado com o que o há de mais moderno na manufatura atual, através da Indústria 4.0 e incorpora as premissas do World Class Manufacturing (WCM), que consiste em uma série de procedimentos e técnicas utilizadas para garantir a excelência em processos operativos e a qualidade do produto final.

A capacidade instalada da fábrica da Jeep é de 250 mil carros por ano, mas deverá ser ampliada para 350 mil até 2023. Desde março do ano passado que a planta trabalha em três turnos.

“Nossas operações em Pernambuco são altamente estratégicas para a FCA na América Latina, pois aqui produzimos veículos desejados e reconhecidos pelo consumidor”, comenta Filosa. “Goiana é o ponto de partida para todo esse sucesso.”

“Em um momento de crise no Brasil, o grupo FIAT Chrysler dá mais um exemplo de confiança em Pernambuco. Essa fábrica não apenas constrói automóveis, ela pensa a indústria automobilística do mundo quando implanta também, aqui no Estado, um centro de pesquisa e tecnologia. Então, é um momento importante, que mostra que essa parceria veio para ficar, que vai ser ampliada e que o Governo de Pernambuco vai continuar ajudando para que o grupo tenha, na sua fábrica pernambucana, um modelo para o mundo de como se faz carros de qualidade, olhando o futuro, a sustentabilidade e garantindo um meio ambiente cada vez mais protegido”, ressaltou o governador.

Construída juntamente com um parque de 16 fornecedores, a planta do Polo Automotivo da Jeep em Pernambuco, cujos investimentos ultrapassam os R$ 11 bilhões, modificou a paisagem da Região Metropolitana Norte, descentralizando o desenvolvimento econômico e conferindo competitividade a um mercado que agora compete com players globais.

Em seu discurso, o CEO Antonio Filosa fez questão de agradecer a parceria “transparente e sustentável” com o Governo de Estado e destacou a qualidade da mão de obra pernambucana, que ele considera como referência na indústria automobilística global.

 

“Esse plano de investimento muito ambicioso se fundamenta basicamente na atração de novas tecnologias e novos fornecedores. Então, em parceria com o governo, que protagoniza essas revisões periódicas de estudos e analises, estamos lançando um projeto de integração e atração de novos fornecedores. E os fornecedores que vamos trazer aqui são relacionados às novas tecnologias e novos materiais. O que será a essência tecnológica do futuro do setor”, explicou Filosa, que presenteou o governador com um estandarte de Maracatu bordado pelo mestre Manuelzinho Salustiano, um dos principais mestres bordadores do Nordeste brasileiro e filho do ícone mestre Salustiano.

Visando acelerar a busca de novos parceiros do setor automotivo, o Governo de Pernambuco, através da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, conduzirá no dia 30 deste mês, em São Paulo, um “Match Day” com fornecedores da FCA instalados em outros Estados.

Cerca de 30 empresas participarão do seminário, oportunidade na qual serão destacadas as potencialidades econômicas do Estado e as vantagens de se fazer parte do segundo supplier park da Jeep.

“A gente vai mostrar as vantagens de investir aqui em Pernambuco e como podemos ajudar na chegada desses fornecedores. O objetivo é estimular essa vinda deles para que possam fornecer, a partir daqui de Pernambuco, os produtos que eles já entregam para a FCA”, pontuou o secretário da pasta, Bruno Schwambach.

Fiat em Pernambuco – O grupo está presente no Estado desde 1997, quando colocou em operação, junto ao Porto de Suape, um centro de distribuição de veículos. Já em setembro de 2012, o Polo Automotivo Jeep começou a ser erguido em Goiana, em uma área até então ocupada pela lavoura de cana-de-açúcar.

Foram 26 meses de obras civis. Mais de 11 mil pessoas envolvidas e R$ 11 bilhões investidos. Em abril de 2015, a planta foi inaugurada, tornando-se um modelo de industrialização para o Brasil.

São 530 mil metros quadrados de área construída, sendo 260 mil metros quadrados na planta automotiva e 270 mil metros ocupados pelo Parque de Fornecedores.

Expansão – A questão mais estratégica para o futuro do Polo está na redução do importante gap logístico da Região Nordeste, que resulta em ineficiências ao longo de toda a cadeia produtiva.

“A questão é delicada e demanda esforços de todas as partes, desde as diferentes esferas governamentais até o setor privado, mas vemos que há consciência sobre as dificuldades e interesse real em resolvê-las”, comenta Filosa.

“Estamos trabalhando para ampliar o Parque de Fornecedores e trazer mais empresas para a região, com o objetivo de amenizar os gargalos e aumentar a eficiência. Isso vai resultar em mais oportunidades de emprego e novos negócios.”

Sustentabilidade – Desde a sua concepção, o Polo Automotivo Jeep foi pensado para ser uma referência em sustentabilidade: é Carbono Neutro (pioneiro no setor automotivo na América Latina, projeto referência no Grupo FCA no mundo) e Aterro Zero (100% dos resíduos gerados no Polo são reciclados e reutilizados).

Todos os resíduos gerados no Polo, incluindo o Parque de Fornecedores, vão para a Ilha Ecológica, uma área de 3 mil m² onde os materiais passam por triagem, compactação ou trituração e são enviados para reciclagem e reutilização.

Na Estação de Tratamento de Efluentes (ETE), o índice de recírculo está entre os maiores do Brasil: 99,5% – ou seja, foi praticamente eliminado o uso de água potável para fabricar carros, o que torna a Jeep uma referência no setor automotivo em gestão hídrica. Todos os meses, cerca de 28 mil metros cúbicos de água (o equivalente a oito piscinas olímpicas) deixam de ser captados da rede pública de abastecimento.

Compromisso com a comunidade – Além de seus muros, a FCA adotou a educação e a cultura como seus principais pilares de investimento social. Para tornar essa opção um fato concreto, a Jeep lançou o Rota do Saber, programa de fortalecimento da educação pública e gratuita na área de influência do Polo Automotivo Jeep, abrangendo seis municípios: em Pernambuco, Igarassu, Paulista, Goiana e Itambé; na Paraíba, Alhandra e Caaporã.

O objetivo do programa é contribuir de forma significativa para a melhoria da qualidade do ensino fundamental público nos municípios de Goiana, Igarassu, Paulista e Itambé, no Estado de Pernambuco, e Alhandra e Caaporã, na Paraíba. O programa abrange 183 escolas, 1,1 mil educadores e impacta diretamente cerca de 30 mil alunos.

O Rota do Saber é uma iniciativa da FCA em parceria com a Magneti Marelli, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e o Instituto Qualidade do Ensino – IQE.

Na área da cultura, a Jeep tem participado de forma cada vez mais ativa do rico e vibrante ambiente pernambucano. Desde o início do ano, a Jeep já apoiou o desfile do Galo da Madrugada e agremiações carnavalescas da Zona da Mata Norte, beneficiadas com o programa “Goyanna Terra Indígena”. Em abril, o Polo Automotivo Jeep apoiou a tradicional encenação da “Batalha das Heroínas de Tejucupapo”, importante manifestação cultural da Zona da Marta Norte.

Nesta quinta-feira (16), o presidente Antonio Filosa também anunciou o apoio cultural da FCA à Feira de Negócios do Artesanato (Fenearte), evento que movimentou cerca de R$ 43 milhões em negócios no ano passado.