Entenda a diferença entre amortecedor convencional e pressurizado

A Monroe, empresa líder mundial em amortecedores, alerta sobre as principais diferenças entre amortecedores convencionais, e pressurizados.

A maior parte dos veículos em circulação permite a aplicação de ambos os modelos. Mas é qual o mais indicado?

Os primeiros amortecedores tubulares eram do tipo convencional, que possuem óleo e oxigênio, dispostos em dois tubos distintos (reservatório e pressão), sendo por isso denominados “bitubos”.

Sua construção simplificada oferece o controle direcional necessário, conforme as características técnicas do carro.

Já os amortecedores pressurizados possuem óleo e nitrogênio, caracterizando-se pela imediata movimentação de abertura da haste.

Esse tipo de amortecedor conta com tecnologia diferenciada, proporcionando desempenho constante na dirigibilidade do veículo.

“Nos modelos convencionais, os amortecedores oferecem cargas variadas conforme a velocidade de movimentação. Já nos pressurizados, a principal característica é o alto desempenho de trabalho nas diversas condições de utilização, o que impacta diretamente na melhor dirigibilidade do veículo”, destaca Juliano Caretta, Supervisor de Treinamento da DRiV, empresa resultante da fusão da Tenneco com a Federal-Mogul Motorparts.

No amortecedor convencional, quando há movimentação intensa da suspensão, ocorre um processo chamado aeração ou cavitação, que é a formação de bolhas de ar no óleo.

Isso faz com que a velocidade da passagem do óleo pela válvula seja alterada, provocando uma leve e momentânea alteração na carga do amortecedor.

No modelo pressurizado, contudo, o gás nitrogênio não se mistura ao óleo, evitando essa formação de bolhas de ar e resultando em um desempenho melhor e mais constante no contato do pneu com o pavimento.

Essa característica proporciona maior controle e, consequentemente, melhor dirigibilidade.

“Comparado aos convencionais, os amortecedores pressurizados são produzidos com tecnologia avançada, e oferecem o que há de melhor na absorção de impactos, segurança, estabilidade e conforto. Por isso, atualmente, esse tipo de amortecedor integra o portfólio da Monroe para veículos de linha leve e utilitários”, completa Caretta. A recomendação é utilizar o mesmo tipo de amortecedor nas quatro rodas.

Mais informações sobre os produtos Monroe podem ser consultadas por meio do serviço de relacionamento com o cliente no telefone 0800-166-004 ou através do site www.monroe.com.br.

- Publicidade - Mercedes-Benz