FCA premia fornecedores em 16 categorias e traz debate sobre o programa Rota 2030

A Fiat Chrysler Automóveis (FCA) realizou em Belo Horizonte, a cerimônia de premiação dos fornecedores da América Latina.

O “Annual Supplier Conference & Awards 2019”, é um prêmio que  reconhece as empresas que se destacaram pelo compromisso na entrega de valor com inovação, qualidade, garantia, competitividade, alinhadas aos princípios fundamentais da FCA de colaboração proativa, melhoria continua, integridade, empatia e advocacia, pensamento de longo prazo, transparência mutua, senso de urgência e responsabilidade pessoal.

O tema do encontro foi “Nosso plano. Nosso futuro”, em que um dos principais assuntos discutidos foi o programa Rota 2030, que orienta o desenvolvimento da indústria para os próximos anos, estabelecendo metas de eficiência energética e segurança veicular que, para serem alcançadas, exigem grande interação entre montadoras e fornecedores no desenvolvimento de tecnologias, soluções e inovações.

O presidente da FCA para a América Latina, Antonio Filosa, destacou que a base de fornecedores da empresa na região é um dos pilares estratégicos de expansão da FCA.

“Contamos com fornecedores best-in-class que contribuem para o movimento de renovação e ampliação de nossa gama de produtos e que são parceiros no desenvolvimento tecnológico de nossa rede”, afirmou Filosa.

Ele destacou como mensagem aos fornecedores que a empresa investirá R$ 16 bilhões até 2024 nas plantas Fiat, de Betim (MG), e Jeep, de Goiana (PE), e no desenvolvimento de novos modelos, buscando ganhos de eficiência, qualidade e competitividade.

Presente no evento, o diretor global de compras, Carl Smiley, destacou a importância de um diálogo transparente entre fornecedores e a empresa.

“Nossa indústria está constantemente em busca de mudanças fundamentais para agilizar a introdução de tecnologias de conectividade, eletrificação e direção autônoma. Continuamos comprometidos com os nossos princípios fundamentais. Durante o evento,  a jornalista Leilane Neubarth mediou um debate entre, Andrea Cardoso, líder da prática automotiva da  Accenture; Geraldo Barra, diretor de qualidade da FCA para América Latina; William Calegari, sócio responsável pela área de incentivos fiscais da KPMG, e Bruno Kamei, diretor de produto para a América Latina, que discutiram temas importantes como Rota 2030, inovação, mobilidade, meio ambiente, consumidor e fornecedores.

Andrea Cardoso, afirmou que o Rota 2030 contribui para a evolução da indústria ao colocar o tema inovação como chave da agenda dos executivos do setor e do governo e por seu propósito de melhorar a mobilidade, cuidando do meio ambiente.

William Calegari, acrescentou que, além disto, “a inserção do setor de autopeças e demais empresas do setor automotivo estimula não apenas as montadoras, mas toda a cadeia produtiva a dar um salto”.

Geraldo Barra disse ser essencial colocar o cliente dentro de o todo processo produtivo e de desenvolvimento de produto.

“É importante perguntarmos se cada decisão que tomamos coloca o cliente no centro”, afirmou.

Para Breno Kamei, o programa Rota 2030 traz previsibilidade ao ambiente regulatório no longo prazo por ser um programa de desenvolvimento e inovação que beneficia toda a cadeia e também o consumidor brasileiro.

“Para a FCA, o Rota 2030 orienta o desenvolvimento de nossos produtos e nos estimula a ir além na busca da inovação”, observou Kamei.

Após o debate, o diretor de compras da FCA para América Latina, Luis Santamaria, destacou que um dos pilares mais fortes e bem desenvolvidos do novo programa Rota 2030 diz respeito ao envolvimento dos fornecedores e a relação que se estabelece.

Para ele, a evolução do Inovar Auto para o Rota 2030 exige investimento e planejamento.

“Todas as montadoras, de uma maneira geral, estão diante do grande desafio de conciliar tecnologia e mobilidade, com um foco em sustentabilidade, no conceito mais amplo que esta palavra pode ter”, disse Santamaria.

O mais importante é que agora há previsibilidade sobre o que fazer nos próximos anos.

A indústria ganhou metas e ferramentas para investir e melhorar seus produtos, com isso teremos veículos mais eficientes e seguros.

Segundo Santamaria, o Brasil possui um mercado consumidor de grande potencial e a indústria deve tornar-se competitiva para atendê-lo, introduzindo novas tecnologias e modelos, fortalecendo o mercado no qual estamos inseridos, com o foco no foco consumidor.

Para Dulcinéia Caldeira Brant, gerente da área de compras para FCA Latam, com passagens pela Itália e Argentina, onde trabalhou na reestruturação do parque de fornecedores, “a lição mais valiosa que aprendi na Argentina e que eu trouxe comigo para o Brasil é a importância de integrar.

A integração entre as diversas áreas da FCA com fornecedores é um trabalho feito em conjunto, o que traz mais significado, e nos leva a conquista dos nossos objetivos”, disse Dulcineia.

A executiva também destacou a importância do engajamento cada vez mais antecipado entre a FCA e os fornecedores.

Laylla da Cruz, que está no grupo desde 2017, na área de supply chain para contratação de serviços logísticos, observou que há muitas maneiras de aprender a trabalhar em equipe.

Ela, que durante 10 anos foi jogadora profissional de futebol, com carreira internacional e integrando por três anos a seleção brasileira, afirmou que aplica na vida corporativa o que aprendeu nos campos de futebol.

“Como jogadora, eu lidava com pressão constantemente, seja nos treinos ou nos jogos, e aprendi que apesar de aquele ser o meu trabalho, também era uma paixão para a maioria das pessoas que saíam de casa para me ver atuar. É o mesmo que eu faço hoje, trabalho lidando com a paixão dos nossos clientes, que são os carros. Como jogadora, eu precisava constantemente dar bons resultados. E sempre que atingia a meta, ela era aumentada para que o crescimento não estagnasse. Hoje, na empresa, estamos em busca de resultados o tempo inteiro”, comparou Laylla.

“O mais importante nos dois ambientes é o trabalho em equipe, para obtermos os resultados esperados em campo, precisamos confiar na pessoa ao nosso lado. Porque, no final, o nosso objetivo é satisfazer nossa torcida, que é apaixonada por carros e que está à espera de grandes lançamentos”, completou a ex-jogadora.

Fornecedores premiados-Os vencedores foram escolhidos com base em uma avaliação dos indicadores de performance no último ano – um sistema de classificação que avalia o desempenho do fornecedor em áreas como qualidade, entrega, custo, garantia e parceria – e pela percepção da liderança do grupo FCA.

VENCEDORES DO ANNUAL SUPPLIER CONFERENCE AND AWARDS 2019

Body: Brose do Brasil
Raw Material: ArcelorMittal
Interior: Lear do Brasil Ind e Com
Chassis: Maxion Wheels
Engine Systems: Umicore
Electrical: Sumidenso do Brasil
Powertrain: AISIN AW TC (Japan)
Capex: GME – General Mechanical Equipments
Services: SAPORE (Corporate Restaurant)
Value Optimization: Lear do Brasil Ind e Com
Regional Focus – Argentina: Lear Chicotes
MOPAR: Mann + Hummel
Supply Chain Management: Ventana Serra
Foundational Principles: Benteler
Sustainability: BASF
Innovation: TCS – Techsteel Integração de Sistemas

- Publicidade - Mercedes-Benz