Jetta GLI traz motor de GTI com 230 cv e atinge 250 km/h

O sedã de um GTI. É assim que o Jetta GLI é reconhecido mundialmente. Não era para menos: o modelo traz o mesmo conjunto mecânico (motor e câmbio), as inovações tecnológicas e os recursos de segurança e de assistência à condução que fazem do Golf GTI um ícone de dirigibilidade.

O Mecânica Online® acompanhou de perto o lançamento do modelo realizado pela Volkswagen do Brasil, em São Paulo.

O design exclusivo, a ampla lista de equipamentos de série e o fato de não ter nenhum concorrente direto no mercado brasileiro são argumentos que devem convencer muitos entusiastas no País.

Produzido sobre a já popular estratégia modular MQB, o Jetta GLI reforça a ofensiva de sedãs Volkswagen no Brasil e faz parte da lista de 20 lançamentos previstos até 2020, dentro do conceito da Nova Volkswagen.

A novidade complementa a linha Jetta no País, sendo posicionada acima das configurações R-Line, Comfortline e 250 TSI. A configuração GLI é a única na linha Jetta equipada com motor 350 TSI, com 230 cv. São 80 cv a mais do que o motor 250 TSI, de 150 cv, que equipa as demais versões.

O Jetta GLI é daqueles carros que, só de olhar, dá para saber que ele cumpre o que promete. O modelo traz visual arrojado e diferenciado proporcionando uma ótima eficiência aerodinâmica e, consequentemente, baixo consumo de combustível e velocidade máxima ainda mais elevada: 250 km/h.

No caso do GLI, a proposta de design foi deixar o modelo com a aparência mais baixa e dar uma atitude única ao sedã esportivo. A parte inferior do veículo é toda contornada por elementos escuros e as rodas de 18 polegadas (pneus 225/45 R18) têm estilo dinâmico (direcional), ou seja, não são simétricas, o que resulta em um visual exclusivo e em harmonia com a proposta do veículo.

Destaque para o para-choque dianteiro – exclusivo para essa versão – com design mais esportivo, para a grade superior com elementos em formato de colmeia e para o friso horizontal vermelho conectando os faróis.

A barra que conecta a parte superior dos faróis, cromada nas demais configurações, é preta no Jetta GLI. Já a parte inferior dos faróis é unida por um filete vermelho, evidenciando o DNA esportivo.

Falando em faróis, o conjunto Full LED do Jetta GLI tem design diferenciado em relação às demais versões, dando ainda mais personalidade ao modelo esportivo.

Na traseira chamam a atenção o difusor na parte inferior e o aerofólio na tampa do porta-malas, ressaltando a proposta do modelo. A saída dupla de escape cromada e toda a logotipia do modelo em vermelho complementam o conjunto. Em tempo: as pinças de freio dianteiras são pintadas em vermelho.

Modelo mais esportivo da sétima geração do sedã, o Jetta GLI mantém as proporções elegantes e equilibradas da linha. São 4.709 mm de comprimento, 1.799 mm de largura, 1.478 mm de altura e 2.680 mm de entre eixos (o que garante ótimo espaço interno). O porta-malas tem capacidade de 510 litros.

Interior escurecido e sofisticado – O interior do Jetta GLI mescla dois elementos essenciais: esportividade e a luxo. O interior escuro destaca os detalhes esportivos, como: forração do teto, colunas, laterais das portas, painel e bancos.

Esse tom escuro, além de ser aconchegante e destacar a esportividade, deixa em evidência os elementos cromados do volante (o mesmo do GTI, com base reta), capas dos pedais e soleiras de porta. A ambientação escura também favorece os detalhes em vermelho, presentes nas costuras do banco, no volante e nos tapetes.

Mecânica Online – O Jetta GLI é o sedã Volkswagen mais rápido que você pode ter no Brasil atualmente. Isso porque o motor 350 TSI do Jetta GLI é o multipremiado 2.0 TSI, da família EA888, que também equipa no mercado nacional Golf GTI, Tiguan R-Line e Passat.

São 230 cv a 4.700 rpm, mantendo-se até 6.200 rpm. O torque máximo é de 35,7 kgfm (350 Nm), na faixa de 1.500 rpm a 4.600 rpm. A transmissão é a DSG, de dupla embreagem, com seis marchas.

A combinação de baixo peso da carroceria, escalonamento preciso de marchas, alta potência e torque elevado já em baixas rotações não poderia ser diferente: um sedã esportivo de verdade. O Jetta GLI acelera de 0 a 100 km/h em 6,8 segundos.

Mais do que ser um carro rápido, o Jetta GLI é um sedã que oferece prazer ao dirigir – um benefício mandatório dos modelos desenvolvidos sob a Estratégia Modular MQB, que garante elevado conforto de rodagem e ótimo desempenho dinâmico.

O Jetta GLI é equipado de série com direção progressiva, sistema permite aos condutores fazer curvas com menor movimentação do volante. Com respostas mais diretas, a direção progressiva diminui o trabalho do volante perceptivelmente em manobras e ao estacionar, em comparação aos sistemas de direção convencionais, que trabalham com uma relação de redução constante.

Outro componente que colabora para uma condução mais refinada é o sistema de suspensão independente nas quatro rodas. Resultado: dirigibilidade única entre os sedãs médios à venda no Brasil.

Tecnologia e inovação de série – O Jetta GLI chega ao Brasil como a configuração de topo do sedã médio. Além do design e do conjunto mecânico diferenciado das demais versões (250 TSI, Comfortline e R-Line), o Jetta GLI traz várias tecnologias exclusivas entre os sedãs médios.

Assim como na versão R-Line 250 TSI, o “Active Info Display”, controlador automático de velocidade (ACC), Front Assist com função City Emergency Brake, Sistema de Frenagem Pós-Colisão e regulagem automática do farol alto (FLA), são itens de série no GLI – inclusive as três primeiras revisões gratuitas (10.000 km, 20.000 km e 30.000 km).

Quando o assunto é conforto e conveniência, o sedã Volkswagen conta com volante multifuncional de couro com shift paddles, bancos de couro (os dianteiros contam com regulagem elétrica e sistema de aquecimento – o do motorista oferece ainda três posições de memória) e sistema de seleção do perfil de condução e iluminação ambiente ajustável em 10 tonalidades.

O recurso de Seleção do Modo de Direção inclui quatro opções: “Eco”, que privilegia a economia de combustível, “Normal”, que mantém os ajustes de fábrica, “Sport”, para uma condução mais esportiva, e “Individual”, no qual é possível ajustar os parâmetros de direção, transmissão e outros assistentes de condução da forma que o condutor preferir.

Na parte sonora, o Jetta GLI conta de série com o sistema de som da grife Beats, com 300 Watts e amplificador digital de 8 canais. O som de alta fidelidade é fornecido por 4 alto-falantes, 2 tweeters e um subwoofer com ajustes especiais.

O único opcional é o teto solar panorâmico, que abrange mais da metade da área do teto do veículo. O Jetta GLI está disponível em seis cores: três sólidas (Branco Puro, Cinza Puro e Vermelho Tornado), duas metálicas (Cinza Platinum e Prata Pyrit) e uma perolizada (Preto Mystic).

Outra característica marcante dos modelos provenientes da Estratégia MQB é a segurança. Prova disso é que o Jetta atingiu a nota máxima de segurança em testes realizados pelo National Highway Traffic Safety Administration – NHTSA (órgão de segurança nos Estados Unidos).

O modelo conquistou 5 estrelas (de cinco possíveis) nos testes de colisão frontal, lateral e de sobreposição. Foram avaliados também todos os dispositivos eletrônicos de segurança e assistência à condução oferecidos de série.

Seis airbags (dois frontais, dois laterais e dois do tipo cortina), Bloqueio Eletrônico do Diferencial, sistema Start/Stop e Função de Frenagem de Manobra (RBF) também fazem parte da ampla lista de série do GLI.

Por falar em freios, o Jetta GLI tem discos de freios cerca de 10% maiores, em comparação às demais versões do modelo. No GLI, os freios dianteiros têm discos ventilados de 312 milímetros. Na traseira os discos têm 300 milímetros. O sistema possui recurso BSW, de secagem dos discos de freio dianteiros, para ajudar a remover a água e dar mais segurança na frenagem em dias chuvosos.

O sistema de freios do Jetta GLI também traz as tecnologias de distribuição eletrônica da pressão de frenagem (EBD) e de assistência hidráulica à frenagem (HBA). E mais: o GLI tem freio de estacionamento eletroeletrônico, com acionamento por meio de botão e função Auto Hold.

Conectividade – O Jetta GLI traz nada menos do que o sistema de infotainment mais avançado entre os sedã médios no Brasil: o “Discover Media” com tela de 8”, que permite conectividade avançada com os smartphones por meio do App-Connect (Android Auto, Apple CarPlay e Mirrorlink) e oferece navegação integrada.

O Jetta GLI chega ao Brasil com garantia de três anos, sem limite de quilometragem. O Jetta GLI 2.0 turbo chega ao Brasil por R$ 144.990.

Primeiras impressões

Sensacional. Com essa palavra nosso consultor técnico, Henrique Pereira, resumiu a primeira impressão com o Jetta GLI durante o evento de lançamento.

O Jetta deixa de ser, com este modelo, o carro “família” comportado, e passa a ser um esportivo nato, muito interessante, pois une o conforto e praticidade de um sedã ao desempenho de um esportivo.

Iniciamos nosso test drive em pleno horário do rush matutino em São Paulo, no anda-e-para de Sampa, em baixa velocidade.

Já era fácil observar que mesmo nesta situação o carro já demonstrava seu excelente equilíbrio na calibração (regulagem) do motor, pois mesmo quando alcançava velocidades mais altas (60 km/h) não apresentava trancos ou entradas duras, característica encontrada em motores de alta cilindrada turbinados.

O motor e transmissão aceitavam a aceleração baixa e pequenas retomadas com suavidade, mesmo nas trocas de marcha de aceleração e desaceleração de 1ª para 2ª e em alguns raros momentos 3ª.

O Jetta também se mostrou ágil nas necessárias acelerações momentâneas para troca de pista ou ultrapassagens, sempre com precisão, dando ao motorista a sensação de “carro no pé”.

Nestes primeiros momentos, e dada a condição de tráfego, foi possível interagir com toda a tecnologia embarcada, itens de conforto e informação.

A sonorização não deixa a desejar, são 300 watts de potência da renomada marca Beats, muito bem balanceada. O ar condicionado dá um bom conforto interno somado da regulagem dual zone, ainda assim, sentimos falta da saída de ar condicionado regulável para os passageiros do banco traseiro, por exemplo no console central.

Em se tratando de “infotainment” , o que encontramos pode ser batizado como um dos mais avançados entre os sedãs médios, não dá para “reclamar”, são duas telas de LCD, a central com 8“ touch , e a outra no painel de instrumentos, já tradicional nos modelos recentes da Volkswagen, que permite o rebatimento da tela dos celulares por meio do App-Connect (Android Auto, Apple Car Play ou Mirrorlink), disponibilizando informações sobre o funcionamento do carro e permitindo ajustes de som e navegação integrada.

Chegamos na Bandeirantes, oportunidade para sentir o comportamento dinâmico do modelo.

Seu motor com 230 cv a 4.700 rpm, constantes até 6.200 rpm, o torque de 35,7 kgfm (350 Nm), na faixa de 1.500 rpm a 4.600 rpm combinados com a transmissão DSG, de dupla embreagem, com seis marchas, dão ao sedã uma característica de “Super esportivo”. Não há pontos negativos que mereçam nota!

O Jetta GLI acelera de 0 a 100 km/h em 6,8 segundos e tem velocidade máxima declarada de 250 km/h. Sentimos toda esta energia, sem trancos ou passagens bruscas de marchas, mesmo quando optamos pelo uso das “borboletas” no volante.

Toda essa aceleração, que em momento algum decepciona, faz com que o carro retome velocidades ou parta da imobilidade com grande facilidade e suavidade impressionantes.

O carro se mostrou elástico, transmitindo excelente sensação ao condutor e passageiros. O recurso de Seleção do Modo de Direção inclui quatro opções: “Eco”, que privilegia a economia de combustível, “Normal”, que mantém os ajustes de fábrica, “Sport”, para uma condução mais esportiva, e “Individual”, no qual é possível ajustar os parâmetros de direção, transmissão e outros assistentes de condução da forma que o condutor preferir. Para cada modo o carro além de reajustar parâmetros do motor transmissão, muda ainda as cores da iluminação interna e dos instrumentos.

Em curvas fechadas o modelo se mostrou muito confiável, obedecendo aos comandos do condutor sem “rolar” ou “sair de frente ou traseira”. Levado ao limite em curvas fechadas (em ambiente controlado) em nenhum momento esboçou qualquer risco de perda do controle. Obediente aos comoandos do motorista “copiava” a pista com maestria.

O Jetta GLI é equipado de série com direção progressiva, sistema que permite aos condutores fazer curvas com menor movimentação do volante com respostas mais diretas, auxiliado pela suspensão independente nas quatro rodas, apresentando um resultado único entre os sedãs médios à venda no Brasil.

O Jetta anda muito … mas também para bem … ufa! O GLI tem discos de freios cerca de 10% maiores, em comparação às demais versões do modelo. Os freios dianteiros têm discos ventilados de 312 milímetros e na traseira discos de 300 milímetros.

O sistema possui recurso BSW, de secagem dos discos de freio dianteiros, para ajudar a remover a água e dar mais segurança na frenagem em dias chuvosos.

O sistema de freios do Jetta GLI também traz as tecnologias de distribuição eletrônica da pressão de frenagem (EBD) e de assistência hidráulica à frenagem (HBA).

Conta ainda com freio de estacionamento eletroeletrônico, com acionamento por meio de botão e função Auto Hold.

- Publicidade - Mercedes-Benz