Quatro passos para conservar os pneus e dirigir de forma segura

Durante o período de férias, ou até mesmo em grandes feriados, as principais rodovias ficam cheias.

E nesse período de atenção e cuidado com a segurança a Goodyear, fabricante de pneus que completa 100 anos de Brasil, aproveita para renovar o alerta aos seus consumidores sobre a importância de seguir alguns passos que ajudam a gerar maior durabilidade dos pneus e, consequentemente, melhorar a dirigibilidade e a segurança na direção.

Entre as recomendações, destaque para cinco itens que são essenciais para que o motorista consiga percorrer longos percursos evitando imprevistos: calibragem, alinhamento, balanceamento, análise da banda de rodagem e conferência do estado geral do composto.

1 – Calibragem: bem calibrados, e de acordo com as indicações dos fabricantes, os pneus oferecem melhor dirigibilidade, menor consumo de combustível e maior durabilidade.

Mas o principal aliado do motorista para manter a pressão correta, além das verificações com frequência nos compressores, é o conjunto formado por bico, válvula e tampinha.

Os três trabalham em conjunto para manter o ar circulando em perfeitas condições dentro do pneu.

2 – Alinhamento: tem a função de manter de forma correta os ângulos da suspensão com o da direção do veículo.

O procedimento oferece maior estabilidade na condução e prolonga a vida útil dos pneus. Quando o veículo não está alinhado, o desgaste não ocorrer de maneira uniforme.

Dependendo da distância percorrida e da intensidade da falta de correção, é possível que o motorista perca o pneu por não ter feito a manutenção preventiva antes de pegar a estrada.

3 – Balanceamento: sua função é equilibrar e corrigir o peso entre os pneus e as irregularidades da roda, eliminando as vibrações na direção.

Quando o conjunto não está em ordem, ocorre um desgaste prematuro dos pneus devido à maior trepidação, que acaba gerando um maior esforço na estrutura interna do composto.

O recomendável é fazer o balanceamento a cada seis meses, ou 5.000 km.

4 – Banda de rodagem: outro fator que deve ser verificado é a banda de rolagem de cada pneu, que é a superfície que fica em contato com o piso.

Os sulcos não podem ser menores que 1,6 milímetros de altura.

Pneus “carecas” diminuem o contato do carro com o solo e, em situações de chuva, apresentam maior probabilidade de o carro aquaplanar, pois a drenagem da água fica prejudicada sem os desenhos da banda

- Publicidade - Mercedes-Benz