Módulos híbridos, transmissões híbridas dedicadas e e-clutch economizam combustível

A Schaeffler – empresa de tecnologia global, já disponibiliza ao mercado um amplo portfólio de soluções de transmissão que ampliam a eficiência energética dos veículos.

A Embreagem Automatizada E-Clutch, o Módulo Híbrido, a Transmissão Híbrida Dedicada e a Otimização dos Eixos de Transmissão são algumas das tecnologias desenvolvidas pela empresa que reduzem o consumo de combustível e a emissão de CO2.

“Para a automatização e hibridização das transmissões manuais, a Schaeffler conta com conhecimento tecnológico e toda a experiência adquirida em sistemas abrangentes tanto para motor e transmissão quanto para chassis, com o desenvolvimento de soluções convencionais em motores de combustão interna. Assim, está em posição de oferecer a nossos parceiros, componentes e sistemas inovadores para mobilidade híbrida e elétrica”, destaca Claudio Castro, Diretor Executivo de Pesquisa e Desenvolvimento Schaeffler América do Sul.

E-Clutch – As transmissões manuais são amplamente usadas no mundo e embora seja esperada redução de sua participação no mercado nos próximos anos, seus números absolutos continuarão a crescer.

Por essa razão, a otimização da eficiência das transmissões manuais, com sua automação e eletrificação, é um fator importante para que a indústria automotiva e governos alcancem as metas climáticas globais de redução de emissões.

Por isso, a Schaeffler desenvolveu a Embreagem Automatizada E-Clutch, que promove a automação de transmissões manuais com economia de combustível e redução de emissões. O consumo de combustível é reduzido de 3% a 8%, conforme demonstram testes realizados pela empresa. Isso ocorre porque a E-Clutch automatiza o acoplamento e desacoplamento do motor sem que o motorista precise acionar o pedal da embreagem enquanto faz as trocas de marchas manualmente.

Com a E-Clutch, o motor do veículo desliga automaticamente quando sua operação não é necessária, por exemplo, quando o motorista retira o pé do acelerador devido a um declive, aproximação de um semáforo ou diante do trânsito lento à sua frente.

Ou seja, a E-Clutch desconecta o motor de combustão interna e o motor elétrico de acordo com a situação do tráfego e a estratégia de condução, gerando menor consumo de combustível. Quando o motorista pisa no acelerador, o motor é religado automaticamente.

Durante esse modo de desaceleração, a economia de combustível pode alcançar 5%, o que é bastante representativo, já que estudos demonstram que os veículos permanecem nessa condição entre 18% e 31% do tempo de direção.

Além do Start-Stop desligando o motor em tráfego lento e em congestionamentos, o sistema também oferece outras funções adicionais: protege a embreagem e o powertrain em caso de carga excessiva provocada por uso incorreto do motorista e aumenta a segurança do veículo e dos passageiros.

Um exemplo disso é a abertura automática da embreagem quando o freio é acionado em emergência, impedindo a parada do motor.

Otimização dos Eixos de Transmissão – Cálculos computacionais realizados pela Schaeffler em diferentes simulações permitem definir qual o rolamento para o eixo de transmissão mais adequado a determinado veículo, de forma a garantir melhor eficiência energética, com redução do consumo de combustível e de emissões. Esse trabalho pode ser realizado em qualquer transmissão.

Módulo Híbrido – O módulo híbrido desenvolvido pela Schaeffler é instalado entre o motor de combustão e a transmissão, o que permite sua integração nas plataformas de veículos existentes.

O sistema modular híbrido é flexível e pode ser especialmente projetado para diferentes transmissões e motores, proporcionando assim ganhos de eficiência de aproximadamente 22% para todos os tipos de transmissão convencionais.

A Schaeffler fornece módulos híbridos tanto para sistemas de 48 volts, como de alta voltagem. Já em produção em série, o módulo híbrido de alta tensão – arranjo P2 – é uma nova tecnologia de eletrificação que reduz o consumo de combustível em até 70% num percurso de até 50 quilômetros.

A velocidade máxima de 135 km/h pode ser alcançada em modo de condução elétrica; e o veículo pode acelerar de 0 a 100 km/h em menos de oito segundos. Este ano, a empresa também está lançando um módulo compacto P2 que permitirá a hibridização também das picapes.

Transmissões Híbridas Dedicadas – A Transmissão Híbrida Dedicada desenvolvida pela Schaeffler consiste numa evolução tecnológica que integrou, de forma compacta, o modulo híbrido e o câmbio do veículo, combinando as vantagens das transmissões manuais automatizadas e dos powertrains eletrificados, ao mesmo tempo que aumenta o conforto da direção, reduz emissões e melhora a eficiência.

A empresa desenvolveu dois tipos de Transmissão Híbrida Dedicada, destinados aos veículos híbridos plug-in, ou seja, aqueles que podem se locomover com motores elétricos ou, quando houver necessidade, o motorista pode acionar o motor a combustão.

A Transmissão Híbrida DH ST 6+2 é dividida em duas unidades parciais, que disponibilizam seis marchas para o motor a combustão e duas marchas para o motor elétrico, conferindo ao veículo um desempenho melhor e um consumo menor.

Ao invés de ser posicionado na frente ou atrás da transmissão, o motor elétrico é integrado na estrutura da transmissão de tal maneira a ter duas marchas disponíveis. A vantagem desse conceito revolucionário é que o motor elétrico pode ser operado de forma eficiente mesmo em velocidades de condução elevadas.

A Transmissão Híbrida DH CVT combina o motor elétrico a uma transmissão CVT para motor a combustão. O sistema tem alta densidade de potência, boa eficiência e pouca necessidade de espaço para instalação, além de bom comportamento acústico.

O motor elétrico está completamente integrado à estrutura da transmissão, resultando num sistema de tamanho inferior a outras transmissões híbridas existentes.

- Publicidade - Mercedes-Benz