Com 25% do mercado, Nordeste é destaque em oficinas de reparação e manutenção de motocicletas

A reparação de veículos e motocicletas é um negócio rentável  em um mundo com um carro para cada 7 pessoas. Isso mesmo, são mais de 1 bilhão de veículos espalhados por todos os continentes.

Somente no Brasil, segundo o IBPT – Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação, são mais de 65 milhões de veículos, entre leves e pesados  e aqui a média é ainda maior, é um carro para cada 3 habitantes.

Em se tratando de oficinas, até que os números não são tão elevados. Avaliando os últimos dados fornecidos pelo Empresômetro, empresa de inteligência de mercado, vê-se que com uma média de 12,7% na abertura desses negócios desde 2014, hoje estão em atividade no mercado de reparação de veículos mais de 209 mil empresas.

“Desses, mais de 177 mil são oficinas de carros, sendo o restante empresas especializadas em reparação e manutenção de motocicletas, estas últimas com grande concentração nas regiões Sudeste e Nordeste, 40,5% e 25,24% respectivamente”, esclarece o CEO do Empresômetro, Otávio Amaral.

CNAE 4520-0/01 Serviços de manutenção e reparação mecânica de veículos automotores   CNAE 4543-9/00 Manutenção e reparação de motocicletas e motonetas
Região Empresas Região Empresas
Sudeste                          89.785   Sudeste              13.097
Sul                          38.444   Nordeste                8.149
Nordeste                          23.820   Sul                4.962
Centro-Oeste                          17.991   Norte                3.051
Norte                            7.582   Centro-Oeste                3.023

 

CNAE 4520-0/01 Serviços de manutenção e reparação mecânica de veículos automotores CNAE 4543-9/00 Manutenção e reparação de motocicletas e motonetas
Cidade Empresas Cidade Empresas
SÃO PAULO           12.965 SÃO PAULO            1.267
RIO DE JANEIRO              5.691 RIO DE JANEIRO                556
BELO HORIZONTE              3.433 FORTALEZA                539
BRASÍLIA              3.197 BELO HORIZONTE                388
CURITIBA              2.381 CAMPO GRANDE                284
FORTALEZA              2.127 BRASÍLIA                257
PORTO ALEGRE              2.009 CURITIBA                241
GOIÂNIA              1.879 GOIÂNIA                236
SALVADOR              1.839 SALVADOR                208
GUARULHOS              1.517 BELÉM                189

 

A maioria das oficinas de reparação e manutenção de veículos automotores, exceto motocicletas, quase 90 mil,  está distribuída pelos estados da região Sudeste.

São Paulo conta com 47.953, Minas Gerais, em segundo lugar, com 21.973, em terceiro o estado do Rio de Janeiro com 15.824, encerrando temos o Espírito Santo com outras 4.035 oficinas.

As cidades que se destacam são Fortaleza, Guarulhos e Belém, pois aparecem pouco quando falamos em empresas, mas no negócio da reparação de veículo têm grande expressão em suas regiões.

A capital do Ceará é a sexta em oficinas para veículos automotores e a terceira em reparação de motocicletas.

O perfil majoritário das mais de 209 mil oficinas é o de empreendedor individual.

Segundo o Empresômetro 67,5%, mais de 141 mil negócios estão enquadrados como MEI, as empresas maiores são poucas, mas com grande participação no mercado.

“O número total de empresas enquadradas por porte, muitas vezes em nada quer dizer quanto a fatia de mercado, é possível que somente aquelas 48 grande empresas representem mais quando falamos em faturamento e empregabilidade do que as demais, mas para isso precisamos ir mais fundo em nossas pesquisas e análise de dados”, diz Amaral.

CNAE 4520-0/01 Serviços de manutenção e reparação mecânica de veículos automotores CNAE 4543-9/00 Manutenção e reparação de motocicletas e motonetas
Porte Empresas Porte Empresas
2 – Microempreendedor Individual             112.738 2 – Microempreendedor Individual           28.994
4 – Pequena Empresa               64.562 4 – Pequena Empresa             3.285
5 – Média Empresa                     155 5 – Média Empresa                     2
3 – Microempresa                        63 3 – Microempresa                     1
1 – Não Classificada                        62
6 – Grande Empresa                        48

 

Com previsões para aumento de frota, novas tecnologias e facilidade de aquisição de conhecimento, o normal é esperar que sejam abertos novos negócios no ramo, mantendo a média nacional.

Mas que fique claro, é uma atividade que, segundo Amaral, “é preciso um grande investimento inicial para começar o negócio, com um tempo maior para recuperação de parte desse valor, além da capacidade e qualificação, quase diária, para atender a diversidade encontrada na frota brasileira. O empresário do setor precisa mostrar um bom trabalho para não ficar para trás e não terminar como muitos que veem suas empresas não terem mais como se sustentar e precisam fechar as portas e voltar ao mercado como trabalhador, por mais promissor que seja essa fatia do mercado”, conclui Amaral.

- Publicidade - Mercedes-Benz