VWCO celebra 23 anos de fábrica como pioneira na mobilidade elétrica no Brasil

Em 1º de novembro de 1996, a Volkswagen Caminhões e Ônibus abria oficialmente as portas da unidade industrial de Resende, no Sul Fluminense.

Vinte e três anos depois, a marca celebra a produção de quase 1 milhão de veículos no Brasil, a liderança de seus caminhões e ônibus em vários segmentos do mercado e a entrada definitiva na mobilidade zero emissão, com a recém-anunciada criação do e-Consórcio para fabricação de caminhões elétricos.

Os caminhões Volkswagen já eram comercializados no Brasil desde 1981, produzidos na fábrica de veículos de passeio da marca alemã.

A decisão de construir uma unidade própria para os caminhões e ônibus se deveu à confiança da Volkswagen no mercado nacional e à boa aceitação dos modelos da VWCO desde o início das vendas.

“Ao longo de 23 anos, nossa fábrica produziu uma série de veículos que se tornaram verdadeiros ícones do transporte. O segredo do sucesso da nossa marca se baseia em um pilar claro: o cliente está sempre em primeiro lugar. É ele a base do desenvolvimento de todo novo produto e dos nossos serviços”, afirma Roberto Cortes, presidente e CEO da Volkswagen Caminhões e Ônibus.

Ao longo dos anos, a fábrica de Resende tornou-se também um polo exportador para países da América Latina, África, Oriente Médio e Ásia, levando os produtos VWCO a cerca de 30 mercados.

Inserida no contexto da indústria 4.0, a planta usa das mais modernas tecnologias para fabricar uma linha completa de caminhões e ônibus.

Consórcio Modular, uma inovação-Localizada a 150 quilômetros da cidade do Rio de Janeiro, a fábrica de Resende já entrou para a história da indústria automobilística mundial ao introduzir um conceito moderno de gestão nas relações entre fabricante e seus principais fornecedores: o Consórcio Modular.

Neste sistema de produção, fornecedores dividem com a empresa a responsabilidade pela montagem dos veículos.

As principais vantagens são aumento da produtividade e dos níveis de qualidade e redução dos custos.

As empresas parceiras são Maxion (chassi), Meritor (eixos e suspensão), Remon (conjunto rodas e pneus), Carese (pintura), Aethra (armação da cabine), Powertrain (motor) e Kroschu (acabamento da cabine).

A próxima etapa é a implementação do e-Consórcio, primeiro modelo de negócio do mundo a prever desde a montagem até a infraestrutura de recarga e gerenciamento de ciclo de vida da bateria dos caminhões elétricos, alavancando o comprometimento de toda a cadeia de fornecedores de maneira integrada e facilitando o acesso à tecnologia elétrica em veículos comerciais.
Um novo caminhão ou chassi de ônibus pode sair pronto da linha de montagem a cada três minutos, após percorrer o percurso de produção.

O foco da VWCO é na satisfação do cliente final. Além do desenvolvimento de produtos com sua Engenharia também localizada em Resende, a empresa cuida dos testes de qualidade que contemplam segurança, a conformidade com os padrões da marca e acabamento.

Conquistas-Da fábrica, saem projetos de sucesso. O centro mundial de desenvolvimento da marca, localizado em Resende, é o grande idealizador de famílias consagradas no país, como a Constellation e a Delivery.

E não faltam motivos para celebrar: além de alcançar o marco produtivo de 230 mil unidades Constellation, os modelos da linha ocupam posição de destaque no mercado nacional e internacional.

Lançada há dois anos, a nova linha Delivery também se diferencia. Com qualidades reconhecidas pelos clientes desde seu lançamento, a linha de caminhões tornou-se rapidamente um sucesso comercial e hoje lidera entre os veículos com até 3,5 toneladas de PBT – com o Express –, além do segmento dos leves, com o 9.170, e dos médios, com o 11.180.

Saindo na frente mais uma vez, a marca acaba de lançar o caminhão leve mais vendido do Brasil com tração especial para operação fora de estrada: o Delivery 11.180 4×4.

E seu olhar também se volta ao futuro. A equipe de 600 engenheiros dedicados à marca na fábrica idealizou o primeiro caminhão elétrico desenvolvido no Brasil, o e-Delivery.

O modelo já roda pelo país: são mais de 15 mil quilômetros em testes de engenharia e condições reais de operação na cidade de São Paulo.

Graças a esse teste,  mais de 11 toneladas de CO² deixaram de ser emitidas na atmosfera e, até agora, o e-Delivery deixou de consumir mais 3.300 litros de diesel.

Resende em números-Um milhão de metros quadrados de área total, 148 mil metros quadrados de área construída, 100 mil metros quadrados no parque de fornecedores e 50 mil metros quadrados no centro logístico.

Colocando tudo isso em movimento, mais de 4 mil colaboradores se empenham em fazer o seu melhor todo o dia, com muita determinação e espírito de equipe.

- Publicidade - Mercedes-Benz