O melhor motor abaixo de 2.0 litros no Brasil

Quando chegamos próximo do final do ano é comum que o leitor identifique um número maior de premiações automotivas, momento para celebrar os melhores produtos e tecnologias. Não seria diferente na área da engenharia, dos motores.

Tenho a satisfação e ao mesmo tempo responsabilidade em participar do Prêmio Motor do Ano, promovido pela Revista AutoEsporte, com um seleto grupo de jurados, de conhecimento técnico e ao mesmo tempo atualizados com os mais recentes recursos que são apresentados em nosso mercado.

O que pode diferenciar um motor do outro muitas vezes está relacionado com a atualidade tecnológica, considerando, por exemplo, o projeto de alimentação, comando e número de válvulas, tipo de cabeçote, presença ou não de turbo, injeção direta etc.

Claro que as características como potência, torque, consumo e emissões mostram o resultado do projeto aplicado na prática no veículo utilizado.

Na categoria Motor do Ano abaixo de 2.0 litros, a vitória ficou com a motorização da Mercedes-Benz 1.3 litro turbo, oferecida no A 200 sedã, que enfrentou o Chery 1.5 Turbo e o Suzuki 1.5.

Desde julho no mercado brasileiro, o A 200 sedã é comercializado em duas versões: Advance (R$ 169.900,00) e Style (R$ 139.900,00), ambas com o mesmo motor.

“Com tecnologia, design moderno e esportividade, o Classe A Sedan é ideal para clientes que possuem um estilo de vida dinâmico e prezam por inovação. O modelo oferece conforto somado à conectividade, proporcionando uma experiência de condução única”, afirma Holger Marquardt, managing director Marketing e Vendas Automóveis América Latina e Caribe.

Equipado com motor de quatro cilindros turbo de 163 cv e 250 Nm de torque, o automóvel contém transmissão de dupla embreagem 7G-DCT de sete velocidades.

Além disso, o motor a gasolina M 282 tem 1,33 litros de cilindrada e um sistema automático de desativação de cilindros: em baixa rotação, o motor atua somente com dois cilindros e em alta rotação com quatro cilindros, oferecendo uma maior eficiência de combustível.

O veículo também possui o Assistente de Frenagem Ativo e, dependendo da situação, pode reduzir as consequências de colisões traseiras ou até mesmo evitá-las totalmente.

Principais destaques do Motor 1,3 litro turbo com quatro cilindros:

– Motor compacto de 1,33 L.

– Aumento de 7 cv em relação ao motor anterior.

– Sistema de desativação de cilindros. Em baixas rotações, dois cilindros são desativados automaticamente, visando melhor eficiência de combustível.

– Redução de CO2 em 13,5 g/km.

– Mesmo com a diminuição do tamanho do motor, o torque continua o mesmo com 250 Nm.

– Turbo compressor controla a pressão de carga eletronicamente – de maneira mais flexível, rápida e precisa.

– Cárter em alumínio fundido e cabeçote leve e compacto – reduz o peso do veículo em áreas importantes para a dinâmica de direção.

Mecânica Online

Elétrico – Por ser a primeira marca a disponibilizar uma família completa de veículos 100% elétricos, a JAC Motors conquistou a liderança nas vendas de carros elétricos no mercado brasileiro em novembro, praticamente o primeiro mês de atuação comercial da marca.

iEV40 – De um total de 62 carros elétricos vendidos no país, a JAC Motors emplacou 29, com destaque para o iEV40, modelo consequentemente mais vendido, que teve 23 unidades vendidas – um volume bem maior que a soma de seus três concorrentes diretos (Renault Zoe, Nissan Leaf e GM Bolt).

Condições especiais – No mês de dezembro, a Mercedes-Benz anuncia condições especiais para a compra dos seus modelos nacionais, novos, em sua rede de concessionários. Garantindo melhor opção de financiamento, a marca irá oferecer taxa 0% para clientes interessados no best-seller da marca no mercado brasileiro, o Classe C, e o SUV compacto GLA, exceto para o modelo C 300 Sport, com o parcelamento sugerido em 12 prestações e 50% de entrada ou 18 prestações e 60% de entrada.

Retirar o catalisador aumenta a potência do veículo? Mito. A retirada do catalisador, além de não deixar o carro mais potente, traz problemas ao automóvel. A sua remoção desregula o sistema de injeção eletrônica e a contrapressão do sistema de escapamento. Poderá haver perda de rendimento do motor, gasto adicional de combustível, desgaste prematuro de peças e excesso de ruídos.

Aço – O desempenho da economia em 2019 frustrou as expectativas, fazendo com que a esperada retomada do crescimento não ocorresse na velocidade e intensidade desejadas. Mercado interno deprimido no 1º semestre, mercado externo em turbulência associado aos problemas enfrentados no abastecimento de minério de ferro, devido à tragédia de Brumadinho, levaram a indústria brasileira do aço a apresentar resultados abaixo das previsões.

- Publicidade - Cursos Mecânica Online®