Com série “arrependidos”, Tracker 2021 aposta na eficiência energética

O lançamento do Novo Chevrolet Tracker aconteceu em São Paulo. Não, o Mecânica Online apesar de ter sido convidado para a apresentação do novo modelo, atendeu a solicitação da GM e não foi ao evento, como forma de buscar ajudar na prevenção e redução da contaminação com o coronavírus (Covid-19).

A Tracker 2021, fabricada em São Caetano do Sul, São Paulo, chega repleta de novidades. O SUV compacto da Chevrolet usa a plataforma GEM (Global Emergent Markets, ou Mercados Globais Emergentes), que é a mesma utilizada nos novos Onix e Onix Plus.

SUV compacto da Chevrolet estreia novo design, além de tecnologias inovadoras de segurança e conectividade, como Wi-Fi e alerta de colisão com sistema de frenagem autônoma de emergência

O desenho é todo novo, com linhas que ampliam a esportividade no modelo. Em dimensões ele é um pouco maior que o anterior em comprimento (4.270 mm contra 4.258 mm) e largura (1.791 mm contra 1.776 mm), perdendo na altura (1.626 mm contra 1.678 mm).

Na lateral é possível notar a silhueta extremamente dinâmica pautada pela aerodinâmica. Descendo os olhos, observa-se que o Novo Tracker ganhou uma terceira janela na coluna C, ampliando a visibilidade em manobras.

Pouco mais embaixo, há uma linha ascendente que conecta faróis, maçanetas e lanternas. Os vincos acentuam o estilo atlético que definem o design do SUV da Chevrolet. Também trazem um efeito de luz e sombra muito interessante com o propósito de valorizar a personalidade única do modelo.

O peso é de 1.294 kg (sem teto solar) e 1.278 kg (com teto, que é disponível apenas na versão Premier); antes era 1.372 kg. O regime deu certo.

“O Novo Tracker é SUV de série. Inova por entregar tudo aquilo que o consumidor realmente valoriza, sem precisar fazer renúncias. Traz porte de SUV de verdade e oferece tecnologias que tornam o dia a dia bem mais prático e seguro, como o Wi-Fi e o alerta de colisão com sistema de frenagem autônoma de emergência”, explica Carlos Zarlenga, presidente da GM América do Sul.

Na versão Premier existem LEDs também nas lanternas traseiras, agora bipartidas. À noite, criam uma espécie de assinatura luminosa que facilita a identificação do veículo. Como cada uma das partes conta com múltiplos LEDs, o efeito luminoso é idêntico ao de veículos premium, agregando charme até mesmo quando apagadas.

A tampa traseira foi completamente redesenhada, seguindo o mesmo padrão estético das demais superfícies. Para valorizar os vincos da área central e o logo Chevrolet, o suporte da placa do carro foi deslocada para o para-choque, que acomoda ainda refletores, a luz de neblina e um extensor, que, como na parte dianteira e o rack de teto, vem pintado em cor diferenciada. São detalhes como estes que ajudam a acentuar o espírito aventureiro do carro.

Para aquele cliente que valoriza um toque de personalização ou quer enfatizar a personalidade SUV do Novo Tracker foi desenvolvido um pacote de acessórios com mais de 30 peças exclusivas.

São seis versões, sendo três equipados com o conhecido motor 1.0 turbo de 116 cv a 5.500 rpm, que é aplicado nos novos Onix e as demais com o novo motor 1.2 turbo 12V (4 válvulas por cilindro) de 132/133 cv a 5.500 rpm e 19,4/21,4 mkgf a 2.000 rpm (gasolina/etanol respectivamente).

Ambos são de três cilindros com duplo comando de válvulas e variador de fase na admissão e no escapamento.

Uma versão conta com motor 1.0 e câmbio manual de seis marchas, enquanto as demais são equipadas com câmbio automático de seis marchas, basicamente o mesmo dos Onix e Cruze.

O multimídia MyLink tem tela de 8 polegadas, com acesso a internet de alta velocidade. Apple Carplay e Android Auto estão disponíveis, além de duas conexões USB para os passageiros da parte traseira.

A segurança merece destaque com dois airbags frontais (obrigatórios), dois laterais e mais dois de cortina que são de série em todas as versões. Tem ainda alerta de colisão frontal com frenagem automática de emergência, alerta de ponto cego e sistema de monitoramento de pressão dos pneus como outros recursos de segurança do SUV.

Em termos de conforto, ar condicionado digital automático e sensor de chuva e crepuscular são oferecidos na versão Premier. Outro recurso interessante dessa versão é o sistema de estacionamento automático Easy Park.

As versões mais baratas são equipadas com rodas de 16 polegadas (aço ou de liga leve no LT) e pneus 215/60. Já as versões LTZ e Premier são equipadas com rodas de liga de alumínio aro 17 e pneus 215/55.

Outra grande evolução do novo SUV da Chevrolet está no compartimento de bagagem 30% maior. Ele se aproxima agora dos 400 litros de capacidade. Um recurso interessante é que a base agora pode ser ajustada em dois níveis de altura.

No mais baixo, o usuário amplia a área de transporte em 36 litros. Já com a bandeja no nível mais alto, cria-se uma espécie de superfície plana quando o encosto dos bancos é rebatido, o que facilita a acomodação de objetos compridos ou pesados.

Tudo isso, somado ao fato da nacionalização da produção, da maior oferta de configurações e da ampla base de clientes Chevrolet, permite ao produto liderar uma evolução nunca antes vista entre os SUVs

A suspensão dianteira é do tipo McPherson com braço de controle triangular, mola helicoidal, amortecedor pressurizado.e barra estabilizadora; a traseira é por eixo de torção com mola helicoidal e amortecedor pressurizado, sem barra estabilizadora.

O sistema de freios usa disco ventilado na dianteira e tambor na traseira, a mesma configuração que era aplicada na versão anterior, mexicana. A direção é elétrica, similar ao conjunto utilizado no Onix, mas com calibração especifica para o SUV.

Recursos do sistema de freios do Novo Tracker:

– Assistente de frenagem para situações de perda de eficiência por aquecimento. O carro é capaz de identificar potenciais situações de perda de eficiência de frenagem por aquecimento do sistema, como geralmente acontece em descidas de serra, quando a frequência e a intensidade de uso do equipamento é mais intensa. Neste caso, o veículo aumenta automaticamente a pressão do conjunto hidráulico para que o motorista não precise elevar demasiadamente a força de aplicação no pedal para realizar as frenagens.

– Mais um mecanismo interessante refere-se à atuação do sistema de freio em curvas. O veículo analisa constantemente a velocidade, a aceleração lateral e o ângulo de esterçamento do volante para otimizar a distribuição da força de frenagem em cada roda, aumentando a estabilidade e melhorando a dirigibilidade do carro inclusive em condições cotidianas de uso, antes de situações consideradas extremas, quando existe a necessidade de intervenção do sistema eletrônico de estabilidade.

– O veículo conta ainda com recurso que ajuda a manter a trajetória em frenagens em linha reta, podendo aplicar uma força específica em cada roda, compensando variações comuns de aderência da pista ou da distribuição irregular do peso de carga, por exemplo.

– Outra novidade é a opção do sistema de alerta de colisão com sistema de frenagem autônoma em caso de emergência para mitigar ou mesmo evitar acidentes. Um recente estudo interacional mostrou que este tipo de tecnologia é capaz de evitar até metade das colisões frontais de trânsito. Uma câmera localizada no alto do para-brisas faz o monitoramento visual, enquanto sensores ultrassônicos fazem a leitura a fim de detectar a aproximação de algum outro veículo à frente. Primeiro, o Novo Tracker tanta alertar o condutor por meio de um alarme sonoro e de um faixo luminoso que é refletido na base do para-brisas. Caso não haja qualquer reação do motorista, o sistema aciona automaticamente os freios.

O pacote de segurança do Novo Tracker ainda oferece alerta de ponto cego, sensores de estacionamento dianteiros, traseiros e laterais com indicação gráfica no computador de bordo e câmera de ré com linhas guias que projetam a movimentação do veículo conforma o ângulo de esterçamento do volante.

Outra tecnologia exclusiva do Novo Tracker no segmento é o serviço de telemática avançada OnStar. Ele foca em dois pilares: segurança e proteção.

Proteção, pois, caso o carro seja roubado, o sistema é capaz de localizar o veículo e até forçar a sua parada para auxiliar na recuperação por parte da polícia. Em relação a segurança, um dos serviços é o de resposta automática em caso de acidente. Numa batida com deflagração dos airbags, o carro irá enviar um sinal à central de atendimento para que faça contato com os ocupantes via um canal telefônico exclusivo e, se necessário, providencie socorro adequado.

O Novo Tracker também se diferencia pela extensa lista de itens complementares de conforto e comodidade — muitos deles comuns apenas a veículos de categoria superior.

São itens que facilitam o dia a dia do usuário, como o assistente de estacionamento semiautônomo para vagas paralelas e perpendiculares. O sistema é capaz de girar o volante sozinho e ajudar a encaixar o veículo até mesmo em vagas mais apertadas. As instruções são passadas ao motorista na tela do veículo.

O conceito de “Smart SUV” se faz presente através do sensor de chuva, que aciona e ajusta automaticamente a intensidade de varredura dos limpadores conforme a condição climática e a velocidade de cruzeiro do veículo. Já o sensor crepuscular aciona automaticamente os faróis quando a luminosidade natural fica reduzida.

Ainda dentro dessa lógica de automação tem a chave inteligente. Ao se aproximar do carro, mesmo que com a chave dentro do bolso, o veículo identifica o usuário e permite o destravamento das portas e o acionamento da ignição por botão. A chave eletrônica é um item de série desde a versão LT e permite comandar remotamente a abertura e o fechamento das janelas.

O Novo Tracker também pode vir equipado com retrovisor eletrocrômico, no qual o espelho se escurece temporariamente para evitar ofuscamento da visão do motorista enquanto um veículo logo atrás trafega com a luz alta ou desregulada, por exemplo. O ar-condicionado digital está mais eficaz e pode ser comando pela tela do Mylink.

Entre as seis versões existe uma especifica para o público PCD, com preço-base de R$ 70 mil; depois de aplicados os descontos de impostos (IPI e ICMS), o preço final ficará na faixa dos R$ 55 mil.

São sete opções de cores: azul Eclipse (sem custo extra); branco Summit (R$ 750); cinza Satin Steel, prata Switchblade, preto Ouro Negro, vermelho Chili e azul Power (metálicas, por R$ 1.600).

Segue abaixo a lista das versões, preços e conteúdos da Tracker 2021.

Chevrolet Tracker 1.0 Turbo MT (R$ 82.000): seis airbags, alarme, assistente de partida em rampas, controles de tração e estabilidade, faróis e lanterna de neblina, indicador de vida útil do óleo, luz de condução diurna, regulagem de altura dos faróis, fixação de cadeiras infantis Isofix e Top Tether, ABS, maçanetas e rack do teto em preto, maçanetas internas em prata, rodas de 16″ em alumínio, ar-condicionado, coluna de direção com regulagem de altura e profundidade, computador de bordo com informações de viagem, veículo e consumo, direção elétrica, espelhos retrovisores externos elétricos em preto, câmbio manual de seis marchas, travas elétricas, vidros elétricos com acionamento tipo um toque e anti-esmagamento, cobertura do compartimento do porta-malas, banco traseiro bipartido, sistema multimídia MyLink com tela de 8″ com espelhamento de smartphones por Apple CarPlay e Android Auto, USB para o banco traseiro, painel de instrumentos com tela de 3,5″, volante com comandos de som, OnStar e conexão 4G a bordo.

Chevrolet Tracker LT 1.0 Turbo AT (R$ 89.990): acrescenta câmbio automático de 6 marchas com opção de trocas manuais, grade frontal com detalhes cromados, espelhos e maçanetas externos na cor do carro, rack do teto em prata, câmera de ré, piloto automático, abertura de portas com chave presencial, partida por botão e start-stop;

Chevrolet Tracker 1.2 Turbo AT (R$ 90.500): acrescenta motor 1.2 turbo, câmbio automático de 6 marchas, start-stop e piloto automático;

Chevrolet Tracker LTZ 1.2 Turbo AT (R$ 99.900): acrescenta grade frontal cromada, maçanetas e retrovisores na cor do carro, rack do teto em prata, câmera de ré, abertura de portas com chave presencial, partida por botão, alerta de ponto-cego, rodas de 17″, sensor de luz, sensor de chuva, volante esportivo em couro com comandos de som e bancos em tecido e couro;

Chevrolet Tracker Premier 1.2 Turbo AT (R$ 112.000): acrescenta painel de instrumentos com tela de 3,5″ colorida, alerta de colisão frontal, faróis em LED, lanternas em LED, friso cromado nas janelas, maçanetas internas cromadas, ar-condicionado automático, carregador de smartphones por indução, sistema de estacionamento automático, espelho retrovisor interno fotocrômico, teto-solar elétrico, frenagem automática em baixa velocidade e bancos em couro.

Chevrolet Tracker 1.0 Turbo AT (PCD) (R$ 70.000): LT 1.0 Turbo, mas com 12 meses de garantia e pacote promocional por tempo limitado com as rodas de 16″, rack de teto, maçanetas na cor do carro e cobertura do porta-malas.

Arrependidos – A campanha de lançamento do Tracker aposta num grupo de pessoas arrependidas com os seus SUVs. De forma divertida os comerciais procuram mostrar os diferenciais e novidades que o modelo apresenta quando comparado com seus concorrentes. #CHEGADEARREPENDIDOS

Mecânica Online – São duas opções de propulsores ECOTEC três cilindros: 1.0T (16,8 kgfm e 116 cv) e 1.2T (21,4 kgfm e 133 cv), esta última disponível exclusivamente com transmissão automática.

Na configuração de entrada, com transmissão manual, o Novo Tracker mostrou rodar médias até 14,8 km/l (G) e 10,4 km/l (E) em perímetro rodoviário e até 13 km/l (G) e 9 km/l (E) em trechos urbanos, números impressionantes levando em consideração o tamanho do veículo. Com transmissão automática as médias de consumo do Novo Tracker 1.0T são 13,7 km/l (G) 9,6 km/l (E) e 11,9 km/l (G) e 8,2 km/l (E), respectivamente.

Já o modelo 1.2T percorre, na estrada, médias de 13,5 km/l (G) e 9,4 km/l (E). Na cidade, os números passam para 11,2 km/l (G) e 7,7 km/l (E).

Quanto ao comportamento em acelerações e retomadas de velocidade, o Novo Tracker 1.0T se destaca em relação a outros modelos turbinados ou a modelos até 1.8L aspirados. A aceleração de 0 a 100 km/h é feita em 10,9s.

Para quem busca um SUV mais potente, a Chevrolet oferece o Novo Tracker 1.2T, que tem desempenho semelhante a rivais com motor 2.0L aspirados, por exemplo.

Outra vantagem dos motores do Novo Tracker é que eles trabalham numa faixa de rotação mais baixa, o que contribui para um maior silêncio a bordo.

As duas opções de propulsores contam com o que há de mais atual em termos tecnológicos no segmento, como bloco de alumínio, cabeçote com duplo comando variável de válvulas, coletor de escape integrado, bomba de óleo de duplo estágio de pressão variável, além de diversos conceitos inovadores ou até mesmo inéditos na categoria:

– O volante do motor possui um sistema de dupla massa suspensa que absorve de forma mais eficiente as vibrações provenientes do motor para a transmissão;
– Correia dentada imersa em óleo de funcionamento mais silencioso que o sistema de correntes usado pela concorrência e igualmente livre de manutenção até 240 mil km;
– Optimização do virabrequim para que os pistões fiquem deslocados do centro dos cilindros para menor atrito da movimentação dos pistões.

O Novo Tracker, por ter uma família de motores mais compacta e eficiente precisa de menor quantidade de óleo e velas, por exemplo.

Além disso, componentes mecânicos foram reposicionados e/ou otimizados para que o tempo necessário para a execução dos serviços fosse drasticamente reduzido.

Tudo isso resultou em uma redução de mais de 20% no custo de manutenção do carro. Dessa forma, o Novo Tracker passa a ter valores de revisão programada até 60 mil km tão acessíveis como os de hatches populares.

- Publicidade - Mercedes-Benz