Entenda as tecnologias do sistema Reflex™ Defensive Rider System (RDRS)

A Harley-Davidson desenvolveu para as motocicletas das famílias Touring e CVO™ disponíveis no mercado brasileiro o sistema Reflex™ Defensive Rider System (RDRS), um novo conjunto de tecnologias projetadas para aprimorar a pilotagem e a experiência do proprietário.

Quando chegar o momento tão esperado de retornar às estradas após a crise atual, o motociclista poderá comprovar a utilidade do sistema ao pilotar em condições de estrada adversas e em situações de urgência. O sistema usa as mais recentes tecnologias de controle eletrônico de frenagem e de motor, otimizados para situações de condução em curvas.

Acesse o link abaixo para assistir ao vídeo explicativo do sistema Reflex™ Defensive Rider System (RDRS):

O Reflex™ Defensive Rider System (RDRS – sistema que aumenta a segurança na pilotagem) é um novo conjunto de tecnologias projetadas para combinar o desempenho da motocicleta à tração disponível durante a aceleração, a desaceleração e a frenagem.

Auxiliando o motociclista a controlar o veículo durante a aceleração ou a frenagem em retas ou curvas. Os sistemas podem ser mais úteis aos motociclistas quando estiverem pilotando em estradas com condições adversas e em situações de urgência.

Os sistemas são eletrônicos e utilizam o mais recente controle de chassi, controle eletrônico de freio e tecnologia de gerenciamento motor. Os recursos do RDRS são oferecidos de série para os modelos Touring e CVO disponíveis no mercado brasileiro.

DENTRE AS CARACTERÍSTICAS DO RDRS ESTÃO:

Freios eletrônicos combinados e otimizados para curvas (C-ELB – Cornering enhanced Electronic Linked Brake) – Este recurso aplica o freio em ambas as rodas quando o motociclista usa o controle de freio manete (dianteiro) ou o freio do pedal (traseiro) e pode ajudar muitos motociclistas a conseguirem melhor desempenho de frenagem.

O sistema de freios combinados eletrônicos (ELB) oferece maior capacidade de resposta e proporciona mais estabilidade entre os freios dianteiro e traseiro em uma grande variedade de aplicações de frenagem.

Esse sistema proporciona maior efetividade quando o motociclista aciona os freios com mais intensidade e reduz ou elimina a combinação em frenagens leves e a baixas velocidades.

Quando combinado, o simples acionamento da alavanca de freio dianteiro fará com que o sistema também direcione de forma dinâmica uma porcentagem da frenagem à parte traseira.

O simples acionamento do pedal de freio traseiro fará com que o sistema também direcione de forma dinâmica uma porcentagem da frenagem à pinça dianteira esquerda.

O C-ELB leva em conta o ângulo de inclinação da motocicleta e alterará a proporção da pressão durante a frenagem entre os freios dianteiro e traseiro em uma curva, com o intuito de melhorar a capacidade da motocicleta de manter a rota traçada pelo motociclista.

Sistema de freio antitravamento otimizado para curvas (C-ABS – Cornering enhanced Antilock Brake System) – O sistema de freio antitravamento foi projetado para impedir o travamento das rodas durante a frenagem e ajuda o motociclista a manter o controle ao frear em situações de urgência.

O sistema opera de forma independente nos freios dianteiro e traseiro para manter as rodas girando e para prevenir o travamento descontrolado delas.

O C-ABS é uma variação do ABS que leva em conta o ângulo de inclinação da motocicleta. A pressão dos freios necessária para reduzir a derrapagem das rodas durante as curvas costuma ser menor do que a pressão necessária em operações em linha reta.

Sistema de controle de tração otimizado para curvas (C-TCS – Cornering enhanced Traction Control System) – O C-TCS foi criado para evitar que a roda traseira perca a aderência durante a aceleração em retas ou curvas.

O C-TCS pode aumentar a confiança do motociclista quando a tração disponível for prejudicada por um tempo chuvoso, uma mudança brusca e inesperada na superfície ou ao pilotar em uma via não asfaltada.

O motociclista pode selecionar um dos dois modos de controle de tração: o modo padrão é otimizado para superfícies secas; o modo chuva é otimizado para superfícies molhadas. O sistema também pode ser desativado.

A ação do C-TCS também ocorre com base no ângulo de inclinação da motocicleta.

Sistema de controle de antiderrapagem (DSCS) e sistema de controle de antiderrapagem otimizado para curvas (C-DSCS – Cornering enhanced Drag-torque Slip Control System) – O DSCS é projetado para reduzir a derrapagem excessiva da roda traseira durante a desaceleração, que costuma ocorrer quando o motociclista diminui bruscamente a marcha ou desacelera em estradas com superfícies escorregadias ou molhadas.

Ao detectar uma derrapagem excessiva na roda traseira durante a desaceleração, o DSCS ajustará a entrega do torque do motor para ajustar melhor a roda traseira à velocidade na estrada.

A ação do DSCS nos modelos equipados com o C-DSCS também auxilia em curvas, com base no ângulo de inclinação detectado.

Assistente de Frenagem para Ladeiras (VHC* – Vehicle Hold Control) – Quando ativado, o VHC aplica e mantém a força de frenagem e impede que a motocicleta se movimente após o motociclista soltar os controles de freio.

A principal função do VHC é impedir que a motocicleta se mova ao ser parada; por exemplo, em uma placa de pare em uma montanha, no semáforo em uma inclinação ou em uma descida íngreme ao sair de um estacionamento.

O VHC é projetado para facilitar a pilotagem com confiança, minimizando o número de controles necessários para uma partida tranquila. O sistema aplica pressão ao freio até o motociclista acionar o acelerador e a embreagem para sair do lugar.

O VHC também pode ser acionado quando a motocicleta for parada em uma superfície plana e o motociclista quiser manter sua posição sem aplicar pressão na alavanca de freio.

O motociclista aciona o VHC aplicando momentaneamente pressão extra na alavanca de freio dianteiro ou no pedal de freio traseiro depois que a motocicleta parar completamente.

Se o motociclista tiver dificuldade de parar e mantiver a pressão no freio depois de parar, o VHC também pode ser acionado sem que seja necessário aplicar mais pressão.

Uma lâmpada indicadora do VHC se acenderá para confirmar a ativação ao motociclista, e o sistema ABS manterá a pressão sobre o freio depois que o comando da alavanca for solto.

O VHC será desativado automaticamente quando o motociclista começar a se movimentar depois de uma parada ou caso acione e solte o freio dianteiro ou traseiro.

O VHC não deve ser usado como freio de estacionamento, já que será desativado se o motociclista abaixar o cavalete lateral (em modelos com sensor de cavalete lateral, não disponível em todos os mercados), colocar a motocicleta em ponto morto nos modelos sem sensor de cavalete lateral ou se o motor for desligado.

Na maioria das situações, após cinco minutos, a lâmpada indicadora pisca e o VHC será liberado se não houver nenhuma ação do motociclista.

*A Harley-Davidson alerta que o VHC não deve ser usado como substituto do freio de estacionamento em nenhuma hipótese.

Sistema de Monitoramento de Pressão dos Pneus (TPMS – Tire Pressure Monitoring System) – O TPMS alerta o motociclista de que a pressão de ar dos pneus está baixa. É importante manter uma pressão de ar adequada nos pneus em prol do desempenho do veículo e da vida útil do pneu.

O TPMS indica a pressão atual dos pneus dianteiro e traseiro na tela do Boom!™ Box GTS (ou no odômetro dos modelos Road King®) e exibe um indicador para alertar o motociclista quando a pressão do pneu estiver baixa e precisar ser verificada.

O TPMS é um recurso do RDRS e também está disponível como acessório à parte no catálogo de peças e acessórios originais Harley-Davidson para modelos Touring 2020 (exceto no Japão) com equipamentos ou rodas acessórias originais compatíveis com o sensor TPMS.

- Publicidade - Cursos Mecânica Online®