De patinete a ônibus e-Flex, Volkswagen apresenta sinergia para portfólio completo de transporte elétrico

O futuro já chegou na Volkswagen: o caminhão elétrico e-Delivery já faz história em testes em condições reais de operação em São Paulo e será o primeiro veículo pesado elétrico desenvolvido e produzido no Brasil.
No transporte de passageiros, mais pioneirismo: a empresa realiza testes de engenharia com o protótipo e-Flex, ônibus com tecnologia híbrida que pode combinar a propulsão elétrica a motores flex ou até GNV.
Além disso, a marca reforça o compromisso com a mobilidade sustentável com o híbrido plug-in Golf GTE, a bicicleta e o patinete elétricos, lançados no fim de 2019. Dessa forma, a Volkswagen investe em um portfólio completo de transporte elétrico no Brasil.
Além de desenvolver soluções de tecnologia brasileira para atender a demandas mundiais, de olho na agenda global de redução de emissões e busca de matrizes energéticas renováveis, a VW Caminhões e Ônibus aposta na sinergia com os automóveis para avançar depressa. Prova disso é o protótipo de ônibus híbrido e-Flex.
É equipado com motor 1.4 TSI, o mesmo utilizado nos carros de passeio da Volkswagen, inclusive no Golf GTE, híbrido lançado recentemente pela VW do Brasil, empresa que ostenta a mesma logomarca da VW Caminhões e Ônibus, ambas integrantes do Grupo Volkswagen.
Além do propulsor, a VW Caminhões e Ônibus compartilha componentes de carros de passeio, integrando as soluções do Grupo VW ao portfólio de veículos comerciais.
Sistemas eletrônicos e de exaustão, controle do motor e uma série de teclas são comuns aos híbridos e-Flex e Golf GTE.

No caminhão elétrico e-Delivery, mais semelhanças: ao entrar no veículo o motorista pode sentir-se em casa ao ver o painel de instrumento, teclas e uma série de itens de cabine comuns ao caminhão e carros VW. É o conforto de carro com robustez de caminhão elétrico e tecnológico.

“Integrar componentes e ampliar a sinergia entre as empresas do Grupo Volkswagen permite aplicar a eletrificação de forma racional no portfólio, dos leves aos pesados, com o benefício do volume alto e excelente performance à redução de custos. Dessa forma a VW Caminhões e Ônibus reafirma seu pioneirismo como a primeira a desenvolver e produzir um caminhão elétrico no Brasil”, comenta Rodrigo Chaves, vice-presidente de Engenharia da VW Caminhões e Ônibus.

e-Delivery: já nas ruas de São Paulo

A VW Caminhões e Ônibus foi a primeira fabricante a testar, em condições reais de operação, um caminhão elétrico no Brasil.

O e-Delivery já rodou mais de 22 mil quilômetros em testes de engenharia e condições reais de operação na cidade de São Paulo.

Graças a esse teste, que começou na sequência ao anúncio, mais de 16 toneladas de CO² deixaram de ser emitidas na atmosfera e, até agora, o e-Delivery deixou de consumir mais 5 mil litros de diesel.

Além disso, o caminhão elétrico é recarregado com 100% de energia elétrica proveniente de fontes limpas, como eólica e solar, 43% de sua energia provém do próprio sistema regenerativo de freios do veículo.

Golf GTE: início da estratégia de eletrificação na região

O Golf GTE une o melhor de dois mundos: desempenho esportivo com excelente eficiência energética.

Pode ser conduzido no modo totalmente elétrico por cerca de 50 km, de acordo com o ciclo europeu (NEDC). Isso atende a demanda de 2/3 da população que vive nos grandes centros urbanos, ou de sete em cada 10 pessoas.

O cliente pode rodar todos os dias sem emitir CO2, sem ruído e gastando muito menos. Para rodar 50 km por dia, é preciso desembolsar apenas R$ 5, de acordo com o preço estimado da energia na região Sudeste. É o valor de um cafezinho!

Micromobilidade: bicicleta e patinete elétricos

Na Europa, há uma tendência para investimento no que chamamos de “Last Mile Run”. Ou seja, o percurso final em que as pessoas percorrem até o trabalho todos os dias. O Golf GTE permite chegar até o centro urbano no modo puramente elétrico.

A partir daí, o cliente pode optar pelo patinete elétrico ou a bicicleta elétrica Volkswagen, que atendem perfeitamente as demandas nos grandes centros urbanos, integrando mobilidade. É uma solução perfeita para uma cidade como São Paulo, por exemplo.

Com desenho de estilo “mountain bike”, a bicicleta elétrica tem motor elétrico de 350W e atinge velocidade máxima de 25 km/h no modo elétrico, com autonomia de 30 km. O patinete também tem motor elétrico de 350W, com autonomia de 20 km.

A velocidade máxima é de 25 km/h – o freio na roda traseira é a disco. Sua capacidade de peso é de 100 kg.

1ª rede de recarga ultrarrápida da América Latina

A Volkswagen, juntamente com Audi e Porsche, empresas que fazem parte do Grupo Volkswagen, firmou em outubro uma parceria estratégica com a EDP, para a instalação de 30 novas estações de recarga de veículos elétricos no País.

Serão 29 postos de 150kW e um posto de 350kW – capazes de reabastecer a bateria de um carro elétrico rapidamente – e mais 30 equipamentos de 22kW (AC).

Assim, cada ponto de recarga terá uma estação ultrarrápida e uma semirrápida. Elas serão instaladas nas rodovias Tamoios, Imigrantes, Carvalho Pinto, Governador Mário Covas, Dom Pedro, Washington Luís e Régis Bittencourt.

Esta rede será interligada a outras já existentes no País, conectando um total de 64 pontos de carregamento, formando um corredor de 2.500 km de extensão, ligando os estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná e Espírito Santo e Santa Catarina (de Vitória a Florianópolis).

- Publicidade - Mercedes-Benz