França: Renault precisa sair de outros países para receber ajuda

A pandemia que provoca estragos por todo o mundo continua mexendo com a economia também no segmento automotivo. Em declaração no domingo, 24 de maio, a ministra francesa do Meio Ambiente, Elisabeth Borne, alertou que o governo francês quer que a Renault pare de desenvolver capacidade de produção no exterior em troca de apoio estatal.

Segundo fontes, o governo prometeu à montadora um empréstimo garantido pelo Estado de 5 bilhões de euros para ajudá-la a lidar com a crise de coronavírus, embora o ministro das Finanças tenha dito que o acordo ainda não foi assinado, uma vez que estão em andamento negociações sobre compromissos da Renault em requisitos governamentais.

Governo pode emprestar até € 5 bilhões para a montadora

Quando questionada sobre as notícias da mídia francesa sobre possível anúncio de um pacote de apoio do governo para a indústria automotiva na terça-feira, Elisabeth Borne havia afirmado que o Estado aumentará os subsídios para carros elétricos e fornecerá incentivos para ajudar pessoas de baixa renda a mudarem para carros mais novos e menos poluentes, mas ela não deu detalhes sobre cronograma ou orçamento.

- Publicidade - Mercedes-Benz