Vistoria cautelar – o que é e para que serve?

Por algum tempo atrás a prática mais comum na hora de comprar um carro usado, certo? A pessoa levava veiculo a um mecânico de confiança para saber se estava tudo em ordem. Esse método ainda é usual e extremamente valioso, afinal a parte mecânica não é avaliada na vistoria cautelar.

Verificar a documentação e as condições de uso do carro é essencial em diversas situações, sobretudo para compra, venda ou contratação de seguro.

Com o aumento pela procura por veículos seminovos e usados no Brasil, houve também o crescimento do número de golpes nas negociações. Veículos com históricos de leilão (recuperados de sinistros, financeira, etc.) sendo vendidos como se nada tivesse acontecido, veículos adulterados, documentações falsas e mais uma série de restrições.

Você já deve ter ouvido falar nesse procedimento, mas sabe exatamente como ele funciona?

Ao comprar um carro seminovo é preciso passar por uma série de trâmites para garantir que a sua procedência é válida e averiguar se você não está saindo no prejuízo. Entre os procedimentos necessários para fazer essa verificação está a vistoria cautelar — que, como sugere o nome, trata-se de analisar com cautela as características do veículo.

A vistoria cautelar é um dos principais procedimentos para constatar a autenticidade das informações fornecidas pelo dono anterior do carro que está sendo negociado. Desta forma, quem está fazendo a aquisição saberá quais são as condições reais das funcionalidades deste veículo e se não está sendo enganado.

É diferente da vistoria prévia, uma vez que esta é uma forma de as empresas seguradoras possuírem um laudo do veículo para, então, poder oferecer um plano de seguro adequado.

Quanto a burocracia – Além de fazer a inspeção dos mecanismos, a vistoria cautelar ainda cuida da checagem da questão burocrática, de modo que a procedência também deve ser analisada. Isso é importante para que não haja a possibilidade de descobrir, no futuro, que este carro foi clonado, o que pode trazer muita dor de cabeça para o novo dono.

Inclusive, o procedimento irá verificar se não há nenhum tipo de pendência ou dívida relacionadas ao veículo que possam causar problemas jurídicos ou financeiros aquele que efetuar a compra.

Desta forma, a compra de um seminovo passa a ser mais tranquila e segura. Afinal, quem o adquiriu corre menos riscos de sofrer acidentes por conta de mau funcionamento de algum mecanismo que poderia facilmente ter sido corrigido.

Além disso, caso seja de seu interesse fazer uma revenda, possuir esse tipo de laudo facilita o processo.

O que é um laudo cautelar veicular? O laudo cautelar veicular é um relatório completo sobre o estado do veículo, certificando que o carro está aprovado para circular com as devidas identificações regulares. A vistoria é rigorosa e pode ser feita por empresas especializadas e certificadas.

Essa avaliação leva em conta a autenticidade dos documentos. Isso garante que você não está sendo vítima de um golpe na hora de realizar a compra.

A vistoria se diferencia da inspeção veicular por não avaliar a parte mecânica do carro. No caso da inspeção, o procedimento é realizado por um engenheiro ou um técnico certificado, seguindo as regulamentações do Contran e do Conama.

Quais informações devem estar contidas no laudo cautelar veicular? Na vistoria é avaliado uma média de 150 itens como alguns pontos de identificação do carro, número do chassi, cambio e do motor, etiquetas de identificação, vidros, lacres da placa, pintura se é original ou não, faróis, limpadores de para-brisa, escapamento, velocímetro, hodômetro, suspensão, pneus, itens de segurança, equipamentos obrigatórios e documentação e recall.

Se o carro for aprovado, o laudo descreve o estado do veículo e é emitido, certificando todos os itens e a autenticidade dos números e da documentação.

Como você viu, o laudo cautelar veicular é importantíssimo para facilitar a revenda do carro, prevenir acidentes, trazer segurança para o motorista e ainda garantir que nenhuma norma está sendo descumprida.

Para uma melhor confiabilidade no processo, sempre é bom verificar se a empresa é credenciada ao órgão de vistoria ECV.

Para quem deseja vender um veículo, apresentar uma vistoria cautelar de uma empresa especializada ajuda – e muito! O comprador a ter certeza que o veículo está em perfeitas condições.

Quer um carro usado? Não pense duas vezes: peça o documento que ateste a vistoria cautelar!

- Publicidade - Mercedes-Benz