A evolução da manutenção automotiva

Num mercado em que a evolução passa em alta velocidade, as tendências do que vêm por aí são ditadas pela tecnologia que já são utilizadas na indústria automotiva e logo estará na sua oficina como parte real do seu trabalho.

A palavra ‘tendência’ quer dizer para onde estamos caminhando, qual é o rumo que será seguido daqui pra frente.

E no mercado de reposição não é diferente, existem tendências que ditam o caminho a seguir, e esse caminho só pode ser trilhado por quem se prepara e se dedica a ele.

Esse é o primeiro passo do mecânico que quer se destacar no futuro é se atualizar sempre.

Como era a reparação no passado – Para sentir como será a reparação no futuro, não podemos deixar de nos lembrar do tanto que a oficina e o profissional evoluíram nas últimas décadas.

Nos anos 80 era difícil o mecânico pensar o que ele teria em mãos no futuro.

A oficina não tinha perfil de qualidade, não havia a preocupação com o ambiente de trabalho, muito menos com a natureza.

Além disso, não havia equipamentos sofisticados para detectar falhas, tudo era feito na base da tentativa e da eliminação.

o mecânico fazia um acordo com a loja de varejo e pegava as peças por consignação. Depois de aplicada, se solucionasse o problema, estava bem, se não solucionasse, devolvia a peça e tentava outra. Isso se seguia até que o problema do carro fosse corrigido.

O profissional tinha conhecimento prático, sendo que a maior parte deles aprendia com outro mecânico mais velho, que nem sempre teve o estudo teórico necessário para isso.

Ele aprendia olhando, tentando e trabalhando no dia a dia,

O ambiente de oficina era precário, muito mais masculino, via de regra, com chão de terra batida e folhinha de mulheres sensuais pendurada na parede. Muita sujeira, graxa, estopas e materiais espalhados sem organização.

O mecânico não era uniformizado e muito menos usava uma identificação e os veículos também não era nada tecnológico, essa era a realidade daquela ocasião.

Quando um carro quebrava na estrada, o proprietário já tinha consigo algumas chaves, um alicate, um condensador, um jogo de platinado e uma correia, que eram suficientes para colocar o carro em funcionamento.

Só em último caso o socorro mecânico era acionado.

Nos dias atuais – De acordo com a evolução dos veículos, a tecnologia embarcada foi sendo adotados, assim como novos conceitos foram incorporados.

A modernidade chegou e foi sendo seguida, não apenas nos equipamentos, maquinários e nas instalações, mas também nos profissionais.

As informações que não existiam hoje começaram a aparecer, pelo menos o mecânico já sabe onde procurar, nas instituições de ensino técnico e profissionalizantes como o SENAI.

Com as mudanças, hoje a oficina tem no seu ambiente de trabalho mais familiar, muitas mulheres frequentam, ela é limpa, organizada e voltada para garantir a satisfação do cliente. Existe uma infraestrutura que vai desde a recepção dos clientes até o momento da entrega do veiculo.

Os gestores se preocupando com o visual estético da empresa onde o próprio prédio tem fachada diferenciada, chamando a atenção dos clientes.

Mudando de oficina mecânica para centro de reparação, com suas especificações mais focadas, também uma preocupação grande no que se refere ao meio ambiente, com descarte correto e reciclagem.

Com estas mudanças o profissional também evoluiu, bem como seu grau de escolaridade, diferente do mecânico mais antigo que tinha baixa escolaridade, e começava a trabalhar por falta de opção.

Isso se tornou uma necessidade, pois o carro evoluiu e está mais tecnológico, se o profissional não acompanhar com a escolaridade, ele não consegue efetuar um correto diagnóstico, até porque não consegue ler o scanner automotivo, usar o computador, baixar um arquivo, interpretar as falhas, etc.

O futuro da oficina – Baseados nas constantes evoluções tecnológicas presente nos veículos, que tem se tornado um grande desafio para os empresários das autopeças, o segmento vem investindo maciçamente, a fim de tornar os veículos mais eficientes. Fato esse que vem obrigando as oficinas se tornarem mais produtivas, um fator limitante para melhorar o seu desempenho e sua capacidade de atendimento.

Com o avanço tecnológico que está ocorrendo na indústria, já temos veículos do futuro andando entre nós. São modelos dotados de sistemas tecnológicos tão avançados que chegam até a falar. Hoje temos injeção eletrônica direta, piloto automático, assistente de frenagem, veículos híbridos, sensores de distância, etc.

A oficina vai ser um ambiente tecnologicamente avançado e limpo como um consultório, para poder lidar com tantos componentes eletrônicos com segurança.

Os clientes estarão cada vez mais atentos em seus veículos e preocupados com os reparos que vão querer acompanhar o trabalho através de câmeras, o que na verdade já existe em redes mais sofisticadas.

As informações vão chegar pela internet e o mecânico vai precisar de curso superior, capacitação e desenvolvimento constante para reparar com qualidade o carro do futuro, que, na verdade, não está tão longe assim.

Então, todos atentos para essas evoluções, porque o futuro chegou e quem não acompanhar ficara para trás.

- Publicidade - Cursos Mecânica Online®