Motores 3 cilindros – Moda ou melhor rendimento?

Seguindo mais uma matéria, baseada na séria de pequenos notáveis, hoje falaremos dos motores 3 cilindros.

Como e por que estes motores estão fazendo tanto sucesso nos nossos carros? Realmente são mais eficientes ou só uma moda das montadoras para vender mais carros?

Veremos abaixo, além das vantagens e desvantagens dessa configuração do motor, o qual antigo ele é em nosso país.

Apesar de parecer novo para nós, o motor com apenas 3 cilindros é tão antigo no país como a vontade de fazer motores melhores e mais eficientes.

O conceito remete a década de 50 e foi usado inicialmente no DKV-Vemag Vemaguet 1957 e seguiu em outros modelos da marca da década seguinte. O que trouxe a fama de alto desempenho com economia para os modelos da marca.

Por conta das desvantagens deste tipo de motor e das limitações técnicas, o seu uso foi descontinuado nas décadas seguintes e retornou agora a todo vapor. Mas quais as vantagens que esse tipo de construção trás para nossos carros.

Todos os motores usam uma parte da energia para funcionar e carregar o próprio peso. Os motores 3 cilindros resolvem esses dois inconvenientes de uma vez só, são mais leves e têm menos atritos internos por terem menos peças.

Isso faz com que a energia gerada pelo motor seja utilizada em uma maior quantidade para movimentar o veículo mais rapidamente e com mais economia de combustível. Dando ao condutor a sensação de que está dirigindo um veículo de cilindrada maior.

Como temos pistões com diâmetros e cursos maiores e para um de mesma cilindrada com 4 cilindros, os motores 3 cilindros sobem de giro muito rapidamente e chegam a faixa de torque e potência com pouco uso do acelerador, o que faz com que o motorista acelere menos para uma resposta mais rápida do veículo, economizando combustível.

Uma das desvantagens que fizeram com que esse motor fosse descontinuado no passado, a vibração, foi resolvida com artifícios interessantes.

Um deles, o uso de coxins hidráulico. Coxins são peças de borracha com a finalidade de absorver vibração, mas como os motores 3 cilindros geram mais vibrações por conta do desbalanceamento de massa, em algumas carrocerias fez-se necessário o uso de um óleo além da borracha para absorver as vibrações, e absorvem tão bem que nem percebemos o treme-treme do motor.

Outro artifício utilizado, esse um pouco mais técnico, são polias com diâmetros diferentes na mesma peça, ou seja, polias que não são redondas, são triovais, fazendo com que a correia dentada seja esticada quando houver uma explosão no motor, que é um momento de vibração, absorvendo essa vibração e não transmitindo ela para o veículo.

Ainda temos o velho e bom contrapeso, utilizado em projetos mais antigos, que consiste em colocar um peso girando em sentido contrário ao giro do motor. Isso faz com que as vibrações sejam absorvidas, mas também acabamos consumindo mais combustível. Por fim, uma desvantagem que a muitos parece ruim, mas a outros agrada, e muito! É o barulho.

Em tempos de veículo cada vez mais silenciosos, com normas rígidas de emissões, também sonoras, é muito bom você pisar no acelerador e escutar um “ronco” quase de um esportivo debaixo do capô. Já para outras pessoas, o barulho incomoda tanto que a lista de reclamações na concessionária não tem fim.

Com todos estes predicados, conseguindo atender as normas de emissões de poluentes e ainda conseguindo figurar bem na lista de torque e potência. Os motores 3 cilindros já disseram que voltaram para ficar.

========================================================

Tobias França @franca.tobias, engenheiro mecânico especialista em tecnologia automotiva, consultor e palestrante na UNION CONSULTORIA com mais de 1000 horas de treinamento ministrado e mais de 3000 pessoas treinadas. Instrutor certificado internacionalmente, WOLFSBURG – ALEMANHA, pela VOLKSWAGEN.

- Publicidade - Cursos Mecânica Online®