Consultoria Becomex inova com estratégia colaborativa para setor automotivo superar mais rapidamente crise

A Becomex, uma das maiores consultorias para as áreas fiscal, tributária e aduaneira do Brasil, líder em regimes especiais, com destacada experiência no setor automotivo, desenvolveu inovadora estratégia colaborativa para ser implementada entre montadoras e fornecedores.

Trata-se do BCC – Business Collaboration Chain, que tem o objetivo de reduzir custos e proporcionar maior eficiência operacional a todos os elos da cadeia.

O resultado direto dessas ações colaborativas vai refletir no aumento do fluxo de caixa das empresas e incremento da competitividade do setor no País.

A estratégia de inteligência promovida pela Becomex prevê ações de incentivo à exportação e importação, com redução do custo pela isenção dos impostos na importação, incentivo ao mercado local com a diminuição da carga tributária dos insumos aplicados aos veículos; aplicação dos acordos internacionais (FTAs) aos produtos exportados; e incentivo à indústria local ao otimizar o fluxo de caixa das empresas pela adoção de regimes que permitam a compensação dos créditos tributários acumulados.

De acordo com levantamento da Anfavea, entidade que congrega os fabricantes de veículos no Brasil, as montadoras têm a receber cerca de 25 bilhões de reais em créditos tributários retidos pelos governos federal e estadual.

A associação estima que 15 bilhões de reais as montadoras têm para receber com relação a créditos tributários de IPI, PIS e Cofins, no âmbito federal, além de cerca de 10 bilhões de reais retidos principalmente pelo ICMS, que é estadual.

“Com o BCC podemos resolver esse desequilíbrio tributário existente na cadeia automotiva, permitindo recuperar os recursos retidos pelos governos federal e estaduais, além de, nas operações futuras, criarmos mecanismos de modo a minimizarmos significativamente esse acúmulo de impostos”, comenta Marcos Gonzalez, diretor da área automotiva da Becomex.
O resultado direto, e mais visível, dessas ações colaborativas é o considerável aumento do fluxo de caixa das empresas e, também, forte incremento da competitividade do setor no País tornando possível, inclusive, a localização de mais produtos.

Para Gilberto Oestreich, Diretor de Customs na GM da América do Sul, “o Brasil não é mais competitivo lá fora, pois existem uma série de impostos acumulados em nossa cadeia interna que geram um preço final 10% a 15% mais alto do que em outros países como o México, por exemplo”.

O executivo enxerga de forma otimista o BCC proposto pela Becomex. “Todos os fornecedores que consultamos neste ano demonstraram interesse na colaboração quando passam a entender as vantagens dessa estratégia”.

O BCC aplicado na cadeia automotiva pode alcançar resultados efetivos como até 90% de aproveitamento dos benefícios tributários disponíveis, com redução em grande parte proveniente do imposto de importação, além de substancial aumento do fluxo de caixa.

Na opinião de Paulo Paiva, vice-presidente do segmento automotivo da Becomex, a potencialização das estratégias colaborativas na cadeia automotiva é primordial nesse momento de crise e para o futuro das empresas.

“Nossas estimativas projetam um valor entre um a três bilhões de reais em créditos tributários sendo monetizados por ano de forma direta pelas empresas, a partir da aplicação da estratégia de colaboração. Nesta relação, todos ganham”.

- Publicidade - Cursos Mecânica Online®