Ford aponta tendência de compra virtual nas próximas décadas, com test-drive em condições reais e até o “cheiro” do carro novo

A Ford estuda as tendências de hábitos de compra de veículos nas próximas décadas utilizando tecnologias virtuais.

As pesquisas de realidade aumentada e hologramas visam a desenvolver um sistema que permitirá ao consumidor decidir-se por um modelo realizando virtualmente todas as fases do processo de aquisição do veículo, incluindo o test-drive.

O maior incentivo na venda de um automóvel, depois do preço, é o apelo puramente emocional e o test-drive, como “primeiro encontro”, pode ter um peso grande na decisão do comprador.

Com a realidade virtual, ele poderá testar diferentes modelos onde e quando quiser e ter uma visão mais clara do que deseja antes de ir a uma loja. Nessa experiência, poderá até sentir o “cheiro” de novo do seu carro preferido.

Com essa tecnologia, quem quiser comprar um utilitário esportivo, por exemplo, poderá fazer um test-drive nas dunas do deserto ou na praia sem sair do conforto de casa.

“Da mesma forma, quem estiver procurando um carro urbano, poderá testá-lo em casa confortavelmente, de pijama, depois de colocar as crianças na cama, simulando o horário de pico do trânsito,”  afirma Jeffrey Nowak, chefe de Experiência Digital Global da Ford.

Compra personalizada- Hoje, os clientes que fazem compras online já conseguem ver, antes de comprar, se roupas ou óculos novos lhes caem bem, e até como ficaria um carro novo na frente da sua casa.

No entanto, ter muitas opções de compra também pode deixar os consumidores confusos.

“Com a internet, os nossos estudos indicam que os consumidores encontram uma infinidade de opções que mudam a sua postura de fidelidade às marcas”, ressalta Sheryl Connely, gerente global de Futuro e Tendências da Ford.

Nessa visão, os produtos e serviços estão se adaptando a uma sociedade em que, em vez de comprar, a prioridade é experimentar.

“Nós vislumbramos o dia em que o consumidor poderá escolher o modelo de seu interesse – desde a cor até o acabamento interno –, a hora e local para fazer a simulação. Então, esse cenário poderá ser recriado de maneira personalizada”, explica Nowak.

“Realmente, não há limites para o nível de detalhes. As possibilidades são infinitas.”

A Ford já usa extensamente a realidade virtual na área de design. No Estúdio de Design da empresa em Colônia, na Alemanha, os designers contam com o estado da arte da tecnologia para experimentar um veículo sem precisar de um protótipo físico.

Assim, conseguem aprimorar o acabamento de modo mais rápido e eficiente e confirmar a posição dos controles, do painel e dos bancos.

“As pessoas decidem em três minutos se gostam ou não de um produto e o mesmo acontece com os carros”, diz Amko Leenarts, líder das operações globais de design de interior da Ford.

“No momento que você entra, você forma conexões com o cheiro, com o toque das superfícies ou o som da porta fechando. É muito gratificante para nós, como designers, ajudar a criar uma experiência perfeita para o cliente.”

- Publicidade - Mercedes-Benz