Entenda como a manutenção pode fazer seu veículo durar mais e melhor

Culturalmente, enxergamos a manutenção não como uma função, mas como um gasto antipático. Por vezes julgamos, erroneamente, como uma despesa elevada e até desnecessária. Porém, os automóveis em geral sofrem com o desgaste natural de seus componentes com o passar do tempo.

Assim, é possível agir preventivamente, evitando, até mesmo, acidentes graves, pois o essencial é ficar atento e tomar as providências imediatas para evitar danos maiores.

A manutenção deixou de ser vista como um peso orçamentário e nas últimas décadas, definitivamente abandonando a pecha de uma função simples, ou apenas uma atividade de reparo, para tornar-se um meio essencial e estratégico para pavimentar o caminho e o alcance dos objetivos e metas de segurança operacional das organizações. No mundo do automóvel não é diferente.

Diante dos números econômicos, desde 2014, o mercado automotivo oscila e as estatísticas dos últimos anos comprovam que melhoramos, mas ainda temos uma frota muito envelhecida. A fim de evitar grandes gastos, o usuário passa a manter o seu veículo por mais tempo, adiando o período de troca.

Com carros, caminhões e motos circulando por mais tempo nas ruas, ocorre uma necessidade maior de reposição de peças, fruto as intervenções corretivas, derivadas de manutenções mais recorrentes. As consequências disso podem ser desfavoráveis para quem fabrica. Entretanto, o setor de autopeças vibra, pois aumenta sua participação e lucratividade.

1 – Manutenção Detectiva – A manutenção detectiva é um método de avaliação que tem como objetivo garantir a segurança e o bom funcionamento dos equipamentos. Ela é realizada para testar o uso a longo prazo do automóvel e garantir sua boa operação, encontrando possíveis erros que possam estar ocultos e que poderiam causar avarias futuramente.

Em tempos de eletrônica embarcada, é fundamental que, periodicamente, sejam avaliados os parâmetros operacionais dos sistemas de controle do veículo. Desta forma, ao resolver um problema, ainda oculto, evitamos que esse problema se prolifere por todos os demais sistemas do veículo. Com isso, ampliamos a vida útil de peças e componentes e garantimos a segurança e a eficiência dos diversos sistemas e subsistemas do veículo.

Neste processo, os itens são testados em funcionamento e são observados os parâmetros de operação, comparados com os valores ideais para uma dada condição de operação, detectando possíveis desvios e/ou falhas em curso.

Dentre as vantagens dessa manutenção, é possível ter o aumento de vida útil global do veículo e o consequente aumento de segurança e a diminuição dos custos de reparo. Por exemplo, as revisões e/ou programações anuais de inspeção e manutenção.

2 – Manutenção Corretiva – Esse é o tipo de manutenção que convencionalmente pensamos e adotamos quando se trata de cuidados veiculares. É o pensamento mais generalista, sendo que nunca é a forma aplicada com um olhar mais tecnicista, um viés funcional de manutenção, olhando suas particularidades aplicadas aos veículos automotores.

Ela é realizada quando se manifesta algum tipo de desgaste nos equipamentos, obrigando a substituir peças e fazer reparos nos itens que já apresentam falhas, as vezes impedindo até a operação do veículo.

Como o próprio nome indica, é realizada para corrigir um problema que já existe no veículo. Sendo assim, podemos afirmar que é forma mais óbvia e mais primária de manutenção; podendo ser sintetizada pelo ciclo “quebra-repara”, ou seja, o reparo dos equipamentos após a avaria. Constitui a forma mais cara de manutenção quando encarada do ponto de vista total do sistema.

3 – Manutenção Preventiva – A manutenção preventiva busca, por meio de procedimentos previamente estabelecidos, reduzir a possibilidade de falhas e/ou quebras, por meio de programação de reparos ou ajustes nos veículos antes que apresentem algum problema.

Essa prática reduz a probabilidade de avarias ou degradações das peças do automóvel, ampliando a segurança do usuário e de todo o sistema envolvido – pessoas – vias – veículos – fluxo. O exemplo mais clássico disso são as trocas de óleos e filtros por quilometragem previamente estabelecida, alinhamento de direção e calibração dos pneus etc.

4 – Manutenção Preditiva – A manutenção preditiva é uma metodologia baseada no estado dos equipamentos. O objetivo é avaliar constantemente o funcionamento de cada item e prever sua vida útil para que esse tempo seja mais bem aproveitado pelo usuário, eliminando custos com desmontagens desnecessárias e manutenções corretivas.

O equipamento de diagnose é um forte aliado da manutenção eficiente, pois é um aparelho utilizado para detectar problemas no sistema de injeção eletrônica dos carros. Ele é capaz de identificar os parâmetros operacionais do veículo e corrigir eventuais falhas em tempo real.

Manutenção preditiva é a atuação realizada com base em modificação de parâmetro de CONDIÇÃO ou DESEMPENHO, cujo acompanhamento obedece a uma sistemática.

Independente de qual delas seja mais ou menos recomendada ao momento de uso daquele veículo, a falta de manutenção é uma das causas que geram mais acidentes com veículos, além de produzir enormes problemas no fluxo de tráfego e até mortes no trânsito das cidades e nas rodovias, proporcionando um rastro significativo de destruição, de mortes e de incapacitados.

Paulo Roberto Poydo – Tecnólogo em Petróleo e Gás pela Universidade Estácio de Sá (2004), Especialista em Engenharia de Manutenção pela Escola Politécnica da UFRJ. Especialização em Logística Empresarial, pela UCAM / IAVM, 2011. MBA em Gestão e Inovação na Administração Pública, 2013, UERJ – ALERJ. Ex-professor auxiliar I e Coordenador de Curso de Graduação da Universidade Estácio de Sá com forte atuação nas áreas das Engenharias (Bacharelado) e na Graduação Tecnológica, contribuindo nas disciplinas da área de produção e controle, segurança operacional de máquinas e equipamentos industriais, gestão de materiais, segurança ambiental, gestão da manutenção industrial, gestão de frotas e logística. Ampla experiência profissional na área de Serviços e Administração da Produção, com ênfase em Manutenção de ativos de produção, gestão de frotas e máquinas térmicas. Servidor Público Estadual com 35 anos de experiência em Planejamento e Gestão de Frotas, Licitações e Contratos, Gerenciamento de Compras e Suprimentos.

- Publicidade - Mercedes-Benz