A mecânica por trás do novo Volkswagen Taos

Nesse mês de fevereiro a Volkswagen revela mais detalhes para a imprensa do Taos, seu SUV médio, rival do Jeep Compass, que só deve chegar às lojas no segundo trimestre de 2021.

A Volkswagen evidencia suas vantagens perante o rival, mas será que quem chega depois realmente pode fazer a diferença?

O Taos é um SUV com características urbanas com destaque na amplitude do espaço interno – 67 mm mais longo que o Compass e 44 mm a mais de entre eixos. O porta malas possui 88 litros a mais, são 498 litros de volume no SUV da Volks.

Quando o assunto é Mecânica Online® no Brasil só será oferecida uma única opção de motorização: 1,4 litro TSI bicombustível com turbo e injeção direta.

Fabricado na planta de São Carlos, interior de São Paulo, é o mais premiado da história na premiação internacional que faço parte – o motor internacional do ano, por sua eficiência energética.

Esse motor apresenta bloco e cabeçote de alumínio, turbocompressor de baixa inércia, injeção direta de combustível, quatro válvulas por cilindro, duplo circuito de arrefecimento e intercooler ar-água (trocador de calor).

A transmissão é a automática de seis marchas, com possibilidade de trocas sequenciais na alavanca de câmbio ou nas borboletas no volante. Esse conjunto chega a todas as versões do Taos, acompanhado de uma alavanca iluminada.

São 150 cavalos de potência e 25,5 kgfm de torque. Considerando o porte do veículo, seu peso de 1.420 kg é competitivo no segmento, cerca de 136 kg a menos que o Compass.
Quanto menor a relação entre peso e torque temos acelerações mais rápidas de um veículo, ou seja, comportamento mais dinâmico. Ele precisa de apenas 9,3 segundos para fazer o popular 0-100. A velocidade máxima é de 194 km/h.

Completa o conjunto a boa suspensão multilink na traseira do veículo.

Através da multimídia Volkswagen Play é possível ativar ou desativar o Start & Stop – sistema que desliga o motor ao parar o veículo com o pedal de freio acionado. Também será possível escolher entre quatro modos de condução: Eco, Normal, Sport e Individual com alterações na direção, motor e transmissão, climatização, ACC e até mesmo luz ambiente.

O modelo também será oferecido com freio de estacionamento eletromecânico, acionado automaticamente no momento em que a porta do motorista é aberta (velocidade menor do que 3 km/h) – ou por meio do botão no console.

Entre os itens de segurança exclusivos no segmento, destaque para o ACC -Controle Adaptativo de Cruzeiro com função Stop&Go. Ele possibilita que o motorista estabeleça uma velocidade e uma distância para o carro à frente –e o sistema freia e acelera o carro de modo autônomo. Se o veículo à frente parar, o Taos também vai parar e arrancar novamente dentro de 3 segundos, situação comum em engarrafamentos, por exemplo.

Outro item cada vez mais importante para evitar acidentes é o Front Assist, que reduz o risco de colisão e o espaço de frenagem, emitindo alerta sonoro e visual e pode realizar a frenagem de emergência em caso de não reação do motorista.

O pacote de itens de tecnologia em segurança que o veículo oferece é bastante amplo. Temos câmera de ré e Detector de tráfego traseiro, detector de ponto cego, detector de fadiga, sistema de frenagem pós-colisão e controle eletrônico de estabilidade, entre outros recursos.

O Taos é o primeiro SUV produzido pela Volkswagen na fábrica de General Pacheco, na Argentina. O projeto foi um desenvolvimento conjunto da Volkswagen América do Sul e da América do Norte.

No mercado brasileiro, o Taos será posicionado entre o T‑Cross, SUV compacto mais vendido do Brasil em 2020, e o Tiguan, o SUV mais vendido da Europa.

Aproveitamos a entrevista com José Loureiro, Gerente Executivo de Desenvolvimento do Veículo Completo da Volkswagen do Brasil, para saber mais detalhes do Taos. Confira no vídeo abaixo:

- Publicidade - Cursos Mecânica Online®