terça-feira, 23 julho , 2024
28 C
Recife

Banco do Brasil, Anfavea, e Sindipeças anunciam medidas no setor automotivo e de máquinas e equipamentos agrícolas

O Banco do Brasil, a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores, Anfavea, e o Sindicato Nacional da Indústria de Componentes para Veículos Automotores, Sindipeças, firmaram hoje, 19, Protocolo que visa dar apoio financeiro e comercial às cadeias produtivas do setor automotivo, bem como aos segmentos de máquinas e implementos agrícolas, além de caminhões.

O protocolo assinado hoje prevê o empenho da Anfavea e  do Sindipeças na intermediação de acordos de cooperação financeira e comercial entre o Banco do Brasil e empresas associadas, bem como entre o Banco do Brasil e fornecedores estratégicos da cadeia automotiva.

- Publicidade -

Nessa primeira etapa, os acordos envolverão 26 empresas âncora. A estimativa é de que o BB antecipe para fornecedores estratégicos dessas empresas recursos da ordem de R$ 3,1 bilhões, até o final de 2015.

Por meio de sistema específico desenvolvido para esses convênios, o BB receberá das empresas âncora programação de encomendas para determinado grupo de fornecedores, ao longo de um determinado período. Aos fornecedores, o BB proverá a antecipação dos valores que seriam recebidos pelo total das entregas.

Para os fornecedores, a vantagem direta é de ter acesso antecipado a recursos com melhores condições financeiras, sem necessidade de recorrer a taxas mais elevadas no desconto de duplicatas ou no financiamento direto de capital de giro, por exemplo. Para as âncoras, trata-se da possibilidade de negociação de prazos mais vantajosos no pagamento aos fornecedores.

- Publicidade -

As medidas previstas no protocolo fortalecem a parceria entre toda a cadeia produtiva do setor automotivo, já que as âncoras oferecem sua maior capacidade financeira como garantia para a oferta de crédito aos seus fornecedores.

Os riscos de crédito das operações de antecipação são reduzidos pela assunção de compromissos por parte das âncoras, fazendo com que as condições e taxas para as empresas do início da cadeia produtiva tenham vantagens semelhantes às oferecidas a empresas de maior porte.

Para as âncoras, esse composto financeiro permite a continuidade do funcionamento de todo o elo produtor de insumos para o setor automotivo, em um cenário econômico desafiador, mas que também pode se caracterizar pela substituição de fornecedores estrangeiros por nacionais.

- Publicidade -

A manutenção da capacidade operacional dessa cadeia produtiva torna-se fundamental para que a indústria automotiva tenha capacidade de se beneficiar das oportunidades que surgem no mercado.

Além disso, acordos do gênero proporcionam segurança comercial para todos os agentes envolvidos, e maior confiabilidade nas negociações. Com a futura ampliação de acordos do gênero, o BB pretende alcançar 500 grupos, em diversas cadeias produtivas, a exemplo das cooperativas, de incorporadoras e de grandes empresas exportadoras. Alcançado esse objetivo, a previsão é de desembolsos da ordem de R$ 9 bilhões.

 

  • NOVAS MEDIDAS PARA AQUISIÇÃO DE MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS AGRÍCOLAS AUTOMATIZAM E FACILITAM FINANCIAMENTO

O Banco do Brasil vai lançar novo modelo de relacionamento com revendas de máquinas, equipamentos agrícolas e caminhões. Trata-se da Esteira Agro BB, pela qual as revendas passam a acolher, gerir e acompanhar, na internet, as propostas de financiamentos dos bens que comercializam. Para se habilitar, a revenda precisa formalizar contrato de Correspondente Comercial Agro com o Banco do Brasil.

O fluxo de informações entre as revendas e a nova “Esteira” do BB é totalmente digital. O objetivo é, sobretudo, garantir agilidade na liberação dos recursos de investimentos do Plano Safra, em benefício de toda a cadeia produtiva do agronegócio.

Com o apoio da Anfavea e da Fenabrave, a meta do Banco do Brasil é cadastrar, até o final de 2015, mais de mil revendas para operação com a Esteira Agro BB. No piloto da nova solução, o prazo da liberação de financiamentos diminuiu de 67 para 14 dias.

A redução de prazos beneficia diretamente a capacidade financeira das revendas. Ao receber de forma mais tempestiva os pagamentos das vendas de seus produtos, essas empresas diminuem sua necessidade de capital de giro, aumentando a disponibilidade de caixa, ou mesmo evitando maior endividamento.

Para os clientes, o recebimento dos equipamentos em menor prazo significa adotar mais rapidamente novas tecnologias capazes de trazer ganhos imediatos de produtividade e aumento da rentabilidade de suas atividades no agronegócio.

Novo Aplicativo

O Banco do Brasil também vai lançar na Expointer 2015 – uma das maiores feiras de agronegócios do País, a ser realizada de 29 de agosto a 06 de setembro em Esteio, RS – o App BB Expointer. O aplicativo, pioneiro no mercado, vai permitir que produtores e revendas simulem e encaminhem ao BB, em processo totalmente digitalizado, por meio de dispositivos móveis (smartphones), intenções de financiamentos que poderão ser acompanhadas pelas revendas, através da Esteira Agro BB.

Matérias relacionadas

Ofertas Peugeot 208

Mais recentes

Clínica de Serviços Chevrolet

Destaques Mecânica Online

Com a Volvo rumo ao Zero Acidentes – Itapemirim

Avaliação MecOn

FIAT na mão