segunda-feira, 4 março , 2024
28 C
Recife

Djalma Fogaça faz a pole da Fórmula Truck em Guaporé

Guaporé (RS) – Djalma Fogaça larga na pole position da oitava etapa da temporada da Fórmula Truck, que será disputada neste domingo às 13 horas no Autódromo de Guaporé, interior do Rio Grande do Sul.

A última vez que ele saiu na posição de honra de uma corrida da mais popular categoria do automobilismo da América do Sul foi no dia 6 de novembro de 2005. Agora, ele larga na frente pela 13ª vez na vitoriosa carreira – a quarta em Guaporé: 2001, 2003, 2005 e 2015 -, que tem sete vitórias, duas delas (1997 e 2003) na pista gaúcha.

Esta também é a primeira pole da Ford numa temporada dominada pelos caminhões Volkswagen Constellation e Mercedes-Benz.

Fogaça – conquistou um ponto de bonificação pela pole – marcou a melhor volta ao completar os 3.080 metros do circuito de Guaporé em 1min25s9221, média de 129,0 km/h. O segundo lugar ficou com Wellington Cirino, seguido pelo líder do Campeonato Brasileiro da Fórmula Truck, Paulo Salustiano, e por André Marques. Felipe Giaffone, vice-líder da competição, teve problemas no turbo e sequer completou uma volta rápida.

Com isso, larga no décimo posto, pois garantiu vaga no Top Qualifiyng. Terceiro na classificação geral e o último que usa o restritor de potência ao lado de Salustiano e Giaffone, Leandro Totti sai na quinta posição.

Acidente de David Muffato – Um acidente envolvendo o paranaense David Muffato paralisou por três horas e meia a terceira e última sessão de treinos livres para a oitava etapa do Campeonato Brasileiro de Fórmula Truck, neste sábado (3) no Autódromo Dr. Nelson Luiz Barro, em Guaporé (RS). O piloto não sofreu nenhum ferimento na capotagem para fora da pista. Contudo, seu caminhão Scania não poderá ser reparado em tempo de disputar a corrida neste domingo (4).

O terceiro e último treino livre da etapa gaúcha transcorria havia menos de oito minutos quando Muffato teve o acelerador travado na aproximação para a Curva da Vitória. “Freei e pisei na embreagem, mas vi que não iria conseguir evitar a batida. Aí tirei as mãos do volante e cruzei os braços sobre o peito para esperar a pancada. Chegamos àquele ponto da pista a uns 150 km/h, imagine o que é isso num caminhão e com o acelerador travado”, falou.

O Scania número 35 cruzou a pista, rompeu as lâminas de guard-rail e capotou ribanceira abaixo. “Devo ter rolado uns 10 metros para baixo naquela ladeira. A única pancada mais fortinha foi no toco de uma árvore que existia atrás do guard-rail e que foi cortada. De resto, aquelas árvores que existem ali amorteceram bastante a queda”, narrou o piloto. “O caminhão parou lá embaixo com as rodas para o alto e o motor já apagado”, detalhou.

Muffato saiu da cabine do caminhão por conta própria, antes mesmo da chegada das equipes médica e de resgate. “Estava de ponta-cabeça. Tratei de desligar a chave geral do caminhão, que fica no teto da cabine, e alguns outros instrumentos do painel e saí. Vi que não tinha fogo, eu estava bem, não havia com que me preocupar. É chato quando acontece um acidente. Principalmente agora, porque meu caminhão estava muito bom”, disse.

A operação para retirada do caminhão do lugar para onde tombou após cruzar o guard-rail consumiu quase duas horas. A equipe Muffatão considerou, de início, a possibilidade de recuperar o equipamento para que o piloto tivesse condições de disputar a corrida. “As mudanças que fizemos surtiram efeito e o caminhão estava tracionando como nunca, a nossa chance de pódio era muito boa. Vai ficar para a próxima etapa, em Cascavel”, lamentou.

A prova deste domingo em Guaporé, como acontece desde o início da temporada, será dividida em duas fases, mas somente o piloto que terminar na frente na segunda é que vai para o pódio, assim como os quatro a seguir.

A pontuação ficou assim distribuída: o vencedor de cada fase receberá 25 pontos, o segundo 22, o terceiro 20, o quarto 18, o quinto 16, o sexto 15, o sétimo 14, o oitavo 13, o nono 12, o décimo 11, o décimo primeiro 10, o décimo segundo 9, o décimo terceiro 8, o décimo quarto 7, o décimo quinto 6, o décimo sexto 5, o décimo sétimo 4, o décimo oitavo 3, o décimo nono 2 e o vigésimo colocado 1 ponto. Somados os três pontos de bônus (pole e duas melhores voltas) se atinge 53 distribuídos por etapa.

Grid de largada da oitava etapa da Fórmula Truck:

1º) Djalma Fogaça (Ford), DF Racing Fans, 1min25s9221
2º) Wellington Cirino (Mercedes-Benz), ABF/Mercedes-Benz, 1min25s9431
3º) Paulo Salustiano (Mercedes-Benz), ABF/Mercedes-Benz, 1min25s9514
4º) André Marques (MAN TGX), RM Competições, 1min26s0502
5º) Leandro Totti (Volkswagen Constellation-MAN), RM Competições, 1min26s0878
6º) Beto Monteiro (Iveco), Lucar Motorsports, 1min26s0945
7º) Adalberto Jardim (Volkswagen Constellation-MAN), RM Competições, 1min26s1487
8º) Roberval Andrade (Scania), Corinthians Motorsport, 1min26s8298
9º) Régis Boessio (Volvo), Boessio Competições, 1min26s9269
10º) Felipe Giaffone (Volkswagen Constellation-MAN), RM Competições, sem tempo

Pilotos que não passaram para o Top Qualifiyng:

11º) Diogo Pachenki (Mercedes-Benz), Copacol Racing Truck, 1min27s1357
12º) Débora Rodrigues (Volkswagen Constellation-MAN), RM Competições, 1min27s4449
13º) Raijan Mascarello (Ford), DF Racing Fans, 1min27s4500
14º) Pedro Muffato (Scania), Muffatão Racing, 1min28s7113
15º) Luiz Lopes (Iveco), Lucar Motorsports, 1min28s9820
16º) Alex Fabiano (Volvo), Clay Truck Racing, a 1min29s0128
17º) Fabiano Brito (Scania), Max Power Racing Team, sem tempo

Vencedores em Guaporé:

1996 – Renato Martins
1997 – Djalma Fogaça
1998 – Osvaldo Drugovich
1999 – Jorge Fleck
2000 – Jorge Fleck
2001 – Jorge Fleck
2002 – Roberval Andrade
2003 – Djalma Fogaça
2004 – Wellington Cirino
2005 – Wellington Cirino
2006 – Renato Martins
2007 – Não teve corrida
2008 – Beto Monteiro
2009 – Felipe Giaffone
2010 – Felipe Giaffone
2011 – Valmir Hisgué Benavides
2012 – Leandro Totti
2013 – Régis Boessio
2014 – Roberval Andrade

CALENDÁRIO DE 2015

1º de março – Caruaru (PE)
12 de abril – Campo Grande (MS)
17 de maio – Londrina (PR)
14 de junho – Velopark (RS)
12 de julho – Goiânia (GO)
9 de agosto – Santa Cruz do Sul (RS)
13 de setembro – Curitiba (PR)
4 de outubro – Guaporé (RS)
8 de novembro – Cascavel (PR)
6 de dezembro – Londrina (PR)

Matérias relacionadas

Mais recentes

Destaques Mecânica Online

Avaliação MecOn