terça-feira, 27 fevereiro , 2024
28 C
Recife

Salão Latino-Americano de Veículos Elétricos trouxe experiências em mobilidade sustentável

Além de reunir grandes nomes do mercado automobilístico, para que mostraram as últimas novidades em tecnologia de carros híbridos, a 11ª edição do Salão Latino-Americano de Veículos Elétricos também teve como destaque as marcas de scooters, bicicletas, skates, patinetes, monociclos, micro geradores de energia, além de novos carregadores e baterias.

A Power Solutions, por exemplo, apresentou cerca de 10 tipos de carregadores, entre portáteis e fixos, compatíveis para todos os tipos de veículos elétricos. A empresa, que já tem 130 instalados pelo Brasil, quer viabilizar a instalação de mais carregadores nas principais rodovias e posto de gasolina do país.

E para isso, de acordo com Kaue Brunetti, gestor comercial da empresa no Brasil, o objetivo é alcançar incentivo do governo. “Essa nova modalidade é muito mais barata, extremamente prática e o melhor, nada poluente, por isso vale a pena o investimento”, afirma o gestor.
E seguindo esta mesma linha de pensamento é que a IPESEC trouxe uma das maiores atrações da feira, os painéis de micro geração de energia solar, perfeitos para residências, pequenas e médias empresas e até para carregar seu carro elétrico.

“Esse painel tem garantia de 25 anos de vida útil se bem utilizado, então pense na economia na conta de energia, sem contar a diminuição de emissão de CO². A relação custo benefício faz valer a pena”, ressalta o diretor comercial da IPESEC, Hugo Marsal

Os jovens visitantes da feira, no entanto, se encantaram mesmo com as novidades da Air Whel, especializada em veículos elétricos portáteis, que apresentou skates e patinetes movidos a baterias de lítio, o exclusivo monociclo que percorre até 50km de distancia com apenas uma recarga de 1 à 3 horas.

Ele, aliás, que permite altas manobras que pode ser facilmente transportado no carro, ônibus e metrô. Sua vida útil e de até cinco anos de uso ou 1500 recargas. O monociclo importado da China é recomendado para crianças a partir dos 14 anos e pode ser utilizado até mesmo para locomoção de curtas distancias.

Mas não só de produtos importados vive o Salão de Veículos Elétricos. Exemplo disso é a Woie, com nome estrangeiro, mas com produtos de fabricação inteiramente nacional.

Há sete anos no mercado, a ela trouxe para esta edição diferentes tipos de bikes, todas com três módulos de uso: só pedal, 100% acelerador e pedal assistido, assim o ciclista pedala e ao mesmo tempo carrega a bateria da sua bike com o impulso. Segundo Joel Rodrigues, idealizador da marca, as baterias de ciclo profundo duram por três anos, gastando apenas R$ 0,18 de energia por recarga, além de fazerem 25 km por carga e custarem na faixa de R$ 3.000,00.

A ideia é que além da terceira idade, maior publico alcançado pelas novidades da Woie, empresas utilizem das bikes para transportes internos e externos, substituindo os convencionais veículos poluentes.

Matérias relacionadas

Mais recentes

Destaques Mecânica Online

Avaliação MecOn