segunda-feira, 26 fevereiro , 2024
28 C
Recife

Novo Passat traz nova referência de design entre sedãs de luxo

O Novo Passat foi criado com base na Matriz Modular Transversal (MQB). Graças a essa plataforma, as proporções foram elaboradas para ser significativamente mais dinâmicas (incluindo carroceria mais baixa, maior distância entre-eixos, rodas maiores) e seu pacote interno foi melhorado.

Preservando todas as suas virtudes funcionais, o Passat ganhou visivelmente em presença, exclusividade e dinamismo. Clareza e força – esses dois elementos se fundem no exterior do Passat de oitava geração para criar um design que transmite exclusividade.

Evolução estilística

Desde o início. A Volkswagen tem aperfeiçoado continuamente o Passat há mais de quatro décadas. Internamente, as agora oito gerações são designadas pelos códigos de B1 (primeira) a B8 (Novo Passat). Na Volkswagen, a letra B representa o segmento ao qual o Passat pertence e o número indica a geração do carro. Em retrospectiva, o estilo do carro foi influenciado principalmente pelo B1, o modelo original, de 1973, e pelas gerações a partir do B5 (1996).

A Volkswagen introduziu uma mudança de paradigma no Passat “B5”. Enquanto todas as gerações anteriores eram carros equilibrados que ofereciam um elevado nível de conforto, excelentes características para o uso diário e espaço interno acima da média, nessa quinta geração a qualidade e o design deram um salto à frente, posicionando o Passat no topo de sua classe. Esse caminho foi seguido de forma consistente e com sucesso pelo B6 (de 2005) e o B7 (a partir de 2010).

Proporções de tirar o fôlego. A partir dessa história de sucesso, Klaus Bischoff, Chefe de Design da Volkswagen, e sua equipe elaboraram a seguinte pergunta ao iniciar os trabalhos com o B8: “O que precisamos fazer para tornar um dos carros mais vendidos do mundo ainda mais atraente visualmente?” A resposta foi clara: “proporções de tirar o fôlego.”

A equipe foi capaz de atingir esse objetivo de forma mais consistente do que nunca porque uma plataforma inteiramente nova estava disponível para o Passat: a Matriz Modular Transversal (MQB).

Embora tenha quase o mesmo comprimento do modelo anterior, sua distância entre-eixos cresceu consideráveis 79 mm. As rodas estão maiores e posicionadas mais nas extremidades, o que encurtou os balanços dianteiro e traseiro.

Ao mesmo tempo, o Passat ficou mais baixo e largo. Graças a mudanças no posicionamento do motor, foi possível reduzir o capô e deslocar o para-brisas para trás. Esse desenho de “cabine para trás” somado às belas proporções resultaram num capô bem construído. Também era claro que o novo Passat deveria obter proporções mais dinâmicas.

Mas só isso não definiria todo o estilo do design. Conforme explica Klaus Bischoff: “No Novo Passat queríamos evoluir de classe, tornando-o um veículo maior. Nosso objetivo foi desenvolver esculturalmente o potencial desse veículo. Para mim era importante desenvolver temas de design significativos que irradiassem uma presença visual marcante e expressassem o poderoso caráter esportivo do Novo Passat.”

Design exterior e detalhes

Dimensões. O Novo Passat mede 4.767 mm de comprimento – é, portanto, dois milímetros mais curto que a geração anterior. Ao mesmo tempo, a distância entre-eixos foi alongada em 79 mm, passando a 2.791 mm.

As rodas dianteiras foram deslocadas 29 mm em direção ao pára-choque dianteiro, e as rodas traseiras, 17 mm em direção ao pára-choque traseiro (o habitáculo foi alongado em 33 mm).

O resultado: balanços (distância entre o centro da roda e a extremidade do veículo) mais curtos (redução de 67 milímetros na dianteira e de 13 milímetros na parte traseira).

Ao mesmo tempo, o Passat teve a altura reduzida em 14 mm (1.456 mm) e ganhou 12 mm na largura (1.832 mm). Essas dimensões permitiram uma relação de proporções que formaram as condições ideais para a criação de um projeto tão poderoso quanto exclusivo.

Perfil lateral com distinta linha de caráter. Quem olhar para o Novo Passat pela primeira vez notará seu desenho refinado como o de um carro de altíssimo luxo. A imagem exclusiva do Novo Passat foi alcançada, em parte, por uma ampla variedade de vincos e arestas extremamente precisos que desenvolvem superfícies refletivas ao longo de sua carroceria.

Especialmente distinta no perfil lateral é a área entre o parapeito da janela (sob os vidros laterais) e a chamada linha de caráter (na altura das maçanetas). Aqui, as arestas e vincos na área superior dos painéis laterais se fundem para formar uma superfície horizontal a partir da qual – visto da dianteira para a traseira – os “ombros” distintos e atléticos do Novo Passat se desenvolvem.

A linha de caráter começa na parte da frente como um prolongamento da borda superior do farol dianteiro, em seguida é brevemente interrompida pelo proeminente arco da caixa de roda dianteira e então sobe ligeira e continuamente para a traseira do carro (as janelas e as colunas inclinam-se para dentro, como em um carro esporte).

Entre o parapeito da janela e a linha de caráter há uma alternância de superfícies claras. Essa modulação é subdividida em duas áreas. A área superior na parte da frente faz uma grande superfície côncava que se estreita em direção à coluna traseira (“C”). Abaixo desta, há uma área que corre na direção oposta; ela começa larga na parte de trás como um ombro poderosamente arqueado e corre para a frente; isso faz com que a lateral do carro pareça mais em forma de cunha. A linha de ombro e o poderoso arco da roda traseira são enfatizados por esse intenso jogo de superfícies de luz e sombra.

Altíssima precisão também na produção. Os designers colocaram as maçanetas diretamente na linha de caráter, formando outro vinco – uma escultura altamente precisa que requer métodos de produção igualmente precisos. E até agora esse know-how é uma solução exclusiva da Volkswagen.

Abaixo da linha de caráter estão as superfícies das portas, que se alargam para fora e para os arcos de rodas. Na parte inferior, o perfil lateral é delimitado pelas soleiras. Entre as superfícies da porta e a transição para as soleiras existe outra dobra com uma alternância de curvatura que gera mais uma superfície de luz. Essa superfície luz continua pelas laterais e pelo pára-choque traseiro. A interação de linhas e superfícies de luz reduz visualmente a altura do Novo Passat.

Como resultado de todos os trabalhos nas superfícies, quando observado lateralmente o Novo Passat transmite a sensação de estar mais longo nesta geração. Mas, na verdade, está 2 mm mais curto em relação ao anterior.

Dianteira tem presença inconfundível. O Novo Passat traz na dianteira desenho inconfundível. A grade foi concebida para ser maior do que os faróis. Tanto na versão Comfortline quanto na Highline essa seção tem quatro barras cromadas. Nas laterais, essas barras se dobram em direção aos faróis em uma forma trapezoidal. A barra inferior continua ao longo dos faróis. Acima da grade e dos faróis há outro filete cromado que se estende por toda a dianteira e continua lateralmente pela linha de caráter (versão Highline).

Os faróis e a grade seguem o DNA de design da Volkswagen com seu alinhamento horizontal, passando a sensação de ser peça única. Os designers também trabalharam em ângulos diagonais para gerar uma imagem imponente, proeminente e inconfundível da dianteira do Novo Passat.

Um rosto na multidão. O “rosto” em si – a barra transversal constituída pela grade e pelos faróis – reforça a imagem superior do Passat com sua forte presença. Na versão Highline, o filete cromado ressalta ainda mais esse efeito dinâmico. A borda dobrada abaixo da grade e dos faróis segue o curso superior do radiador e dos faróis como uma linha. Os contornos da grade do radiador e os faróis são refletidos na área inferior do para-choque. Os faróis de neblina são dispostos nas extremidades inferiores.

Faróis de LED. A Volkswagen desenvolveu um sistema de iluminação inteiramente novo para o Passat de oitava geração. A versão Highline vem equipada de série com faróis de LEDs (diodos emissores de luz) com tecnologia de projeção.

Dois discretos módulos de lentes projetam a luz na via, gerando claridade semelhante à luz do dia. O componente central desses faróis é o módulo externo multi-fachos. Além dos fachos baixo e alto (com adaptação de luz), os faróis também geram as luzes dinâmicas de conversão.

O módulo de lentes interno de facho plano é responsável ela chamada “iluminação de campo próximo”. Outro destaque dos faróis de projeção de LEDs são as luzes de condução diurnas com 32 LEDs. Sua assinatura consiste de dois módulos separados: um “U” grande (que incorpora esses dois módulos) e um “U” menor, que contorna os módulos multi-facho. Entre as luzes de condução diurna, o largo indicador (12 LEDs) enfatiza o desenho do farol. Os LEDs dos indicadores de direção estão colocados na parte interna do farol.

Os faróis de LEDs são complementados com o recurso Dynamic Light Assist (Assistente de Luz Dinâmico, DLA). Controlado por meio de uma câmera, o DLA detecta veículos trafegando em sentido contrário ou à frente do Novo Passat, coordenando a distribuição de luz dos faróis, evitando ofuscamento.

Seção traseira. O desenho do Novo Passat traz em sua traseira uma característica imediatamente perceptível: a forma da tampa do porta-malas, com uma seção negativa (para dentro), que se combina à seção larga e imponente dos “ombros”. As lanternas traseiras foram elaboradas de forma mais larga e leve.

Saídas de escapamento. Há paixão por detalhes em todo o Novo Passat. Um exemplo está na parte traseira: os contornos trapezoidais cromados das saídas de escapamento. Os refletores traseiros – também com forma trapezoidal – foram trabalhados de forma precisa nos pára-choques.

Luzes traseiras. O Novo Passat traz luzes traseiras todas em LED. Na versão Comfortline, as luzes traseiras e as funções de freio e indicadores de direção são realizadas na parte exterior dos módulos de luz. O segmento interno (tampa do porta-malas) integra as luzes de marcha à ré e lanternas de neblina.

A versão Highline traz conjunto ótico traseiro diferenciado. Durante a frenagem, a assinatura de luz na posição horizontal passa à posição vertical, causando efeito visual que chama a atenção dos demais condutores, contribuindo para a segurança do tráfego. Junto com as luzes traseiras e luzes de freio, os módulos de luz traseiros laterais também integram a luz indicadora. No módulo interno estão as luzes de direção e de neblina.

Design de interiores e detalhes

Ambiente exclusivo. Da mesma forma que no projeto exterior do Novo Passat, os designers de interiores elaboraram um interior cuja estética, clareza e percepção de alto valor são evidentes. Graças a inúmeras soluções de design, detalhes precisamente executados e tecnologias inovadoras, como o quadro de instrumentos digital ativo, o interior está mais moderno e multifacetado.

A Matriz Modular Transversal (MQB) tornou possível melhorar ainda mais o espaço interno. Embora o Novo Passat seja 2 mm mais curto do que o anterior, em seu interior o comprimento cresceu 33 mm. Agora os ocupantes do banco traseiro têm 116 mm de espaço para os joelhos, em relação aos bancos dianteiros.

O porta-malas também cresceu, ganhando 21 litros de capacidade para bagagens, agora totalizando 586 litros.

Saídas de ar em formato horizontal. A meta definida quando foi iniciado o desenvolvimento do Novo Passat, da criação de uma sensação de leveza e espaço generoso no interior, foi realizada pelos designers com um painel leve, com estrutura horizontal consistente – e os painéis de portas dianteiras também estão estilisticamente incorporados a essas premissas.

O elemento central de design no painel é a inovadora saída de ar, que se estende por toda a largura do interior e foi concebida como um elemento decorativo funcional. Não há ali saídas de ar separadas – mas sim um elemento contínuo somente interrompido pelos instrumentos e pelo relógio analógico, unificando forma e função. O claro caráter arquitetônico é criado pelo imponente comprimento das aletas cromadas integradas às saídas de ar, com um painel decorativo integrado abaixo. As dimensões das saídas de ar não afetam apenas a concepção do painel de instrumentos, mas também têm efeito positivo sobre o desempenho do controle de temperatura e acústica.

Iluminação ambiente. A região dos pés também é iluminada. Ao se acionar a ignição, a iluminação ambiente e dos instrumentos e interruptores é realçada; todas as outras fontes de luz são diminuídas para um nível pré-definido individualmente. Quando a ignição é desligada, todas as fontes de luz são acionadas novamente para simplificar a orientação.

Arquitetura orientada para o condutor. Os designers deram especial atenção à elaboração de um ambiente orientado ao motorista e de sensação de espaço. A partir do banco do motorista, o painel eleva-se para os dois lados dos instrumentos, inclinando-se ligeiramente para o pára-brisas. Isso cria sensação de espaço, além de colaborar para a perfeita ergonomia.O console central também tem formas extremamente limpas, é bem organizado e os controles são fáceis de acessar. O sistema de infotainment está integrado no alto do console e é fácil de ver; os controles de climatização são posicionados abaixo dele.

Matérias relacionadas

Mais recentes

Destaques Mecânica Online

Avaliação MecOn