quinta-feira, 20 junho , 2024
28 C
Recife

Fábrica da Volkswagen do Brasil no Paraná reduz em 80% a destinação de resíduos para aterro industrial

A fábrica da Volkswagen em São José dos Pinhais reduziu em 80% a destinação de resíduos para aterros industriais nos primeiros cinco meses de 2016, em relação ao mesmo período de 2015.

- Publicidade -

Desde o final do ano passado, todos os meses, cerca de 15 toneladas do lodo, gerado a partir do tratamento do esgoto sanitário e industrial, são encaminhadas para a indústria cimenteira, onde o material é utilizado no processo de fabricação do cimento.

A iniciativa foi implementada após meses de pesquisas realizadas por engenheiros da fábrica, que analisaram diversas alternativas para reduzir o envio de resíduos para aterros industriais.

A fábrica gera dois tipos de esgoto: o sanitário (banheiros, vestiários e cozinha) e o industrial (gerado nos processos produtivos).

Esses efluentes são encaminhados para a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE), localizada dentro do perímetro da unidade, onde o material passa por um processo físico-químico e biológico, em que bactérias fazem a sua decomposição. O lodo é um subproduto desse processo.

- Publicidade -

Como o material atende a todos os requisitos legais para utilização em fábricas de cimento, a unidade estabeleceu parceria com uma cimenteira de Balsa Nova, localizada a 50 km da capital paranaense, onde o lodo é misturado a outros materiais, servindo como combustível para alimentar os fornos utilizados na fabricação do cimento (processo conhecido como co-processamento).

A implementação da iniciativa foi acompanhada pelos órgãos ambientais responsáveis. Além do lodo, os resíduos industriais gerados pela fábrica são compostos por outros materiais que também são encaminhados para co-processamento como borra de tinta, cola, polímeros e borrachas;

Além de materiais recicláveis como sucata metálica, papel, madeira, plástico, vidro, lâmpadas, pilhas e baterias, ponteiras de cobre, solventes e óleo lubrificante.

Com o envio mensal do lodo para co-processamento, a fábrica de São José dos Pinhais passou a reciclar ou reaproveitar 98% de todo o resíduo gerado, atingindo a meta estabelecida pelo programa global “Think Blue. Factory.” – que determina que todas as fábricas do Grupo Volkswagen reduzam em 25% seu indicador ambiental de geração de resíduos até 2018, em relação a 2010.

“Seja por meio de iniciativas inovadoras como esta, ou com a introdução de equipamentos cada mais eficientes energeticamente nas nossas linhas de produção, a nossa missão é reduzir cada vez mais a geração dos resíduos” – afirmou o Plant Manager da fábrica da Volkswagen no Paraná, Luis Fernando Pinedo.

- Publicidade -

Gestão ambiental – A fábrica da Volkswagen em São José dos Pinhais se destaca por utilizar tecnologia avançada em todo o seu processo de produção.

Certificada pela ISO 14001, norma mundial que atesta a boa gestão ambiental das organizações, a unidade possui um avançado processo de tratamento de efluentes, que trata os esgotos convencionais e industriais. Conta também com um sistema de monitoramento ambiental que controla a qualidade do ar e das águas.

Além disso, a unidade paranaense também está inserida no conceito global “Think Blue. Factory.”, que estabelece a meta para que as fábricas da Volkswagen em todo o mundo melhorem em 25% seus indicadores ambientais de consumo de água e energias, a geração de resíduos, as emissões de CO2 e de solventes até 2018, em relação a 2010.

Nas áreas produtivas, um dos destaques é o uso da iluminação natural em grande escala, lâmpadas mais eficientes energeticamente e luminárias dimerizadas, que podem ter sua intensidade de luz ajustada de acordo com a necessidade, privilegiando o uso de luz natural.

A fábrica se destaca ainda por utilizar tecnologia avançada em todo o seu processo de produção, como a solda a laser e a tinta à base de água na pintura de automóveis, evitando a emissão de solventes. Em todas as áreas da Manufatura, mecanismos de regeneração de energia permitem a otimização no consumo de eletricidade.

No prédio da Pintura, uma estação meteorológica monitora as variações climáticas. Com os dados, a unidade consegue racionalizar o uso de energia e de gás natural ao controlar de forma precisa a quantidade de água fria ou quente fornecida para a climatização das cabines de pintura automotiva.

Todo o ambiente das cabines de aplicação de tinta é climatizado e rigorosamente controlado, pois temperatura, umidade, velocidade e fluxo do ar podem impactar diretamente o processo.

A unidade de São José dos Pinhais também é pioneira no reaproveitamento da água utilizada nos testes feitos pelos bombeiros. O procedimento é realizado semanalmente e obrigatório por lei.

A água, utilizada nos testes de funcionamento das bombas da rede de incêndio, é reaproveitada para resfriar equipamentos das áreas produtivas, como alicates de solda e solda a laser, na Armação, e compressores, no setor de Utilidades.

Desde 2012 o projeto promove a economia de mais de 200 mil litros de água por semana. A iniciativa foi reconhecida pela Matriz da empresa na Alemanha e recebeu o Prêmio “Think Blue. Factory.”

Como forma de incentivar a cultura da sustentabilidade ambiental, a unidade inaugurou em 2012 um percurso diferente para receber a visita do público externo à fábrica: o “Caminho da Sustentabilidade”.

Os visitantes têm a oportunidade de conferir de perto a alta tecnologia da empresa na fabricação de um veículo e as principais ações que resultam em maior eficiência energética e ambiental.

Matérias relacionadas

Clínica de Serviços Chevrolet

Mais recentes

Ofertas Peugeot 208

Destaques Mecânica Online

Fiat Toro

Avaliação MecOn

SACHS - Versátil, abrangente e convincente