quinta-feira, 18 julho , 2024
28 C
Recife

60 motoristas de caminhão disputam título de melhor do Brasil em iniciativa da Scania

A Scania promove, nesta quarta e quinta-feira (9 e 10/11), a final brasileira da sexta edição do Scania Driver Competitions (SDC), no Posto Estrela Graal, em Queluz (SP). Sessenta motoristas profissionais de caminhão, que foram classificados entre 42.516 inscritos, disputarão o título de melhor do Brasil e concorrerão a três vagas para a final latino-americana, que terá como prêmio principal um Scania Streamline R 440 6×2 zero quilômetro.

A competição entre motoristas da Scania nasceu em 2003, na Suécia, e tem por objetivo valorizar a profissão, incentivar o treinamento e promover a segurança nas estradas. “A Scania é marca líder na transição para um transporte sustentável e se orgulha de todo o conhecimento que está deixando como legado para os mais de 40 mil inscritos. O resultado será percebido em ações mais seguras nas estradas, profissionalismo e aumento da autoestima dos participantes. É por este resultado que investimos tanto em treinamento. Aliás, somos a única fabricante a promover uma ação entre motoristas focada na qualificação”, explica Roberto Barral, diretor-geral da Scania no Brasil.

- Publicidade -

A falta de motoristas capacitados hoje no Brasil é um gargalo que prejudica o desenvolvimento da atividade. Segundo a Fundação Adolpho Bósio de Educação no Transporte (Fabet), um condutor qualificado pode reduzir acidentes em 47%, gerar economia de combustível de até 15%, reduzir o tempo da viagem e o desgaste de pneus em 10% – contribuições valiosas num mercado que trabalha com margens cada vez mais apertadas na busca pela rentabilidade.

“Acreditamos que o condutor é o elo na cadeia de transporte que pode mudar as estatísticas de acidentes. Um motorista capacitado tem papel fundamental para tornar as viagens mais produtivas, reduzindo o consumo de combustível e contribuindo para o meio ambiente”, diz Barral.

Os 60 melhores motoristas de caminhão do Brasil –Chegar aos 60 melhores motoristas de caminhão do Brasil não foi tarefa fácil. Os competidores tiveram muitos desafios para passar pelas três fases classificatórias. “Todo o conteúdo desde o início se baseou em temas que fazem parte do dia a dia do motorista e contribuem diretamente para a sustentabilidade no transporte. Por isso, não queremos apenas escolher os mais bem preparados, mas torná-los ainda melhores”, afirma Rodrigo Machado, coordenador do Scania Driver Competitions Brasil.

- Publicidade -

Fase 1 e 2: Inscrição e simulação online de viagem Na inscrição, o candidato pôde escolher em uma lista a Casa da rede Scania em que gostaria de fazer os exames caso passasse para a fase 3. Foram convocados os mais bem colocados no ranking das fases 1 e 2, depois de provas online numa simulação de viagem com perguntas de múltipla escolha.

Fase 3: Etapas regionais –A fase 3 foi composta por quatro horas de treinamento presencial, prova teórica e de check list (checagem de itens necessários do caminhão antes de ser iniciada uma jornada). As provas foram realizadas em dois períodos, 16, 17 e 18 de setembro e 7, 8 e 9 de outubro, e cada um contou com dez etapas, que ocorreram simultaneamente em dez cidades diferentes, nas Casas Scania.

Os testes foram na sexta, no sábado e domingo com um vitorioso por dia. Ao fim dessas 20 etapas em 20 locais distintos, com três motoristas vencedores, chegou-se aos 60 semifinalistas. “Independentemente do resultado da grande final, os 60 selecionados já ganharam um curso Programa Caminhão Escola Avançado de 40 horas, ministrado pela Fabet ou pelo Centro de Treinamento de Motoristas da Região Nordeste do Rio Grande do Sul (Centronor)”, explica Machado.

- Publicidade -

Fase 4 e 5: Semifinal e final nacional –Nesta quarta, os 60 semifinalistas passarão por provas teóricas, com questões sobre legislação, meio ambiente e condução eficaz, além de provas práticas, que testarão sua destreza e seu controle emocional. Restarão os 27 melhores, que na quinta-feira farão a final nacional, com novas provas de manobras, em que precisam mostrar toda a habilidade ao volante e ainda correr contra o tempo. Cada eliminatória contará com três motoristas, e apenas um vencedor. No último duelo, sairá o grande campeão nacional, mas o segundo e o terceiro colocados também estarão habilitados para a final América Latina, nos dias 26 e 27 de novembro, em São Bernardo do Campo (SP).

Fase 6: Final latino-americana –O melhor motorista de caminhão do Brasil, além do segundo e terceiro colocados, farão a decisão com os três melhores condutores da Argentina, do Chile e do Peru. Os 12 disputarão o grande prêmio, um Scania Streamline R 440 6×2 zero quilômetro.

[box type=”success” align=”aligncenter” ]Ação terá semifinal e final nacional nesta quarta e quinta-feira, em Queluz (SP); os três melhores irão para a final América Latina, que vale um caminhão zero km.[/box]

Premiação – Os 27 melhores da final brasileira ganharão um curso presencial “Master Driver Scania” de 40 horas. O melhor motorista de caminhão do Brasil receberá um prêmio no valor de R$ 40.000. O segundo colocado ganha R$ 20.000, e o terceiro R$ 10.000. Os três podem usar o montante para compras em rede conveniada e ainda levam para casa um kit de produtos Ipiranga.

Na final América Latina, o campeão levará um Scania Streamline R 440 6×2 zero quilômetro, o vice-campeão, um prêmio de R$ 25 mil, e o terceiro ganhará R$ 15 mil.

Novo nome – A partir desta sexta edição, a competição da Scania entre motoristas mudou de denominação. Antes conhecida como Melhor Motorista de Caminhão do Brasil (MMCB), o torneio, agora conhecido como Scania Driver Competitions (SDC), foi ampliado e adotou a nomenclatura usada na Europa e em outros países, numa padronização global.

Desde sua criação na Europa, em 2003, nascida como Young European Truck Driver, o Scania Driver Competitions reuniu mais de 300 mil motoristas de quase 50 países. O evento se espalhou pelo mundo para destacar a importância do treinamento e da capacitação dos motoristas, além de aumentar a consciência deles em relação à segurança rodoviária e à sustentabilidade no setor de transporte. O Brasil realizou a competição cinco vezes, em 2005, 2008, 2010, 2012 e 2014. É atualmente o recordista mundial de participantes, com cerca de 215 mil inscritos. No País, já foram oferecidas cerca de 45 mil horas de treinamento, e 2.060 motoristas já ganharam cursos presenciais.

Balanço das inscrições – O SDC 2016 recebeu registros de todas as regiões. No ranking do número de cadastros, o Estado de São Paulo lidera, com 21,6%), seguido por PR (16,9%), RJ (10,7%), MG (9,2%), BA (7,5%), RS (6,9%), SC (6,4%), MT (6,3%), RO (4,3%) e ES (2,3%). Os homens foram a maioria mais uma vez, com 99,1%. Em relação à situação profissional, os empregados de transportadora dominaram, com (64,1%), seguidos por autônomos (32,4%), agregados (2,2%) e terceirizados (1,1%). A concorrência para passar à terceira fase foi acirrada. Dos 40 pontos possíveis nas duas primeiras etapas, a média geral foi de 29,5 pontos. “Foi sem dúvida, uma média alta. A edição 2016 foi a mais difícil para os competidores”, conclui Machado.

O Scania Driver Competitions conta com o patrocínio da Rede Graal, Librelato e Ipiranga. Os parceiros são C&A, Cargill, Danone e Grupo Pão de Açúcar, além do Centronor, Fabet, NTC&Logística, Pamcary, Polícia Rodoviária Federal, Sest-Senat e WCF, como apoiadores.

60 caminhoneiros disputam título de melhor do Brasil

Para a fase 3, foram convocados os mais bem colocados no ranking das fases 1 e 2. As provas foram realizadas em dois períodos, 16, 17 e 18 de setembro e 7, 8 e 9 de outubro, e cada um contou com dez etapas, que ocorreram simultaneamente em dez cidades diferentes, nas Casas Scania. Os testes foram na sexta, no sábado e domingo com um vitorioso por dia. Ao fim dessas 20 etapas em 20 locais distintos, com três motoristas vencedores, chegou-se aos 60 semifinalistas.

Os 30 melhores de setembro foram: Cezar Alencar Zottis, Edgar Luis Zeni Junior e Antonio Dauri Copetti (Etapa de Caxias do Sul (RS) – Casa Scania Brasdiesel), Carlos Eduardo Mantovanelli Pagani, Nivaldo Aparecido Morais e Antonio Gilberto Rocco (Maringá (PR) – P.B.Lopes), Rodrigo Patrício Alberto, Leandro Aparecido Marques e Fernando Alves dos Santos (Guarulhos (SP) – Codema), Luciano Biegai, Vitor Sniegovski e Alexandre Borges de Oliveira (São José dos Pinhais (PR) – Battistella), Luciano Carlos Francisco, Alberto Fernandes e Vagner Ribeiro (Sumaré (SP) – Quinta Roda), Marcos Araldi, André Ferrazzo e Diogo Nichele (Eldorado do Sul (RS) – Suvesa), Juliano Antonio Paglioza, Wilson Eduardo Frigeri e Felipe Gavazzoni (Concórdia (SC) – Cavese), Wellen Diogo da Costa, Fabio Ferreira Veras e Thiago Alex Vicente (Rondonópolis (MT) – Rota-Oeste), Guilherme Francisco da Rocha Filho, Bueno Pessoa da Silva e Luis Fabiano Vitorino de Arruda (Jaboatão dos Guararapes (PE) – Movesa Trux) e Thiago Augusto Silva, Alessandro Ricardo dos Santos e Welder Santana Carneiro (Aparecida de Goiânia (GO) – Varella).

Já os 30 semifinalistas de outubro foram: Eliardo João Locatelli (vencedor da competição em 2014), Charles Henrique Corrêa e Carlos Marcírio de Souza (Etapa Tubarão (SC) – Casa Scania Cavese), Ruy Hermes Gobbi, Valcir Cardoso e Fabio Luis Schmitz (Joinville (SC) – Mevepi), Paulo Roberto Monteiro Rodrigues, Paulo Henrique Carneiro Cavalcante e Adarlan Oliveira França (São Luis (MA) – Alpha), Fabricio Junio Borba, Welington Anselmo Lima e Moisés Gabriel (Muriaé (MG) –Covepe), Wendel Silva Marques, Cristina Oliveira Costa e Emerson Abib Miranda (Contagem (MG) – Itaipu), Josenildo Silva da Cruz, Crispim Lopes da Silva e Luis Carlos dos Santos (Feira de Santana (BA) – Movesa), Átis Soares Muzi, Gildevan Oliveira e Alexandre Petersson Torchiti (Ji-Paraná (RO) – Rovema), José Angelo Pugian Belato, Fernando Medeiros de Oliveira e Fabiano Ribeiro Quirino (Rio de Janeiro (RJ) – Equipo), Rodrigo Cesar Novo, Roberto Cesar Octaviani (campeão da edição 2008), e William Barbosa de Paulo (São José do Rio Preto (SP) – Escandinavia) e Raony Taylor, Jyan Francisco Buzetti e Claudimar Gregorio Santos (Viana (ES) – Venac).

Treinamento de motoristas é essencial para manter a competitividade – Nos últimos 15 anos os custos para trabalhar no setor de transportes aumentaram desproporcionalmente em comparação com o preço pago pelo frete. É um cenário que piorou com a evasão de motoristas em busca de outras oportunidades profissionais. Com a falta de condutores capacitados, parte dos transportadores e autônomos começou a investir em uma nova gestão da operação. Nela o treinamento faz parte da planilha de investimentos e vem sendo uma das armas para manter a saúde financeira do negócio.

Contudo, nas últimas décadas, a visão de outra parcela do setor não mudou, apesar da evolução do desenvolvimento de produtos da indústria e das alterações das matrizes logísticas, que foram modificando o jeito de transportar. O caminhão não parou no tempo, e chegaram novas tecnologias: a caixa automatizada, os motores eletrônicos (agora ainda mais econômicos), cabines mais modernas e diversos dispositivos de segurança e interatividade. Da mesma forma que todas essas melhorias necessitam de atualização, quem está na direção do veículo também precisa se atualizar. De nada adianta tanto investimento de engenharia se o motorista do transportador ou o autônomo não se reciclar com treinamento constante.

“A conta a ser feita é bem realista: quem não investir em formação do condutor está fadado a não ser mais competitivo no mercado”, afirma Victor Carvalho, diretor de Vendas de Caminhões da Scania no Brasil. “Uma das essências do Scania Driver Competitions é conscientizar o setor de transportes sobre a importância do treinamento. Os jovens, especialmente, não podem perder o encanto pela profissão, e um dos caminhos para evitar um quadro mais crítico é justamente a capacitação. Por isso, a competição é um grande aliado, pois grande parte dos participantes tem acesso a cursos presenciais e a distância, e conforme forem avançando nas fases classificatórias vão adquirindo mais qualificação.”

Prova da ajuda concreta da competição se materializa num exemplo de sua última edição, em 2014, quando a Scania conquistou a confiança de embarcadores de carga como Danone, C&A e Cargill, além dos principais transportadores do País, que se engajaram no projeto. Essas empresas compreenderam que o motorista capacitado colabora para a eficiência da cadeia logística, e fizeram campanhas internas de incentivo à inscrição. Fator que ajudou a aumentar em 38% o número de participantes em relação ao evento de 2012. Para 2016, o Grupo Pão de Açúcar se junta aos três embarcadores.

“O Scania Driver Competitions repercute diretamente na sociedade, que não pode se esquecer do papel dos motoristas de caminhão para o desenvolvimento da economia, pois mais de 60% das cargas movimentadas no Brasil são transportadas por eles”, diz Carvalho. O caminhoneiro atua em todos os elos da cadeia do transporte rodoviário. Ele liga o campo à casa do consumidor. Os caminhões transferem a matéria-prima para as linhas de produção de toda a indústria, levam cargas aos centros de distribuição, entregam produtos ao comércio, às cidades e ainda recolhem o lixo. “Assim, a capacitação é fundamental para que ele desempenhe um bom papel. Além disso, um profissional atualizado trabalha com mais segurança e aumenta sua preocupação com a direção defensiva. São fatores que revertem em benefícios à população”, explica.

Estatísticas práticas – De acordo com a Fundação Adolpho Bósio de Educação no Transporte (Fabet), uma das apoiadoras da Scania na ação, um motorista capacitado pode reduzir em até 15% o consumo de combustível, diminuir em 40% as trocas de marchas e em 50% o número de frenagens, além de chegar ao patamar de 10% de economia dos pneus e do tempo das viagens. No entanto, a formação ultrapassa o lado técnico do veículo, pois há também o trabalho com o lado psicológico do condutor e da conscientização para um trânsito mais seguro, capaz de reduzir em até 47% o índice de acidentes nas rodovias. Tudo se encaixa e cria uma cadeia logística virtuosa. Altamente qualificados, esses motoristas constantemente retirarão o melhor do veículo.

Biblioteca virtual grátis para todos os inscritos – Uma das formas práticas de contribuição da Scania para a qualificação de motoristas já foi iniciada no ato da inscrição da competição, realizada no período de 9 de junho a 31 de agosto. Ao efetuar o cadastro, o participante pôde baixar um folheto digital com conteúdo educativo sobre a legislação vigente, preocupação ambiental e dicas relacionadas à condução responsável, defensiva e econômica. Uma biblioteca virtual criada para esta edição, que ajudou os concorrentes nas duas primeiras fases, permanecerá disponível no portal www.scaniasdc.com.br mesmo após o fim da competição.

 Além da organização do Scania Driver Competitions, a colaboração da fabricante nesse campo se solidifica no Programa de Treinamento de Motoristas Scania, por meio de instrutores chamados de “Master Drivers”.

Esses profissionais, qualificados e especialmente selecionados e treinados, têm a missão de ajudar os condutores a alcançar uma operação ainda mais eficiente e sustentável de seus veículos. Os instrutores aplicam o equilíbrio entre a teoria e a prática no aperfeiçoamento das habilidades de direção, independentemente da tarefa de transporte a ser desempenhada.

Ao interessado em se destacar nesse mercado de trabalho há diversas alternativas, desde o curso oferecido pela rede Scania até as escolas especializadas em qualificação. “Faço um convite também aos motoristas mais experientes, que podem aprender a operar veículos de maneira mais econômica e segura e ainda multiplicar seus conhecimentos com outros colegas de mais ou menos tempo de estrada”, conclui Carvalho.

A sexta edição da competição Scania Driver Competitions conta com o patrocínio da Rede Graal, Librelato e Ipiranga. Os parceiros são C&A, Cargill, Danone e Grupo Pão de Açúcar, além do Centronor, Fabet, NTC&Logística, Pamcary, Polícia Rodoviária Federal, Sest-Senat e WCF, como apoiadores.

Matérias relacionadas

Ofertas Peugeot 208

Mais recentes

Clínica de Serviços Chevrolet

Destaques Mecânica Online

Com a Volvo rumo ao Zero Acidentes – Itapemirim

Avaliação MecOn

FIAT na mão