domingo, 21 julho , 2024
28 C
Recife

Especificação da ureia determina qualidade do Arla 32

Usada como matéria-prima, o tipo de ureia é determinante para garantir a eficiência do Arla 32.

Para garantir o fornecimento da ureia na produção do Arla 32 (Agente Redutor Líquido de Óxidos de Nitrogênio Automotivo), a importação tornou-se inevitável devido ao aumento da frota de veículos diesel que utilizam esse sistema.

A qualidade do produto, que é uma solução composta por uma mistura de 32,5% de ureia premium (ureia de alta pureza) e água desmineralizada, interfere diretamente na eficácia da ação do Arla-32, agente redutor de emissões de óxidos de nitrogênio (NOx).

- Publicidade -

O Arla 32 é uma solução não inflamável, não tóxica, não perigosa e não explosiva e, portanto, muito segura.

A Usiquímica, pioneira na produção do Arla 32 no Brasil desde 2012 e uma das principais fabricantes, tem parceria com empresas de vários locais do mundo para o fornecimento de ureia destinada para este fim e que possui as propriedades necessárias para esta função.

Desta forma, o Arla 32 da Usiquímica atende a todas as normas e especificações do INMETRO para que a sua ação seja efetiva para redução dos gases.

- Publicidade -

Everton Minatti, gerente de operações responsável pela planta da Usiquímica, em Guarulhos-SP, alerta para o uso indevido de ureia fertilizante para ser aplicada como matéria-prima na produção do Arla 32, neutralizando o seu funcionamento.

“Na prática, o Arla 32 com esse tipo de ureia fica sem efeito, perde a sua finalidade e o caminhão acaba aumentando os índices de poluentes, podendo ser enquadrado em crime ambiental”, revela.

Isso acontece porque a ureia é um material higroscópico que absorve umidade, quando isso ocorre o material fica empedrado.

- Publicidade -

E no caso da ureia fertilizante é utilizado um aditivo (aldeído) para que o empedramento não ocorra.

Além do aldeído, a ureia para fertilizantes possui outros contaminantes como biuretos, fosfatos e metais que acabam por danificar o catalisador do caminhão, gerando um prejuízo imenso para o proprietário.

Para evitar essa situação, os órgãos fiscalizadores devem rever os métodos de análise e intensificar operações.

O gerente, que faz parte da Comissão da ABNT junto ao Inmetro, destaca a importância de ações mais rigorosas no combate ao uso impróprio de ureia para fertilizantes na fabricação do Arla 32.

A Usiquímica desenvolveu um teste com reagentes para avaliar a qualidade da ureia no Arla 32, mas o processo é muito delicado, pois envolve material químico perigoso na manipulação e requer conhecimento, local e equipamentos adequados para o manuseio.

O teste qualitativo é realizado por meio de colorações para detectar a quantidade de aditivos presentes na ureia e alertar os clientes e órgãos reguladores.

O gerente explica que até o momento não tinha nenhum teste rápido capaz de detectar se o ARLA 32 foi produzido com ureia fertilizante ou automotiva.

O que mais preocupa, segundo Minatti, é que o consumidor fica refém da situação, sem saber se o Arla 32 que colocou no caminhão é o apropriado ou de fertilizante que não terá o efeito esperado e correndo o risco de fortes penalizações.

Os revendedores de Arla 32, como postos de gasolina, autopeças, TRR’s (Transportador-Revendedor-Retalhista que são empresas autorizadas pela ANP), entre outros, devem ficar atentos à qualidade do produto pois, frente à legislação, pois são solidários na comercialização.

Sobre a Usiquímica: Indústria química com 78 anos de atuação, a Usiquímica, maior produtor de hidróxido de amônio do Brasil, possui amplo portfólio para diversas aplicações em vários segmentos, como cosméticos, agronegócio, higiene e limpeza, indústria farmacêutica, automotivo, entre outros.

Iniciou a sua participação no setor automotivo, em 2012, com a fabricação do Arla 32, solução para o sistema de redução catalítica em veículos diesel que reduz emissão de poluentes, conforme exigências do Proconve P7, legislação que equivale ao Euro 5 na Europa.

Matérias relacionadas

Ofertas Peugeot 208

Mais recentes

Clínica de Serviços Chevrolet

Destaques Mecânica Online

Com a Volvo rumo ao Zero Acidentes – Itapemirim

Avaliação MecOn

FIAT na mão