quarta-feira, 24 abril , 2024
28 C
Recife

Com PBT de 12,5 toneladas, caminhão elétrico da JAC oferece carga útil de 8,6 ton

JAC E-JT 12,5 possui 107 kWh de carga total de bateria, motor com 235 cv e 1.050 Nm de torque máximo, o que permite autonomia de 150 a 250 km, dependendo da carga e do perfil de uso

Quando optou por se tornar a primeira marca de automóveis de passeio e veículos comerciais com uma família repleta de modelos 100% elétricos, em setembro de 2019, a JAC Motors passou a apresentar novidades consecutivas no mercado brasileiro.

- Publicidade -

Mais do que o pioneirismo da estreia, a JAC Motors efetivamente acredita no futuro da mobilidade 100% elétrica. Prova disso é que chega ao 11º veículo elétrico de sua linha.

A chegada do JAC E-JT 12,5 contraria, porém, as lógicas anteriores. Diferentemente dos outros lançamentos, que foram apostas certeiras da marca, esse novo modelo nasceu por intermédio de um pedido direto dos clientes.

- Publicidade -

Foram frotistas que haviam adquirido o iEV1200T e, satisfeitos com seu rendimento, solicitaram à JAC uma opção de caminhão 100% elétrico com PBT maior – o iEV1200T possui 8,5 ton –, a fim de cumprir alguns roteiros logísticos que exigiam maior capacidade de carga.

Sergio Habib, presidente do Grupo SHC e da JAC Motors Brasil, explica o que a marca fez. “Fomos à China, trouxemos esse caminhão e o equipamos com o terceiro eixo, criando o E-JT 12,5. Trucado, compacto, com PBT de 12,5 toneladas e carga útil de 8,6 ton, o que é uma enormidade. E melhor do que tudo isso: ele traz uma economia de R$ 1,32 no custo por km rodado e também atende aos princípios de ESG dessas companhias”, conta.

Modelo atende às políticas de ESG. E ao bolso do frotista – Um caminhão movido a diesel que rode, hoje, 30.000 km por ano, emite cerca de 20 toneladas de CO2 no período. “São cerca de 600 toneladas emitidas por apenas um veículo a diesel em seu período de vida útil, ao redor de 30 anos! A introdução do JAC E-JT 12,5 na frota das empresas vai anular imediatamente essa gigantesca emissão de carbono”, acentua Habib.

- Publicidade -

Com larga capacidade de carga útil, ele é extremamente econômico também no custo por km rodado. Se estiver em condições de Peso Bruto Total, isto é, com 8,6 toneladas de carga, o modelo percorre 150 km – a autonomia aumenta para 180 km com 70% de carga útil ou ainda se estende a 250 km, caso o veículo esteja vazio.

Mas considerando a carga total: cada “abastecimento” de carga, que totaliza 107 kWh, vai dispender um total de R$ 69,55, considerando o custo médio de R$ 0,65 por kWh no Estado de São Paulo. Isso dá R$ 0,46 por km rodado.

Veja agora o que acontece num caminhão médio a diesel no mercado brasileiro: para rodar os mesmos 150 km, ele precisará, no mínimo, de 37,5 litros de combustível.

Ao preço médio de R$ 7,13 (valor médio do óleo diesel tipo S10 no país, atualizado até 20 de agosto), essa conta saltará para R$ 267,38, ou R$ 1,78 por km rodado – e isso sem contar a adição de Arla 32. Na prática, observa-se o óbvio: o modelo da JAC economiza R$ 1,32 por km rodado somente no custo de combustível na comparação com os concorrentes movidos a diesel.

Recargas são rápidas – Se estiver com somente 20% de carga e for ligado a um carregador tipo wallbox (corrente AC), que libera 7 kWh, o E-JT 12,5 precisará de 13 horas para reaver os 100% de carga.

Equipado com interface CCS2, ele pode receber carga rápida (corrente DC), de até 100 kWh. Nesse caso, a mesma situação de 20-100% será realizada em 55 minutos, durante, por exemplo, a hora do almoço do motorista.

O caminhoneiro vai agradecer pelo conforto – Especialmente desenvolvido para serviços de distribuição de cargas médias em curtas distâncias urbanas, como bebidas (o implemento acomoda 6 paletes), combustíveis ou baú para carga seca, o JAC E-JT 12,5 é sinônimo de sustentabilidade e, por sua natureza amigável, serve simultaneamente para melhorar a imagem das empresas de transporte, sem contar o que aprimora o trabalho do condutor.

Como é confortável e fácil dirigi-lo! Nada de câmbio, pedal de embreagem, ruídos, trancos ou demais incômodos que todo caminhoneiro está acostumado: o modelo 100% elétrico da JAC só possui acelerador e freio. E é totalmente silencioso.

Como qualquer JAC Motors, independentemente da propulsão elétrica ou a combustão, o E-JT 12,5 é muito bem equipado. Como principais itens, ele possui air bag duplo, freios dianteiros com discos ventilados, de operação pneumática e ABS, além de já contar com controle eletrônico de tração e estabilidade (TCS + ESC).

O modelo também vem com Auto Hold (imobiliza o veículo em aclives e declives), freio de estacionamento eletrônico, banco do motorista com suspensão pneumática, Hill Assist (assistente de partida em rampa), corte de tensão e destravamento de portas pós-colisão e uma infinidade de itens de conforto: ar-condicionado digital, câmera panorâmica 360 graus, sensor de estacionamento traseiro, câmera de ré, DRL (luzes com LED diurno), vidros e trava das portas com acionamento elétrico, além de central multimídia com tela vertical de 12 polegadas, que já vem com pacote Google e garante espelhamento de celular.

O custo de manutenção também é baixíssimo. O modelo dispende um valor comprovadamente inferior em 50% versus os rivais nas despesas de manutenção, todos com o mesmo porte movidas a diesel no país. É só lembrar que o modelo livre de emissões da JAC Motors não possui câmbio, embreagem, bicos injetores, bomba de injeção, óleo, filtros, aditivos, correias etc.

Torque à vontade e total silêncio ao rodar – Equipado com bateria de 107 kWh de capacidade máxima de fosfato de ferro-lítio, da CATL (maior fabricante mundial de baterias), o motor elétrico desenvolve 235 cv de potência, com 1.050 Nm de torque máximo.

É um torque bastante forte para essa aplicação, considerando que o concorrente a diesel mais vendido do mercado desenvolve somente 600 Nm (um pouco mais do que a metade). Na prática, em condições de PBT, o E-JT 12,5 arranca tranquilamente em rampas com até 20% de inclinação – como se estivesse vazio. É muito torque!

Acoplado ao motor elétrico, o modelo possui um câmbio de duas marchas com acionamento automático. A primeira marcha auxilia para tirá-lo da imobilidade, com redução de 2,77:1. É uma forma de garantir arrancadas sem consumir tanta energia elétrica, pois o motor teria torque para impulsioná-lo. Próximo ao 30 km/h, a segunda marcha, que é engrenada automaticamente e oferece relação de 1:1, entra em ação.

Família cada vez mais completa – Atualmente, a JAC Motors comercializa 10 modelos 100% elétricos – a chegada do primeiro caminhão médio será o 11º. A família é composta por um compacto urbano (E-JS1), um SUV aventureiro (E-JS1 EXT), o SUV E-JS4, o sedã premium E-J7, a picape iEV330P, as vans de carga E-JV 5.5 e iEV750V, a van de passageiros iEV750Vip e os caminhões urbanos iEV350T e iEV1200T.

Matérias relacionadas

Monte seu Fiat Pulse

Mais recentes

Menos combustível, mais Volvo!

Destaques Mecânica Online

Avaliação MecOn

TRW - Qualidade de topo para máxima segurança