sábado, 24 fevereiro , 2024
28 C
Recife

Cummins promove o uso de hidrogênio verde em aplicações industriais

América Latina detém 35% do potencial global de produção de hidrogênio, de acordo com a Mckinsey & Company

A Cummins impulsiona a economia de combustíveis alternativos por meio do uso de eletrolisadores que podem ser adaptados a projetos de geração de hidrogênio verde necessários para os diferentes tipos de indústria.

Desde 2019, a empresa, por meio de sua Unidade de Negócios New Power, desenvolve diferentes soluções tecnológicas com capacidade de produzir hidrogênio verde a partir de água e eletricidade -obtida por meio de fontes de energia renováveis-, promovendo a produção desse combustível.

Comprometida com a descarbonização e entendendo o papel que o hidrogênio verde desempenhará como fonte de energia limpa em um futuro cada vez mais próximo, a Cummins forneceu eletrolisadores para mais de 50 postos de abastecimento de hidrogênio em todo o mundo e possui fábricas de produção desses equipamentos no Canadá e na Bélgica.

Por outro lado, planeja expandir a tecnologia com novas instalações na Espanha, China e Estados Unidos para reafirmar seu compromisso com a expansão da economia do hidrogênio verde em todo o mundo. Nesse sentido, a empresa já possui um amplo catálogo de tecnologias operando em diferentes aplicações, como a primeira frota de trens de passageiros do mundo totalmente movida a hidrogênio na Alemanha, bem como o primeiro posto de abastecimento de hidrogênio para navios, carros, caminhões e clientes industriais na Bélgica.

Além disso, foi introduzido recentemente o motor a hidrogênio de 15 litros, construído sobre a plataforma independente de combustível desenvolvida pela empresa. A solução oferece aos fabricantes de equipamentos a oportunidade de acelerar a descarbonização.

“Estamos cientes de que o mundo está tomando medidas para atingir emissões zero. O uso de combustíveis alternativos, como o hidrogênio verde, sem dúvida irá acelerar essa transição e a América Latina se posiciona com um potencial inestimável para alcançá-la”, disse Fabio Magrin, diretor da Cummins New Power Latam.

Segundo dados da consultoria Mckinsey & Company, a América Latina detém 35% do potencial global de produção de hidrogênio. Isso significa que, devido à ampla disponibilidade da região em termos de energia renovável, ela terá um papel importante na transição energética, o que pode agregar valor e trazer desenvolvimento para a região.

Como parte das ações da empresa para promover o uso de combustíveis alternativos, na segunda edição da H2 Expo Hidrogênio 2023, que acontece entre os dias 7 e 8 de fevereiro em Monterrey, Nuevo León, na Cidade do México, a Cummins oferecerá dois painéis informativos onde as oportunidades da América Latina para criar um modelo de desenvolvimento sustentável por meio do uso de hidrogênio verde e o impacto que isso teria em diferentes indústrias serão abordados.

No Brasil, a Cummins está presente na planta de geração de hidrogênio verde da maior Usina Hidrelétrica do sistema Furnas, a Itumbiara, inaugurada no final de 2021 e responsável por produzir energia para cerca de 4 milhões de pessoas.

Por meio de energia fotovoltaica, proveniente de placas flutuantes e em solo, os eletrolisadores da empresa produzem hidrogênio a partir do processo físico-químico com a água. Há ainda o processo para a produção de energia a partir do hidrogênio por meio da célula de combustível, solução da empresa que resulta na geração de eletricidade e vapor d´água.

Com isso, a empresa continua progredindo continuamente para atingir os objetivos de sua estratégia Destino ao Zero de alcançar emissões líquidas zero até 2050.

Matérias relacionadas

Mais recentes

Destaques Mecânica Online

Avaliação MecOn