segunda-feira, 4 março , 2024
28 C
Recife

Quase que na “CNTP” Brasil estabelece recorde global de autonomia do Bolt EUV

SUV elétrico compacto da Chevrolet percorreu 901,8 km com uma carga completa em desafio de máxima eficiência energética que durou 28h30.

Lembra da escola quando a professora dizia que essa ou aquela situação estava na CNTP? (Condições Normais de Temperatura e Pressão). Foi quase a fórmula encontrada pela Chevrolet para alcançar uma marca de autonomia com seu mais novo veículo elétrico a ser oferecido no mercado brasileiro.

As condições normais de temperatura e pressão referem-se à condição experimental com temperatura e pressão de 273,15 K (0 °C) e 101 325 Pa (101325 Pa = 1,01325 bar = 1 atm = 760 mmHg), respectivamente. Não foi bem assim o teste da Chevrolet, mas considerando a realidade, podemos afirmar que foi algo bem experimental, distante da realidade da prática do motorista, mas ainda assim, tá valendo.

O recorde oficial de autonomia do Bolt EUV, que percorreu 901,8 km com uma carga completa da bateria foi realizado no Brasil e inclusive, contou com a participação do Mecânica Online® durante os testes.

O desafio de máxima eficiência energética durou 28 horas e 30 minutos e foi realizado no Campo de Provas da GM em Indaiatuba (SP) para marcar a estreia do SUV compacto elétrico da Chevrolet no país.

Ao todo, mais de 70 pessoas, entre jornalistas, influenciadores, clientes, concessionários, parceiros e colaboradores da GM, revezaram-se ao volante das três unidades do Bolt EUV participantes da ação, que foi promovida num circuito redondo de 4,3 km que simula uma reta plana infinita.

O objetivo era descobrir qual distância seria possível rodar com os 66 kW de energia da bateria do modelo em condições de máxima eficiência energética. O Instituto Mauá foi o responsável pela auditoria do desafio.

O Bolt EUV vem equipado com um sistema capaz de regerar energia para a bateria em frenagens e desacelerações, que ajudam a aumentar a autonomia do veículo principalmente em situações como o para e anda do trânsito urbano e descidas de serra.

Para percorrer os mais de 900 km, ou quase o dobro do ciclo padrão WLTP (456 km), os motoristas utilizaram-se de técnicas que otimizam o menor consumo de energia da bateria do veículo.

No caso do Bolt EUV, este pico de economia de energia é atingido em baixas velocidades. A média do carro em deslocamento durante a prova foi próxima de 35 km/h. Até por isso o carro ficou rodando por mais de um dia inteiro, com paradas apenas para a troca de condutor.

O estilo de condução além das condições do veículo e da pista influenciam na autonomia de qualquer tipo de automóvel. No caso dos EVs, temperaturas extremas também são determinantes por conta da maior necessidade de refrigeração ou aquecimento da bateria.

Os motoristas participantes foram aconselhados a evitar acelerações e frenagens bruscas e a não utilizarem recursos como o sistema de aquecimento dos bancos e volante ou o ar-condicionado. O estado de conservação do veículo, a correta pressão dos pneus e até as condições climáticas e geográficas podem influenciar num teste como este.

“A linha Bolt da Chevrolet simboliza uma grande conquista tecnológica em direção ao futuro 100% elétrico da GM e também é uma referência global em razão do seu pioneirismo, sendo o primeiro EV de produção em larga escala do mundo a oferecer elevada autonomia a preço mais acessível. E o impressionante desempenho do Bolt EUV neste desafio de autonomia máxima reforça a superioridade do produto em sua categoria”, lembra Leandro Couto, diretor do Campo de Provas da GM.

Vale destacar que o SUV zero emissão da Chevrolet se diferencia pela autonomia aproximadamente 50% maior que a de concorrentes, de acordo com dados do Inmetro.

O Bolt EUV será comercializado em lote único no Brasil e se destaca pelo design, acabamento refinado, excelente desempenho e nível de equipamento. Também é ligeiramente maior e mais espaçoso que o Bolt EV, disponível desde 2019 no Brasil.

A empresa trabalha em uma geração ainda mais avançada de EVs, que estreia em meados de 2024 no mercado nacional. O Blazer EV e o Equinox EV já estão confirmados.

A ampla estrutura de engenharia que a GM possui no Brasil com o Campo de Provas e o Centro Tecnológico vem sendo utilizada para contribuir com o desenvolvimento desses dois futuros modelos elétricos, algo até então inédito no país.

As principais colaborações estão relacionadas às áreas de eficiência energética e de conectividade, além de testes de certificação e homologações necessárias para customizar os EVs à legislação e às preferências de diferentes mercados.

Matérias relacionadas

Mais recentes

Destaques Mecânica Online

Avaliação MecOn