quinta-feira, 13 junho , 2024
28 C
Recife

Novo Citroën C3 Aircross será fabricado no Rio. Stellantis vai investir R$ 2,5 bilhões em Porto Real

O presidente da Stellantis para América do Sul, Antonio Filosa, se reuniu hoje com o Governador do Estado do Rio de Janeiro, Cláudio Castro, para confirmar a continuidade dos investimentos no Polo Automotivo de Porto Real, em ciclo de aportes que alcança R$ 2,5 bilhões até 2025. O presidente da Stellantis também apresentou ao governador e outros membros do governo o Novo SUV Citroën C3 Aircross, modelo que começa a ser produzido em breve em Porto Real. O encontro reforça o compromisso da empresa com o desenvolvimento industrial do setor automotivo do Rio de Janeiro.

- Publicidade -

“O Polo Automotivo Stellantis de Porto Real é estratégico para o futuro de nossa empresa e para o desenvolvimento de uma mobilidade sustentável e acessível. Suas instalações receberam importantes investimentos nos últimos anos e, além disto, os sistemas e equipamentos de produção do Polo Automotivo estão totalmente atualizados com as melhores referências tecnológicas globais da Stellantis, enquanto os colaboradores estão capacitados e reúnem as competências e talentos necessários para impulsionar o crescimento da unidade de Porto Real”, destacou Antonio Filosa.

A planta de Porto Real é uma das unidades produtivas da Stellantis no Brasil, de um total de cinco fábricas instaladas na América do Sul. A planta automotiva do sul fluminense receberá um novo ciclo de investimento de R$ 2,5 bilhões até 2025. O montante é destinado ao desenvolvimento de novos produtos, Pesquisa&Desenvolvimento e modernização das instalações, sistemas e equipamentos da unidade industrial.

Desse total investido, R$ 330 milhões foram aplicados no desenvolvimento de uma variante da plataforma CMP, que dispõe de grande flexibilidade e está apta para ser utilizada em modelos de diversas marcas da Stellantis, sendo também compatível com motorização térmica, híbrida e elétrica. A plataforma será a base para a continuidade da inovação do grupo e coloca o Polo Automotivo Stellantis de Porto Real em condições técnicas de produzir veículos híbridos, adotando a recém-anunciada tecnologia Bio-Hybrid.

A plataforma CMP é a base do projeto C-Cubed, que designa nova família de veículos composta por três modelos. O primeiro a ser lançado foi o novo Citroën C3. O próximo modelo a ser lançado será o Aircross, que foi apresentado ao governador nesse encontro. A família se completa com um terceiro modelo que está em desenvolvimento e representará incremento de produção no Polo nos próximos anos.

- Publicidade -

“Além disso, com as inovações e investimentos recentes, o Polo Automotivo Stellantis de Porto Real está preparado para receber modelos das diversas marcas que compõem a Stellantis. É uma planta estratégica para o desenvolvimento do grupo na América do Sul”, afirma Antonio Filosa.

Desenvolvimento local – Operando em Porto Real desde 2001, o Polo Automotivo Stellantis recebeu, desde 2011 até o ano passado, mais de R$ 7,6 bilhões em investimentos, e contribui para a expansão da indústria na região, sendo responsável por 1,7 mil empregos diretos na planta. A instalação da linha de produção de veículos e de motores contribuiu para a atração de fornecedores, com destaque para empresas de autopeças e para prestadores de serviços essenciais para o processo produtivo e preservação da qualidade de trabalho e condições dos empregados na operação da Stellantis.

O Polo Automotivo Stellantis de Porto Real demandou, no ano passado, R$ 3,3 bilhões em componentes e insumos para produzir sua linha de veículos. Cerca de 40% desta demanda foi atendida por fornecedores instalados no estado do Rio de Janeiro, demonstrando o impacto positivo e estruturante da operação automotiva sobre a economia fluminense.

Com vocação exportadora, o Polo Automotivo Stellantis de Porto Real também dinamizou a utilização de portos e aeroportos do estado para as operações de exportação, importação e desembaraço aduaneiro de máquinas e equipamentos. Desde o início de suas operações, o Polo já exportou mais de 355 mil unidades, principalmente para países da América Latina. Esse desempenho garantiu o Prêmio de Eficiência Logística do Rio Galeão pela quarta vez esse ano, além de tantas outras condecorações ao longo da história do Polo de Porto Real, como as 15 premiações pela Firjan de maior exportador do Estado do Rio de Janeiro para o Mercosul.

Valorização das Pessoas – Além de dinamizar a economia local, a presença da Stellantis no sul fluminense tem significativo impacto social. Educação, cultura e bem-estar são os três pilares que sustentam a Escola Formare Stellantis. O projeto se iniciou na unidade em 2008 e já formou 10 turmas de jovens no curso profissionalizante de Assistente de Operações Automotivas Industriais.

- Publicidade -

O principal objetivo desse projeto é desenvolver e capacitar profissionalmente jovens de 17 anos em situação de vulnerabilidade econômica e social da região em que está instalada a fábrica da Stellantis, além de contribuir para reforçar os seus valores morais e sociais. A escola é fruto de uma parceria entre a Stellantis e a Fundação Iochpe, sendo reconhecida pelo Ministério da Educação e Cultura.

Os funcionários da Planta Stellantis de Porto Real têm papel fundamental para a formação destes jovens, pois a empresa abriu espaço para que atuem, durante seu horário de trabalho, como educadores voluntários dos alunos. No total, mais de 50 funcionários exercem esta tarefa, desenvolvendo suas competências e participando diretamente desta importante ação de responsabilidade social.

“Entendemos que a educação sempre será a melhor opção para o futuro de qualquer jovem, e a presença deles no ambiente cotidiano da empresa é um diferencial deste projeto na sua preparação para o mercado de trabalho. Dessa forma, poderão vivenciar o dia a dia e o funcionamento de uma fábrica antes mesmo de começarem sua vida profissional. Para nós, da Stellantis, o aprendizado é a base para o desenvolvimento de qualquer pessoa e, por isso, investimos tão fortemente nesse projeto”, destaca Glauber Fullana, vice-presidente de manufatura da Stellantis para a América do Sul.

Outra iniciativa que a empresa apoia com muita convicção é o Programa Dupla Escola Stellantis, SEEDUC, SENAI Rio e RioSolidario, um convênio entre a Stellantis e a Secretaria de Educação do Estado do Rio de Janeiro (SEEDUC), que conta com a participação do RioSolidario e do SENAI Rio. A Stellantis realizou as reformas necessárias de infraestrutura para a aplicação do Programa Dupla Escola. Dessa forma, o CIEP 493 (Centro Integrado de Educação Pública)[LL1] passou a funcionar também como Escola Técnica, proporcionando a um grupo de alunos da própria instituição – selecionados por um critério de desempenho escolar – uma formação profissionalizante. O programa já atendeu mais de 300 alunos nos últimos anos.

Ao fazer da educação um pilar de sua atuação social, a Stellantis reconhece a importância de estimular simultaneamente o desenvolvimento econômico e social. É assim que todos crescem de modo sustentável.

Bio-Hybrid – A nova tecnologia de motopropulsão híbrida Bio-Hybrid, desenvolvida no Brasil, combina energia térmica flex e eletrificação. São três plataformas que poderão ser adotadas de modo flexível na gama de marcas e produtos, constituindo diversas soluções acessíveis de transição para uma mobilidade sustentável. Ainda, a tecnologia Bio-Hybrid é de aplicação flexível e pode equipar vários modelos produzidos pela Stellantis. É compatível com as linhas de produção das três plantas da empresa – Betim (MG), Porto Real (RJ) e Goiana (PE). Assim, se enquadra também na estratégia multirregional de produção a Stellantis.

“O Bio-Hybrid faz parte da rota tecnológica da mobilidade acessível e sustentável adotada pela Stellantis. Queremos potencializar as virtudes do etanol, como combustível renovável, cujo ciclo de produção absorve a maior parte de suas emissões, combinando a propulsão à base do biocombustível com sistemas elétricos”, afirmou Antonio Filosa, destacando também os ganhos de eficiência e economia de combustível trazidos pelos sistemas de propulsão elétrica. “É uma oportunidade de reindustrialização e de reconfiguração da indústria nacional de autopeças, que é diversificada, complexa e muito importante para a economia brasileira”, observa.

O desenvolvimento das novas tecnologias de hibridização está em linha com o plano estratégico de longo prazo da Stellantis, Dare Forward 2030, que prevê a descarbonização de processos e produtos da empresa até 2038, com redução das emissões em 50% já em 2030.

Matérias relacionadas

Site oficial de ofertas Chevrolet

Mais recentes

Ofertas Peugeot 208

Destaques Mecânica Online

Fiat Toro

Avaliação MecOn

SACHS - Versátil, abrangente e convincente