terça-feira, 27 fevereiro , 2024
28 C
Recife

Participação dos veículos eletrificados em novembro foi de 5,2% em relação ao total de emplacamentos

Antecipações de vendas devem levar a novo recorde no final do ano; 2023 confirma projeção da ABVE e deve superar 80 mil emplacamentos.

Com 10.601 emplacamentos, novembro registrou novo recorde de vendas de veículos eletrificados leves no Brasil, com destaque para os BEV 100% elétricos (3.197) e os híbridos plug-in PHEV (4.004).

Mas essa marca histórica deverá ser superada já em dezembro, por conta do movimento de antecipação de vendas, antes da entrada em vigor das novas alíquotas de Imposto de Importação de veículos elétricos e híbridos, a partir de janeiro.

O ano de 2023 já pode ser considerado como um divisor de águas para o mercado de eletrificados no país. Todos os meses do ano alcançaram números históricos de emplacamentos, que nunca tinham sido registrados nos últimos 10 anos.

A previsão do presidente da ABVE, Ricardo Bastos era de que o número de emplacamentos atingisse a marca de 80 mil este ano, mas, de acordo com a novas avaliações, o total poderá chegar perto dos 90.000 veículos.

Isso significará um aumento em 2023 entre 62% e 83% sobre as vendas totais de 2022 (49.245).

Na comparação com o mês de novembro de 2022 (4.995), o crescimento registrado foi de 112%, o que indica que o número de emplacamento de veículos mais do que dobrou nos últimos 12 meses.

O estoque total de veículos leves eletrificados desde o início da série histórica da ABVE (janeiro de 2012) até novembro de 2023 chegou a 204.152 veículos em circulação no país.

O acumulado de emplacamentos de veículos eletrificados (BEV+PHEV+HEV), de janeiro a novembro de 2023, totalizou 77.648 veículos, um aumento de 78% sobre o mesmo período de 2022 (43.658).

PARTICIPAÇÃO – A participação (market share) dos eletrificados em novembro foi de 5,2% em relação ao total de emplacamentos de veículos leves no mercado doméstico (201.649, segundo a Fenabrave). É um novo recorde.

Em novembro de 2022 (191.946), essa participação era de 2,6%, o que indica o avanço significativo das tecnologias de baixa emissão no mercado de veículos leves no Brasil.
Do total veículos eletrificados emplacados em novembro de 2023 (10.601), a distribuição por tecnologia foi a seguinte:

38% PHEV (4.004 unidades),
30% BEV (3.197)
18% HEV flex (1.910)
14% HEV a gasolina/diesel (1.490).

PLUG-IN – Os veículos elétricos plug-in (BEV e PHEV), nos últimos 11 meses, aumentaram sua participação de mercado de eletrificados e já superam os híbridos não plug-in (HEV flex e HEV a gasolina/diesel), que lideravam os emplacamentos mensais no segmento.

Em novembro, essa distribuição foi de 53% para o plug-in (PHEV+BEV) e 47% para os não plug-in (HEV e HEV flex).

A maior participação dos veículos elétricos pode ser percebida como reflexo de uma maior oferta de pontos de recarga pelo país, a aposta das montadoras de oferecer novos modelos ao mercado brasileiro e também a dos consumidores, que passaram a valorizar os veículos de baixa emissão.

BEV e PHEV – Os leves 100% elétricos (BEV) registram um número recorde de emplacamentos de 3.197 em novembro, um crescimento exponencial de 340% na comparação com novembro de 2022 (727), e de 35% em relação a outubro de 2023.

Os modelos de veículos da BYD, (Dolphin, Dolphin Plus e Yuan Plus) foram responsáveis por 62% dos emplacamentos de veículos BEV em novembro.

O total de BEV emplacados em 2023, até novembro, chegou a 13.292, um crescimento significativo de 57% sobre os 8.458 de janeiro a dezembro de 2022. O total de BEV da série histórica, desde janeiro de 2012, chegou a 26.568.

Já o total de emplacamentos dos PHEV em novembro foi de 4.004, um crescimento de 423% sobre novembro de 2022 (765) e de 16% sobre outubro de 2023 (3.439).

HÍBRIDOS – Houve 3.400 emplacamentos de híbridos HEV em novembro, sendo 1.910 HEV flex e 1.490 HEV a gasolina ou diesel. Sobre novembro de 2022 (3.503), houve um recuo de 3%. E sobre outubro de 2023 (3.728), uma queda de 9%.

Esse movimento de transição de veículos híbridos para os elétricos, sinaliza um amadurecimento do segmento de veículos eletrificados e uma migração de tecnologia por parte dos consumidores.

Matérias relacionadas

Mais recentes

Destaques Mecânica Online

Avaliação MecOn