quarta-feira, 24 abril , 2024
28 C
Recife

Q8 e-tron Sportback esbanja tecnologia elétrica com muita sofisticação

Durante nossa avaliação nas ruas recifenses, o que realmente chamou atenção foi o retrovisor por câmeras. Internamente é possível visualizar as imagens na lateral das portas.

Hoje você vai conhecer o novo padrão da marca Audi no Brasil. O Q8 e-tron Sportback é resultado da primeira atualização da linha 100% elétrica desde 2019, quando do seu lançamento global. E o melhor, é um elétrico, mas sem perder o estilo e design de modelos tradicionais.

- Publicidade -

O Q8 introduz no país o novo padrão global de nomenclatura da linha e-tron: a partir de agora, os próximos lançamentos das linhas A e Q com número final par receberão a motorização elétrica, enquanto os modelos com dígito final ímpar seguirão com a motorização a combustão ou híbrida.

O modelo também apresenta o logotipo bidimensional em tonalidade fosca. Já a identificação do modelo e versão aparece de maneira discreta na coluna central com tonalidade preto brilhante.

- Publicidade -

As novidades estéticas incluem ainda os novos para-choques dianteiro e traseiro, além da grade frontal com linhas mais envolventes e um filete iluminado separando os faróis dianteiros em LED Matrix, que foram aprimorados.

Aproveito esse momento para você visualizar a animação com o funcionamento automático da grade ativa, tanto na abertura, quanto no fechamento. Observe também o trabalho aerodinâmico onde as cortinas de ar garantem a passagem do fluido em torno das rodas dianteiras e laterais do veículo para gerar o mínimo de turbulência possível.

“O novo Audi Q8 e-tron estabelece um marco temporal na história da Audi no Brasil. Estamos iniciando uma nova fase com foco total na progressividade e eletrificação da mobilidade. Os nossos produtos serão guiados pela busca contínua de tecnologias que permitam acessar distâncias cada vez mais amplas com maior velocidade de carregamento e regeneração de energia”, afirma Daniel Rojas, CEO e Presidente da Audi do Brasil.

- Publicidade -

Nas ruas recifenses o que realmente chamou atenção foi o retrovisor por câmeras. Internamente é possível visualizar as imagens na lateral das portas.

O novo Audi Q8 e-tron ganhou uma nova bateria com célula química avançada, com capacidade aumentada em 20% em relação à bateria anterior, indo de 95 kWh para 114 kWh.

A capacidade de carregamento, por sua vez, foi ampliada em +20 kW, para 170 kW, permitindo a recarga elétrica de 10% a 80% em apenas 31 minutos.

Quando o assunto é Mecânica Online, temos dois propulsores elétricos com potência combinada de 408 cavalos e 664 Nm (67,7 kgfm) de torque, atuando em sintonia com a tração integral quattro.

O conjunto mecânico confere ao utilitário um desempenho altamente esportivo: a aceleração de 0 a 100 km/h é feita em 5,6 segundos, e a velocidade máxima é de 200 km/h (limitada eletronicamente). O condutor pode ainda escolher entre sete modos de condução pelo Audi Drive Select. No aspecto da eficiência energética, o Q8 faz 3,9 km/kWh na cidade e 3,8 kWh na estrada.

Dependendo da situação de condução, o Audi Q8 e-tron decide se desacelera através do motor elétrico, dos freios das rodas ou de uma combinação de ambos – e faz isso individualmente para cada eixo. E ainda tem mais uma vantagem: ao frear a partir de velocidades mais elevadas, o sistema recupera cerca de dois terços da sua potência motriz.

O pré-requisito técnico para as propriedades de recuperação eficientes do Audi Q8 e-tron é o sistema de frenagem Brake-by-Wire – que desacopla completamente o pedal do freio e o sistema hidráulico dos freios. Quando o motorista pisa no pedal do freio, o sistema calcula se a potência de recuperação dos geradores é suficiente para a desaceleração desejada ou se é necessário utilizar freios a disco nos eixos dianteiro e traseiro.

Em 90% de todas as situações de frenagem, o Audi Q8 e-tron não utiliza freios a disco, graças ao conceito de recuperação inteligente. Até numa pequena desaceleração o sistema se recupera apenas através dos motores elétricos, sem utilizar os freios convencionais que funcionam como geradores, convertendo a energia cinética em energia elétrica. Os paddles opcionais no volante podem ser usados para selecionar um total de três níveis de frenagem regenerativa.

A direção progressiva padrão foi visivelmente reformulada no Audi Q8 e-tron. A relação da caixa de direção foi reduzida para uma resposta de direção muito mais direta, mesmo aos leves movimentos do volante, permitindo ao motorista um controle ainda mais ágil sobre o veículo para manobras precisas e sem esforço nas curvas, onde o carro parece mais ágil, apesar do seu tamanho e peso comparativamente elevado de 2.715 quilos.

Uma preocupação, ainda para quem dirige um veículo elétrico é sua autonomia. E a Audi realiza um cálculo preciso da autonomia através de algoritmos com os dados de consumo recentes e com os dados adicionais do planejador de rotas. Isto significa que o sistema considera o clima, as condições de trânsito e a topografia ao longo da rota planejada, ao mesmo tempo que dá preferência a estações de carregamento de alta potência para minimizar os tempos de carregamento.

Com o novo conjunto mecânico e o consumo registrado, temos autonomia de  413 km na cidade e 402 km na estrada, bons números para um carro desse porte, mas que precisa de um bom carregador para não passar muito tempo na tomada.

O isolamento acústico foi aprimorado, sendo notável, o silêncio interno do veículo merece destaque.

Entre os equipamentos de segurança, estão controle de cruzeiro adaptativo (ACC); aviso de saída de faixa (LKAS) com assistente de emergência; câmera 360° com sistema Parking Assist Plus; Faróis Matrix LED com setas dinâmicas; e Audi Side Assist, composto por monitor de ponto cego, monitor de tráfego reverso e exit warning que identifica a aproximação de algum objeto nas laterais do veículo, retardando a abertura das portas para evitar acidentes. 

A lista de itens de entretenimento e comodidade incluem ar-condicionado de quatro zonas, sistema de som 3D, teto solar panorâmico e volante de três raios multifuncional com regulagem elétrica. O preço fica na faixa dos R$ 700 mil.

A capacidade do porta-malas é de 528 litros na parte traseira, enquanto na dianteira temos 60 litros de capacidade.

Com os 67,7 kgfm de torque disponíveis a qualquer toque no acelerador, não tem como reclamar de como o SUV anda e, principalmente, como ele arranca. No modo Normal ou mais esportivo, empurra o corpo contra o banco com vontade.

Todos os sistemas estão muito bem dimensionados – potência, torque, as respostas da direção e dinâmica da suspensão, e até mesmo a calibração dos freios, algo mais difícil num modelo elétrico, garantindo facilidade na condução.

Ainda assim, com todos os recursos tecnológicos, observei que o tamanho e peso do Q8 e-tron influenciam no consumo de energia e diretamente, na autonomia do modelo.

AVALIAÇÃO MECÂNICA ONLINE®

Motor elétrico
Transmissão
Itens de Série
Espaço Interno
Conforto
Segurança
Eficiência energética
Manutenção
Design
Conectividade
Custo x Benefícios

Resumo

Todos os sistemas estão muito bem dimensionados – potência, torque, as respostas da direção e dinâmica da suspensão, e até mesmo a calibração dos freios, algo mais difícil num modelo elétrico, garantindo facilidade na condução.

Matérias relacionadas

Monte seu Fiat Pulse

Mais recentes

Menos combustível, mais Volvo!

Destaques Mecânica Online

Avaliação MecOn

TRW - Qualidade de topo para máxima segurança
Todos os sistemas estão muito bem dimensionados – potência, torque, as respostas da direção e dinâmica da suspensão, e até mesmo a calibração dos freios, algo mais difícil num modelo elétrico, garantindo facilidade na condução.Q8 e-tron Sportback esbanja tecnologia elétrica com muita sofisticação