quinta-feira, 20 junho , 2024
28 C
Recife

Volks rejuvenesce T-Cross e mantém preços e motores

Por Lucia Camargo Nunes* – A linha 2025 do Volkswagen T-Cross, SUV atualmente líder dos SUVs no mercado nacional, recebeu pequenas mudanças visuais, melhorias em seu interior e novos conteúdos. E detalhe: sem alteração nos preços.

- Publicidade -

No visual, são novos os para-choques e grade. Todo o conjunto ótico passa a ser em LED. Na lateral, o SUV recebeu inédito desenho nas rodas de 17 polegadas. E atrás, houve mudança também no para-choque, que ficou mais robusto, novos elementos nas lanternas e agora com uma barra iluminada que as interligam.

Por dentro, a Volks melhorou acabamentos e superfícies com a aplicação com revestimentos “soft-touch”, costura pespontada e o painel mais escultural. Um tecido foi adicionado nas forrações de portas e parte do painel e os bancos também foram reformulados.

O sistema multimídia VW Play conta com tela de 10,1 polegadas e agora no formato semi flutuante.

Para a segurança, todas as versões ganham quatro itens: o ACC (piloto automático adaptativo), sistema de frenagem autônomo de emergência com reconhecimento de pedestre, sensor de fadiga e o alerta sonoro e visual para o uso do cinto de segurança dianteiro e traseiro.

- Publicidade -

Um opcional interessante disponível na versão Highline é o Pirelli Seal Inside, um selante que mantém o pneu rodando mesmo furado, sem perder pressão.

Os motores são os mesmos: 1.0 turbo de até 128 cavalos nas versões 200 TSI e Comfortline e 1.4 turbo de até 150 cavalos na Highline, sempre com transmissão automática de 6 marchas.

Os preços foram mantidos: começa em R$ 142.990 na 200 TSI, R$ 160.990 na Comfortline e R$ 175.990 na Highline. O novo T-Cross chega às lojas no início de junho. O SUV da Volks ainda conta com três anos de revisões grátis.

BYD apresenta a Shark, picape média híbrida de 430 cv – A BYD apresentou no México a versão final de sua picape Shark (ou tubarão, traduzido do inglês). Trata-se de um modelo médio, um pouco maior que Toyota Hilux e Ford Ranger (cerca de 10 cm).
Equipada com conjunto híbrido plug-in, combina motores a gasolina e elétrico e habilidades off-road.

A Shark deve chegar ao Brasil entre setembro e outubro. Pelas dimensões e produzida sobre chassi (e não monobloco), tem design inspirado nos tubarões. Mas vamos considerar que a BYD também bebeu na fonte de caminhonetes americanas.

- Publicidade -

A frente, segundo a fabricante, remete à boca aberta de um tubarão deixando o veículo com certa agressividade. Uma barra interliga os faróis no conjunto todo em LED, e atrás, o desenho é mais limpo, com outra barra que une as duas lanternas.

O conjunto híbrido conta com motor 1.5 turbo a gasolina e sistema elétrico que geram potência de 430 cavalos – superior à grandalhona Ford F-150 vendida aqui com motor V8 de 405 cv.

A BYD não divulgou o torque, mas se ter uma ideia, a caminhonete acelera de 0 a 100 km/h em apenas 5,7 segundos.

Outro dado que chama a atenção é sua autonomia: apenas no sistema elétrico, ela roda 100 km e no modo híbrido supera os 800 km.

A tração é nas quatro rodas e a Shark pode ajustar a distribuição de torque entre suas rodas dianteiras e traseiras em milissegundos.
O interior conta com tela LCD no painel de instrumentos de 10,25 polegadas e tela multimídia giratória de 12,8 polegadas, que incorpora a câmera panorâmica.

“Com a introdução de nossa primeira picape de energia limpa, a BYD Shark, estamos prontos para redefinir o cenário convencional das picapes a combustão por meio de tecnologia avançada, proporcionando aos usuários um estilo de vida caracterizado por oportunidades ilimitadas. A BYD está agora inaugurando a era da picape global de energia verde”, afirmou Stella Li, vice-presidente executiva da BYD e CEO da BYD Americas.

O preço para o Brasil não foi divulgado, o que certamente só será revelado por ocasião do lançamento. Outra certeza é que esse tubarão vai tumultuar as águas do segmento, ainda movido a diesel.

Resta saber se até o final do ano, quando a BYD lançar a picape, se ela será a pioneira entre as caminhonetes híbridas plug-in ou alguma marca poderá se antecipar com essa tecnologia.

BYD nomeia novos grupos para dobrar número de concessionárias – A BYD quer fechar o ano com mais de 200 concessionárias, o dobro do atual. Para isso, anunciou 13 novos grupos pelo País: Grand Brasil, T-Line, Mover e DHG Mori terão novas lojas em São Paulo.

Em Minas Gerais, o Grupo Carbel abrirá três concessionárias, mesmo número do Grupo Via 1 em Salvador, Recife e Fortaleza. Os grupos Indiana, Oliveira Neto e Primavia terão lojas na Bahia e no Piauí uma unidade ficará a cargo do Grupo Jelta.

Da região Sul, Porto Alegre, Gravataí e Criciúma terão lojas do Grupo Via e o Grupo Barigui inaugura unidades no Paraná – Curitiba e Guarapuava. Por fim, o Grupo Bali vai inaugurar uma loja em Brasília.

Volvo já instalou 35 eletro postos rápidos no País – A Volvo Car Brasil acaba de completar 35 instalações de eletro postos rápidos em estradas. O plano da marca é de instalar mais de 100 pontos de carga rápida, conectando as cinco regiões e mais de 300.000 quilômetros de rodovias.

“Ao final do projeto, teremos um investimento de cerca de R$ 70 milhões na economia brasileira e entendemos que também colaboramos com um futuro melhor e mais sustentável para todos”, celebra Guilherme Galhardo, head de Eletrificação e diretor de Digital da Volvo Car Brasil.

Desde a primeira instalação em maio de 2022 até março deste ano, os eletro postos rápidos da Volvo já realizaram mais de 18.615 recargas em todo o país, totalizando um consumo de aproximadamente 482.000 kWh.

*Lucia Camargo Nunes é economista e jornalista especializada no setor automotivo, editora do portal www.viadigital.com.br e do canal @viadigitalmotors no YouTube. Acesse: linktr.ee/viadigitalmotors E-mail: lucia@viadigital.com.br

Matérias relacionadas

Clínica de Serviços Chevrolet

Mais recentes

Ofertas Peugeot 208

Destaques Mecânica Online

Fiat Toro

Avaliação MecOn

SACHS - Versátil, abrangente e convincente