sexta-feira , 15 dezembro 2017
ACELERANDO
Capa » Destaque » Mecânica Online | Os segredos mecânicos do Renault Kwid
Mecânica Online | Os segredos mecânicos do Renault Kwid

Mecânica Online | Os segredos mecânicos do Renault Kwid

Um dos carros mais badalado em 2017, o Renault Kwid chega oferecendo o que muitos prometeram e não fizeram: ser compacto, ágil, econômico, barato e ainda por cima, ter estilo. Ter o menor preço é o primeiro passo para se destacar no segmento de entrada. Depois o cliente procura um carro bonito. Você bem sabe como é o brasileiro na hora de escolher um produto: bom, bonito e barato.

Quais os segredos mecânicos que fizeram do Renault Kwid ser tão falado nos últimos dias? Acompanhamos de perto o lançamento e conversamos com o time de engenharia e desenvolvimento de produtos da Renault para descobrir os detalhes que fazem a diferença a favor e contra o SUV dos compactos.

Plataforma CMF-A – Primeiro Renault desenvolvido sobre a plataforma da aliança Renault-Nissan, foi totalmente refeito quando comparado com a versão vendida na Índia, contendo cerca de 80% de novas peças para o nosso mercado. A estrutura conta com 30% de aços reforçados. Considerando os adicionais de itens de isolamento acústico e os quatro airbags de série, o peso médio final entre as três versões ficou em 775 kg.

Custo de produção – Levou a melhor quem cobrou menos! Uma equipe independente da Renault do Brasil negociou diretamente com os fornecedores para evitar favorecimentos. Apesar de ser montado no Paraná 40% dos componentes são trazidos da Índia, onde o modelo é vendido desde o ano passado. Mesmo com o custo de transporte, logística, cotação do dólar desfavorável e imposto aduaneiro de 30%, é mais barato comprar lotes e mais lotes de componentes do país asiático.

Características de SUV? O Kwid se apresenta como o SUV dos compactos, apesar de ser 3 cm menor que o Volkswagen Up! (147 cm x 150 cm), mas ele possui ângulo de entrada de 24º, superior aos modelos Nissan Kicks (20º) e Jeep Renegade Sport (21º). Seu ângulo de saída é de 40º e supera o irmão mais velho Renault Duster (35º) e Hyundai Creta (28º). O vão livre de 18 cm aproxima-se de SUVs como p Ford EcoSport (19 cm) e Suzuki Vitara (18,5 cm). Apesar do tamanho reduzido, o pequeno realmente quer enfrentar os gigantes.

Comportamento dinâmico – Mesmo no intenso trânsito de São Paulo não sentimentos falta da relação entre potência e torque na dirigibilidade do Kwid. Seu motor 1.0 litro com 12 válvulas, produz 70/66 cavalos de potência a 5.500 rpm e 9,8/9,4 mkgf de torque a 4.250 rpm. É a mesma motorização aplicada no Sandero (82/79 cv e 10,2/10,5 mkgf), mas sem comando de válvulas variável, reduzindo os custos e a potência em 12/13 cavalos. No consumo alcançamos média de 14,6 km/l na cidade.

A Renault divulga como média na cidade, o consumo de 14,9 km/l com gasolina e 10,3 km/l com etanol. Na estrada, 15,6 km/l com gasolina e 10,8 km/l com etanol. E no uso misto, os números são 15,2 km/l com gasolina e 10,5 km/l com etanol.

O bom comportamento dinâmico do Kwid está na relação entre peso e potência. Considerando as melhores condições, temos 775 kg de peso e potência de 70 CV, ou seja, uma relação peso potência 11,1 kg/CV, o que passa a sensação de leveza na condução do veículo, combinando com a direção e sua assistência elétrica.

A corrente de distribuição no lugar da correia proporciona um baixo custo de manutenção.

Mesmo sendo o mais econômico do país, um item importante dá uma ajuda extra para o motorista conseguir ainda mais economia ao rodar. Além do indicador de troca de marchas (GSI) no quadro de instrumentos, de série em todas em as versões, o Kwid traz um indicador de estilo de condução, também no quadro de instrumentos abaixo do velocímetro, que por meio de uma barra com três cores (verde, amarelo e laranja) mostra se o motorista está tendo uma maior eficiência ou não.

Na versão Intense com o Pack Connect, existe ainda os programas Eco Scoring e Eco Coaching na central multimídia Media NAV e avalia por meio de pontuação, dando sugestões para uma forma de condução mais econômica.

Segurança – Com mais de 200 mil horas de desenvolvimento, 35 crash-tests e 1 milhão de quilômetros de rodagem de validação em diferentes condições de uso, o Kwid contou com uma equipe de 290 pessoas inteiramente dedicada ao seu desenvolvimento no Brasil.

Em todas as versões, o modelo traz de série dois airbags frontais e dois laterais, inéditos no segmento dos compactos, além de duas fixações Isofix para cadeirinhas infantis, item fundamental para a segurança das crianças. Também é de série os alertas visual e sonoro, além do pré-tensionador dos cintos de segurança dianteiros.

Os airbags laterais são embutidos dentro da estrutura dos bancos, item exclusivo no segmento (Mobi e Up! não oferecem nem como opcional) e ainda raro em modelos mais caros.

O Fiat Mobi, um dos principais rivais do Kwid, não oferece ISOFIX nem como opcional – apesar de disponibilizar o equipamento nas versões vendidas na Argentina. Outros carros de segmento superior, como Renault Sandero e  Citroën Aircross, também não possuem esse tipo de fixação. A partir de 2018 os novos projetos deverão ter obrigatoriamente o ISOFIX – em 2020, ele passa a ser obrigatório para todos os carros à venda.

Manutenção – O Kwid oferece os mesmos três anos de garantia de toda a linha Renault.

Revisões 10 mil 20 mil    30 mil 40 mil 50 mil 60 mil
KWID Life R$ 349 R$ 349 R$ 349 R$ 470 R$ 349 R$ 349
Kwid Zen/Intense R$ 388 R$ 388 R$ 388 R$ 509 R$ 388 R$ 388

O Kwid tem três versões de acabamento: Life, Zen e Intense, nas opções de cores Orange Ocre, Branco Marfim, Vermelho Fogo, Branco Neige, Prata Étoile e Preto Nacré.

Diferença entre as versões – Além dos equipamentos, a diferença para as demais versões está nos padrões dos revestimentos. O acabamento de painel e laterais das portas é sempre de plástico duro. Na versão Intense temos detalhes como o preto brilhante no painel.

Versão Life – R$ 29.990 – Principais itens de série: rodas 14”, dois airbags laterais, dois airbags frontais, dois Isofix, predisposição para rádio e indicadores de troca de marcha e de condução.

Versão Zen + rádio – R$ 35.390 – Principais itens de série: direção elétrica, ar-condicionado, travas e vidros dianteiros elétricos, rádio com Bluetooth e entradas USB e AUX

Versão Intense + Pack Connect – R$ 39.990 – Principais itens de série: retrovisores elétricos, faróis de neblina cromados, Media NAV 2.0 com câmera de ré, abertura elétrica do porta-malas, rodas Flexwheel e chave dobrável.  Além de diferentes detalhes de acabamento externo e interno.

 

Economia de componentes e materiais

Limpador de para-brisa único – Possui mecanismo pantográfico que amplia a área de cobertura da palheta e reduz a velocidade da sua extremidade – evitando a onda de água para o exterior do veículo. Essa mesma característica também está presente no Toyota Etios.

Sem ajuste de altura para o banco do motorista – Regulagem única que pode influenciar na ergonomia.

Sem luz interna no porta-malas – Fator de economia. Ainda assim, disponibiliza preparação para o som.

Nada de limpador e lavador do vidro traseiro – Pelo menos vem de série com desembaçador elétrico, item essencial em dias de chuva.

Rotação – Conta-giros (tacômetro) apenas na versão Intense.

Abertura interna do porta-malas e câmera de ré – Mais facilidade na condução e também em dias de chuva.

Cinto de segurança com regulagem de altura – A regulagem de altura do cinto não existe em nenhuma versão do rival Up! (Divulgação/Renault)

Bancos dianteiros são inteiriços – Os encostos dos bancos dianteiros são inteiriços – ou seja, o encosto de cabeça faz parte do encosto do banco. Com a quantidade menor de peças, o custo de produção também diminui. Fiat Mobi e Volkswagen Up!, também utilizam a mesma estratégia.

Indicador do modo de condução – Sinalização em cores – verde, amarela e vermelha – sinalizando como o motorista está dirigindo.

Central Multimídia – Chamada de MediaNAV, possui tela resistiva, mas está longe de ser a mais moderna do mercado. É uma alternativa atraente no segmento. Quando observamos um modelo de segmento superior, como é o caso do Ford Ka e Ka+, nenhuma versão do modelo oferece esse equipamento cada vez mais requisitado.

Direção com assistência elétrica só a partir da versão intermediária ZEN – Leve e precisa, a direção passa a sensação de mobilidade e facilidade na condução do Kwid, característica esperada para modelos com esse propósito.

Fixação da roda com apenas três parafusos – Não há qualquer impedimento legal ou mesmo técnico com esta utilização, apenas redução de custos. São quatro parafusos a menos em cada carro. Lembra do Ford Corcel? Depois dele, mais recentemente, o Smart ForTwo também aplicava essa solução.

Espaçoso – Com o banco do motorista ajustado para uma pessoa com altura de 1,70 m, outra pessoa com a mesma altura consegue se acomodar de forma confortável no banco traseiro. 290 litros de capacidade no porta-malas é excelente para as dimensões do Kwid. No Fiat Mobi temos apenas 235 litros, com distribuição mais vertical. No Volkswagen Up! São 285 litros. Com banco rebatível chega até 1.100 litros.

O Renault Kwid tem  3,68 m de comprimento, 1,59 m de largura, 1,47 m de altura e 2,42 m de entre-eixos, com porta-malas de 290 l. Em comparação com o VW Up!, é 1 cm mais curto, 5 cm mais estreito, 3 cm mais baixo e tem o mesmo entre-eixos, com porta-malas 5 l maior. O Kwid tem altura livre do solo de 18 cm, contra 16 cm do Volkswagen. Para comparação dentro de casa, o Sandero Stepway tem 18,5 cm e o Duster, 21 cm de vão livre.

Vídeos sobre o Renault Kwid

Confira nossa entrevista com Antônio Fleischmann, diretor de projetos da América Latina, na Renault, que apresenta os principais diferenciais do Renault Kwid.
• Maior espaço interno e maior porta-malas da categoria
• Menor consumo de combustível do segmento
• Único com quatro airbags (dois frontais e dois laterais) e duas fixações Isofix de série em todas as versões
• Media Nav: conectividade mais simples e intuitiva do mercado
• Versão Life a partir de R$ 29.990• Manutenção por menos de R$ 1 por dia.

A revelação impactante do Renault Kwid. Veja como foi a revelação do modelo, a apresentação do novo presidente da Renault do Brasil, Luiz Pedrucci – que entregou as chaves do primeiro Kwid comprado pela internet ao seu comprador, grátis! Todos os detalhes do modelo e terminamos com Gilberto Gil e Anitta!

Acompanhe a apresentação de engenharia de Antonio Fleischmann, diretor de projetos América Latina, da Renault, que explica o conceito de inovação reversa e frugal adotada no Kwid.
Plataforma CMFA, massa do veículo, desenvolvimento brasileiro, engenheiros, 200 mil horas de engenharia, 35 crash-test, mais de 1 milhão de quilômetros rodados em teste, segurança ativa e passiva e muito mais! Quem pretende comprar o Renault Kwid não pode deixar de assistir este vídeo!

Uma oportunidade para você acompanhar a apresentação de Federico Goyret, diretor de marketing da Renault, que explica o design, mercado, perfil do cliente, onde preço, consumo e design são pontos chaves.
Qual a renda dos consumidores e quais as versões escolhidas? Tá curioso né? E qual era o veículo anterior antes do Kwid? Design – Espaço – Economia e Tecnologia com segurança. Cada tópico é detalhado por Goyret.

Como anda o Renault Kwid? Aproveitamos e conversamos com Carlos Henrique Ferreira que explica o trabalho da Renault em oferecer um veículo com valor a partir de R$ 29.990. Licinaira Barroso nos acompanha nas primeiras impressões e também fala das suas. Confira!!!

Renault Kwid: lista de equipamentos
DESIGN Versão  Life Versão Zen + rádio Versão  Intense
+ Pack Connect
Maçanetas externas da cor da carroceria
Para-choques da cor da carroceria
Retrovisores da cor da carroceria
Roda Flexwheel 14″
Rodas aço 14″
SEGURANÇA
Airbags frontais duplos
Airbags laterais duplos
2 Isofix
Alerta sonoro de faróis acesos
Alerta visual e sonoro de não-utilização do cinto de segurança do motorista
Faróis de neblina
Freios ABS
CONFORTO
Abertura interna do porta-malas
Apoio de cabeça traseiro central
Ar-condicionado*
Banco traseiro rebatível 1/1
Bolsas integradas na parte traseira dos bancos traseiros
Computador de bordo
Desembaçador do vidro traseiro
Direção elétrica*
Direção mecânica
Espelho de cortesia no lado do passageiro
Retrovisores  elétricos
Revestimento interno do porta-malas
Tacômetro
Tomadas 12V
Travas elétricas
Vidros dianteiros elétricos
TECNOLOGIA E CONECTIVIDADE
2 alto falantes
Abertura elétrica do porta-malas a distância
Câmera de ré
Chave canivete
Indicador de estilo de condução
Indicador de troca de marcha
Multimídia Media Nav 2.0
Predisposição para rádio
Rádio (Bluetooth, USB, AUX)
* Ar-condicionado e direção elétrica serão opcionais da versão Life a partir de setembro
Toyota

Sobre Tarcisio Dias

Tarcisio Dias

Gerente de conteúdo do Mecânica Online®, Tarcisio Dias é responsável também pela área de cursos e CDs interativos. Possui formação em engenharia Mecânica com habilitação em Mecatrônica pela Universidade de Pernambuco, formação técnica em mecânica pela Escola Técnica Federal de Pernambuco (CEFET/PE) e profissional em Mecânica Automotiva de Motores Diesel no Centro de Formação Profissional de Jaboatão dos Guararapes – RFFSA acordo SENAI. Também possui formação como Radialista – Locutor/entrevistador.

Scania