sexta-feira, 1 março , 2024
28 C
Recife

Quanto o carro faz o motorista engordar

Quem usa carro cheio de comodidades, como direção hidráulica, trio elétrico e câmbio automático, gasta a bordo 2,7 vezes menos calorias
Motoristas que dirigem carros com direção hidráulica, câmbio automático e trio elétrico (vidros, travas e retrovisores de acionamento elétrico) gastam em média 2,7 vezes menos calorias do que os que usam modelos que não dispõem dessas facilidades.

Isso é o que mostra teste realizado pelo Cemafe – Centro de Medicina da Atividade Física e do Esporte, da Universidade Federal de São Paulo, a pedido do Jornal do Carro, avaliando quantas calorias uma pessoa queima enquanto dirige um automóvel e qual o modelo mais adequado para quem deseja manter a forma.

Os números obtidos mostram que para perder peso – ou pelo menos para não aumentá-lo – é aconselhável rodar com um modelo pé-de-boi e ainda escolher a vaga mais apertada para estacionar.

Na avaliação, que contou com ensaios estáticos e dinâmicos, foram comparados os resultados obtidos dirigindo um Toyota Corolla – equipado com câmbio automático, direção hidráulica e trio elétrico – e uma versão básica do Peugeot 106 – com câmbio e direção mecânicos e acionamento manual de vidros, travas e retrovisores.

Durante os testes, foram executados em cada um dos veículos as tarefas mais comuns ao volante: trocar marchas, esterçar, abrir e fechar o vidro e ajustar os dois retrovisores externos.

Manobras:O gasto calórico exigido pelo Corolla foi, em média, de 1,25 caloria por minuto. É pouco mais do que a quantidade de calorias consumida pela maior parte das pessoas durante o repouso, quando o corpo gera energia apenas para manter suas funções vitais – respirar, digerir e fazer o sangue circular, por exemplo. Com o 106, a média foi de 3,43 calorias por minuto, ou seja, um gasto 2,7 vezes maior.

A maior diferença de gasto calórico apontada nos testes foi obtida durante as manobras de estacionamento. Na avaliação, foram realizados movimentos repetitivos de engate e desengate da primeira marcha e da ré, com esterçamento do volante. Os resultados mostraram que uma manobra de estacionamento com o Peugeot que dure 1 minuto faz o motorista gastar 4,75 calorias.

“Esse valor representou 40% da reserva de energia da repórter no momento do teste e seria uma ótima opção para manter a forma se os motoristas executassem continuamente essa tarefa”, disse o coordenador do Cemafe, o fisiologista Turíbio Leite Barros Neto. No Corolla com câmbio automático e direção hidráulica, apenas 2 calorias foram consumidas por minuto dessa atividade.

Musculação:
Outra diferença significativa de esforço foi registrada durante o abrir e fechar do vidro da porta do motorista. Em um minuto girando a manivela do Peugeot, o gasto foi de 3,5 calorias. Já o Corolla exige um simples apertar do botão do vidro elétrico, o que consome 1 caloria por minuto.

Ajustar os retrovisores externos também ajuda a emagrecer no Peugeot, onde cada espelho é regulado com uma pequena alavanca interna. Para alcançar a da direita, o motorista precisa esticar o tronco, o que é um bom exercício para os músculos. São 3,5 calorias por minuto no Peugeot, contra 1 no Corolla, que possui teclas de comando elétrico para os dois retrovisores no descansa-braço do motorista.

Entenda como funcionam os sistemas de rastreamento de veículos
Na tentativa de conter a crescente incidência de roubos e furtos de veículos e cargas, um número cada vez maior de empresas e pessoas está recorrendo aos sistemas de rastreamento por satélite, rádio ou telefone celular.

Eles não somente localizam o veículo com um erro de no máximo 30 metros, como disponibilizam mapas digitalizados na internet, onde o cliente pode visualizar a localização do carro; oferecem serviço de escuta, que pode monitorar uma conversa dentro do veículo; e caixa-preta, que registra tudo que o carro faz.

O sistema é tão eficiente que as seguradoras concedem descontos de até 25% para quem usa.

Matérias relacionadas

Mais recentes

Destaques Mecânica Online

Avaliação MecOn