Mercedes-Benz

Você compraria o carro do seu vizinho?

Esta é uma boa pergunta. Comprar um usado é sempre uma tarefa difícil, principalmente quando você escolhe o veículo de um desconhecido. Saber sua procedência é sempre um bom começo, mas nem sempre é possível.

E o pior é saber que o mercado está cheio de “vendedores de final de semana”, oportunistas, especialistas em maquiagem à procura de um otário para empurrar lata velha. Por isso é importante tomar alguns cuidados para não levar gato por lebre.

Para começar a “via crucis” em busca do carro usado é recomendável definir alguns detalhes antes de tomar qualquer atitude.

Resolva que tipo de carro você realmente deseja comprar e que se encaixe dentro de seu orçamento, optando por aquele que vai atender às suas necessidades. Isso é importante para que você não perca tempo olhando opções que estão fora de suas intenções e possibilidades.

Hoje são várias as opções de se comprar um usado. Concessionárias e agências costumam oferecer alguma garantia, mas em troca cobram um preço mais alto.

Já com os vendedores autônomos é possível comprar um usado por preço menor, mas nem sempre é possível obter informações seguras sobre a procedência. Nesses casos leve o carro ao mecânico de confiança.

Principais problemas do usado

* Amassados na lataria e arranhões na pintura podem comprometer o estado do carro, pois o serviço de reparo pode ficar caro;
* Pontos de ferrugem na lataria também podem condenar a compra do carro;
* Carros que sofreram um capotamento ou uma batida mais forte devem ser evitados, mesmo que aparentemente estejam em bom estado;
* Carro que esteja torto, com o teto e a pintura ondulada é sinal de que o mesmo já sofreu um acidente mais grave;
* Partes mais grossas na pintura indicam a presença excessiva de massa plástica. Para identificá-la use um ímã, se não grudar, tem muita massa;
* Carros com sinais de pintura recente podem identificar a intenção de esconder algum problema;
* Se houver solda na base do radiador ou se a colmeia estiver amassada também é sinal de que o carro foi batido;
* É sempre bom verificar o porta-malas, retirando a cobertura de carpete para verificar se há sinais de solda, ferrugem ou ondulações;
* Olhe sob as borrachas de portas e vidros se há pontos de ferrugem;
* Verifique se o motor tem vazamentos excessivos;
* Passe um dedo na saída do escapamento para verificar se está oleoso. Se estiver, é sinal que o carro está queimando óleo.
* Fumaça branca também indica que o motor está queimando óleo;
* Ruídos estranhos no motor, como som de metal contra metal, podem indicar problemas graves;
* Confira sempre os documentos do veículo, checando o número de identificação do chassi, que não pode apresentar sinais de rasura;
* Consulte o órgão de trânsito (Detran) para obter informações da procedência do carro;
* Veja se o carro tem manual do proprietário e chave de reserva, são detalhes que indicam o cuidado que o antigo dono tinha com o carro;
* Ligue o motor e veja, em marcha lenta, se a bateria está com carga suficiente para suportar faróis e lanternas acesas;
* Observe se o câmbio tem ruídos estranhos, que podem significar problemas sérios;
* Folga muito grande no volante não é normal;
* Com o carro levantado, force as rodas para dentro e para fora e se balançar é sinal que o rolamento está ruim;
* Pneus carecas representam uma despesa grande;
* Pneus gastos irregularmente também indicam problemas de alinhamento, balanceamento ou, mais grave, de suspensão;
* Borracha dos pedais muito gasta significa carro muito rodado, compare com a quilometragem do hodômetro para ver se está mais ou menos coerente, ele pode ter sido “atrasado” para dizer que é mais novo do que realmente é.

- Publicidade - Casa Scania

Notícias relacionadas

Cursos Mecânica Online

Oportunidade para você entender como o automóvel funciona, seus recursos e tecnologias. Participe de nossos cursos gratuitos!

Mais recentes

- Publicidade - Mercedes-Benz
Cursos Mecânica Online®

Lançamento

Truck

Motocicleta

Avaliação