quinta-feira, 22 fevereiro , 2024
28 C
Recife

Aliança Renault-Nissan acelera igualdade profissional para homens e mulheres

- Advertisement -

Um dos maiores grupos automobilísticos em nível mundial, a Aliança Renault-Nissan tem fortalecido seu compromisso pela igualdade entre homens e mulheres. A empresa lançou vários programas no mundo, principalmente nos países onde atua, para contratar, manter e promover suas colaboradoras.

A porcentagem de mulheres – principalmente em postos de gestão – aumentou em relação ao ano anterior nas duas empresas, Renault e Nissan:

Na Renault, segundo o levantamento mais recente, as mulheres representavam 18,4% do total da folha de pagamento no mundo em relação aos 17,6% de 2013 e aos 10% de 2000. Em 2014, as mulheres ocupavam 18,3% dos postos de gestão no grupo, contra 17% em 2013. Elas também eram titulares de 22% dos 2.000 postos-chave da empresa no mundo em comparação com os 19,6% de 2013.

- Advertisement -

Na indústria automobilística, a Renault ocupa a liderança em relação ao número de mulheres que ocupam altas funções de direção. Dos onze membros do Comité Executivo do Grupo, dois são mulheres: Mouna Sepehri, Diretora Executiva, e Marie-Françoise Damesin, Diretora de Recursos Humanos do Grupo Renault e da Aliança.

O objetivo é atingir uma feminização de 30% dos postos de trabalho técnicos ou de engenharia e de 50% dos perfis para vagas na área comercial no mundo até 2016. A Renault também trabalha para garantir que as mulheres ocupem 25% dos postos-chave no Grupo até 2016.

Na Nissan, as mulheres ocupavam 11,7% dos postos de gestão no mundo durante o exercício 2014, em comparação com os 10,6% do exercício 2013. No Japão, as mulheres totalizam 8,2% dos postos de gestão na Nissan, em progressão em relação a 2013, quando este número era de 7,1%, tendo aumentado mais de cinco vezes desde 2004.

- Advertisement -

A Nissan se mantém como referência em seu setor no Japão, já que a montadora apresenta uma proporção de executivas mais de três vezes superior à média nacional nos grandes grupos industriais. O objetivo da Nissan é atingir o índice de 10% de mulheres gestoras no Japão e de 14% no mundo até 2017.

Aliança Renault-Nissan lança projetos para eliminar, em todo o mundo, as disparidades entre homens e mulheres.

2014 foi um ano excepcional em matéria de novos projetos para favorecer a contratação, manutenção e promoção de mulheres na Renault e na Nissan, que vendem 10% dos carros comercializados no mundo.

  • A Renault é a primeira indústria signatária de um pacto das Nações Unidas para promover a igualdade entre homens e mulheres na América Latina, uma região fundamental para seu crescimento em longo prazo. O objetivo dos princípios de empoderamento das mulheres da agência ONU Mulheres é garantir o respeito dos direitos humanos das mulheres e de ajudá-las a participar plenamente da vida econômica, em todos os setores industriais e em todos os níveis hierárquicos das empresas.
  • A Renault lançou um programa de recrutamento em sua fábrica na Argélia que permitiu contratar 350 pessoas, das quais são 40% mulheres. A fábrica Renault de Orã se tornou um dos exemplos mundiais neste setor industrial em matéria de igualdade profissional.
  • A Renault desenvolveu o Women@Renault, uma rede social interna que permite a gestão dos talentos e conta com mais de 4.500 participantes, distribuídos em seus principais mercados (Argélia, Argentina, Brasil, Colômbia, Coreia, Espanha, França, Índia, Marrocos, Romênia, Rússia e Turquia).
  • Em 2014, a Renault recebeu do governo espanhol o disputadíssimo “Selo da Igualdade”, tendo sido parabenizada pela criação da rede Women@Renault.
  • A Nissan implementou um programa oficial de mentoria para as candidatas a postos de gestão no Japão. Aberto às titulares de postos gerenciais, ele permite fortalecer competências em liderança, estratégia e evolução de carreira.
  • A Nissan também criou um workshop, organizado duas vezes por ano, para as jovens mulheres engenheiras, durante o qual são dadas orientações sobre a forma de construir uma carreira antes de ter filhos.
  • A Nissan continua a ampliar seu conceito de venda “Ladies First” no Japão, um modelo de concessionária essencialmente gerenciada e operada por mulheres. Localizado em Fuchu, nos arredores de Tóquio, este ponto-de-venda chique e elegante inclui uma sala de amamentação e um amplo espaço para as crianças brincarem. O objetivo é fazer com que as mulheres que desejem comprar seu primeiro carro se sintam acolhidas de forma especial.

Em meados de 2015, a Nissan havia aberto 151 pontos-de-venda “Ladies First” no Japão, prevendo aumentar este número para 300 até o final de 2016. A montadora também pretende levar o conceito aos seus demais mercados. Graças à experiência obtida com a primeira loja “Ladies First”, a Nissan reproduzirá o conceito nos países onde acredita que poderá ser beneficiado um maior número de mulheres.

  • A Nissan também tem aumentado sensivelmente a porcentagem de mulheres nas áreas comerciais. As mulheres ocupavam 8,5% destes postos de trabalho em meados de 2015, contra 7% ao final de 2014. O objetivo de Nissan é atingir 10% até 2018.

No Women’s Forum, Aliança Renault-Nissan coloca mentoria em destaque.

Renault e Nissan fazem um balanço anual sobre suas evoluções em matéria de igualdade e diversidade, às vésperas “Women’s Forum for the Economy and Society”. Neste ano, a conferência acontece na cidade francesa de Deauville, de 14 a 16 de outubro. Apoiado pela Aliança desde 2006, este encontro anual visa a promover a igualdade de oportunidades para as mulheres na indústria, no ensino, na política e, de forma mais ampla, na sociedade.

A Aliança Renault-Nissan está enviando à conferência uma delegação formada pelas 50 colaboradoras mais performantes de todo o mundo. Neste ano, a montadora de automóveis organizará uma sessão especial de mentoria, para a qual são convidadas todas as delegações.

Além disso, três representantes da Aliança Renault-Nissan farão apresentações neste ano:

  • 14 de outubro: Mouna Sepehri, Diretora Executiva na Presidência da Renault, participará da sessão plenária sobre o tema: “How do you energize the World?” (Como você dinamiza o mundo?);
  • 15 de outubro: a Aliança Renault-Nissan organizará uma sessão sobre o tema “O bem-estar e o carro”, coordenada por Sidonie Camplan, Chefe do Estúdio de Design, Cores e Materiais na Renault;
  • 16 de outubro: a Aliança Renault-Nissan organizará uma sessão sobre o tema “Intraempreendedorismo, um novo modelo”, coordenada por Claire Martin, Diretora de RSE e Diretora da Fundação Renault, Responsável na Aliança pela COP 21.

Matérias relacionadas

Mais recentes

Destaques Mecânica Online

Avaliação MecOn

Lançamentos