quarta-feira, 24 julho , 2024
28 C
Recife

ARTIGO – Transformações exigem adaptação para sobrevivência da indústria

Charles Darwin (1809-1882), naturalista inglês, desenvolveu uma teoria evolutiva que é a base da moderna teoria sintética: a teoria da seleção natural.

Segundo Darwin, os organismos mais bem adaptados ao meio têm maiores chances de sobrevivência que os menos adaptados, deixando um número maior de descendentes.

- Publicidade -

Este conceito também pode ser aplicado no mundo corporativo, em que a mutabilidade do ambiente e o acirramento da competição organizacional vão gerar uma nova “seleção”, não mais “natural”, mas onde sobrevivem as organizações mais adaptáveis e flexíveis – é o Darwinismo Organizacional.

As mudanças disruptivas vão trazer também uma nova perspectiva para a Qualidade e teremos de nos adaptar.

Vale lembrar que o que conhecemos como profissão de qualidade teve origem em meados da segunda Revolução Industrial, com os métodos de gestão científica desenvolvidos por Fayol, na França, e Taylor, nos Estados Unidos.

- Publicidade -

A progressão da profissão de qualidade pode ser resumida em quatro fases: qualidade como inspeção, qualidade como projeto, qualidade como empoderamento e, no atual contexto, qualidade como descoberta.

Hoje as empresas precisam oferecer um ambiente inteligente e adaptável, no qual a qualidade deve depender da eficácia com que os profissionais podem descobrir e agregar novas fontes de dados, a exemplo de conhecimentos sobre eles próprios, produtos e organizações.

Os profissionais da qualidade se destacam na resolução problemas estruturados, na tomada de decisões baseadas em fatos e dados e no impulso de mudanças culturais nas organizações para facilitar a melhoria.

- Publicidade -

Neste contexto de transformação, devem se posicionar para liderar estes esforços, o que demanda desenvolver profundamente algumas habilidades.

Para preparar organizações e profissionais a este contexto, que exige adaptação a mudanças e aprendizado contínuo, o Instituto da Qualidade Automotiva (IQA) possui diversos treinamentos, como o curso Ferramentas da Qualidade – Aplicação com Foco em Resultados, que prepara o profissional para aplicar e gerenciar as principais ferramentas da qualidade na organização.

Outro exemplo é a formação em Método de Análise de Solução de Problemas (MASP), que está alinhada a técnicas de abordagem do manual CQI-20: Solução Eficaz de Problemas.

Na versão avançada, o treinamento prepara o participante para solucionar problemas de forma sistemática, na medida em que aprende a diagnosticar, prevenir e tratar falhas com uso de ferramentas.

O aprendizado contínuo é o caminho para profissionais da qualidade, que precisam demonstrar pensamento sistêmico, ser capazes de tomar decisão com base em dados, ter liderança para aprendizado organizacional, estabelecer processos para melhoria contínua e entender como as decisões afetam a saúde e o bem-estar da sociedade em geral, como pessoas e comunidades.

* Cláudio Moysés é diretor-executivo do Instituto da Qualidade Automotiva (IQA)

Matérias relacionadas

Ofertas Peugeot 208

Mais recentes

Clínica de Serviços Chevrolet

Destaques Mecânica Online

Com a Volvo rumo ao Zero Acidentes – Itapemirim

Avaliação MecOn

FIAT na mão