Mercedes-Benz

Scania 65 anos: história de inovação e pioneirismo no Brasil

- Scania 65 anos

A cada dia 2 de julho a Scania completa mais um ano de Brasil. A história da marca no Brasil não pode ser escrita sem duas palavras: inovação e pioneirismo. Desde o desembarque no País, da constituição do primeiro nome Scania-Vabis do Brasil S/A – Motores Diesel, do escritório na Líbero Badaró, a mudança para São Bernardo até hoje, a empresa marcou sua trajetória por uma engenharia de ponta, pela qualidade dos produtos, força da rede de concessionárias e pelo foco na necessidade do cliente.

A linha do tempo da Scania no Brasil é marcada por diversos pioneirismos, destaques e lançamentos. A revolução do L 75, em 1958, que mudou o conceito do que era oferecido de caminhão no país; a introdução da direção hidráulica, em 1963, no ônibus B76; suspensão pneumática no eixo traseiro dos ônibus, em 1968; a nova revolução com a chegada dos “Jacarés”; o primeiro ônibus com motor traseiro (BR 115) no ano de 1972; em 1974 com a inauguração da cabina “cara-chata” com o LK 140; primeiro articulado do país (B 111 RS), em 1978; lançamento do intercooler, em 1983; a transformação do que era um caminhão com a chegada da Série 3, em 1991, até hoje uma das mais lembradas; apresentação do chassi 8×2 (1998); O ano de 1998 marca ainda outras duas novidades no mercado: o freio auxiliar Retarder e a injeção de combustível totalmente eletrônica; L94 UB: primeiro ônibus urbano de piso baixo (1999); em 2001 dois pioneirismos: a caixa automatizada Opticruise e o ônibus de 15 metros; no mesmo período, um novo jeito de pensar e fazer Serviços é implantado, sem precedentes na indústria; a nova elevação do patamar de um caminhão, em 2007, com a chegada da família P, G e R, e de ônibus com a Série K, no ano seguinte; apresentação do Driver Support 2010).

Em 2011, importantes contribuições ao meio ambiente: pioneira marca a comercializar  os motores Euro 5, e venda dos primeiros ônibus e lançamento do caminhão, ambos a etanol e inaugurais na América Latina; ainda em 2011, elevação ao patamar premium nos semipesados com o P 310 euro 5, inovador ao trazer tração 8×2, caixa automatizada Opticruise opcional, cabine leito e suspensão pneumática; em 2013, chega ao mercado o Streamline, que oferece um caminhão 4% mais econômico que o Euro 5 tradicional; em janeiro de 2014, foi a vez de inovar e tornar o câmbio Opticruise de série nos semipesados; em 2015 lançamentos do caminhão rodoviário 8×2 com quarto eixo original e do biarticulado, o primeiro com motor dianteiro; o ano de 2016 marcou a chegada do primeiro ônibus nacional movido a GNV/biometano. Em 2017, a apresentação dos Serviços Conectados Scania e do revolucionário e pioneiro programa de manutenção com planos flexíveis. Em 2019, começou a ser vendida a Nova Geração de caminhões, que oferece economia de combustível de até 20% sobre a geração anterior e foi implantado o novo formato de venda de soluções (sistema TMA), que personaliza ainda mais a compra da solução ideal pelo cliente.

Uma história de sucesso, inovação e pioneirismo

1957

Em 2 de julho de 1957 é constituída a Scania-Vabis do Brasil S. A. Os veículos vinham desmontados da Suécia, e a montagem ficou sob responsabilidade da Vemag, que comercializada os veículos da marca em São Paulo.

1958

É montado o primeiro Scania de fabricação nacional, um modelo L 75. O veículo atendia rigorosamente às exigências do governo, de 35% de nacionalização.

1959

A Scania inaugura sua fábrica de motores, no bairro do Ipiranga, em São Paulo (SP), no dia 29 de maio de 1959.

1960

A Scania passa a produzir integralmente seus caminhões e ônibus, em junho de 1960, nas instalações do Ipiranga.  Antes, alguns componentes eram importados e montados pela Vemag.

Cabe à concessionária gaúcha Brasdiesel receber os três primeiros caminhões produzidos diretamente pela Scania no Brasil. As três primeiras notas fiscais são de 15 de junho de 1960.

1962

É inaugurada, em 8 de dezembro, a fábrica da Scania em São Bernardo (SP), pólo da industrialização nacional. A fábrica do ABC paulista foi a primeira unidade industrial para a produção de caminhões, ônibus e motores da Scania fora da Suécia.

1963

A montadora sai na frente com mais dois lançamentos: o caminhão L 76 e o ônibus B 76, com um novo motor de 195 HP e o primeiro veículo do país com direção hidráulica.

1965

Com oito anos de Brasil, a Scania cruza pela primeira vez a fronteira brasileira: um caminhão L 76 é exportado para o Uruguai.

1966

A Scania lança seu primeiro motor marítimo nacional no V Salão do Automóvel.

1968

Para comemorar os 12 anos da criação da indústria automobilística nacional, a Scania leva para o VI Salão do Automóvel de São Paulo, inovações de caminhões e ônibus, sendo a principal novo motor superalimentado de potência de 285cv, a maior do país. É apresentado como equipamento opcional para os modelos de caminhões Scania – L, LS e LT. Nos ônibus são três novidades o freio de estacionamento do ônibus com alto fator de segurança, o B 110 traz o primeiro motor turboalimentado para o segmento e a primeira suspensão a ar no eixo traseiro do mercado.

1969

Da fábrica da Scania em São Bernardo do Campo, sai a primeira exportação de componentes de caminhão para a Suécia: um lote de 200 bombas de óleo inteiramente nacionais segue para ser montado nos caminhões Scania suecos. O embarque é feito em Santos.

1970

Nasce o caminhão Scania Super, com 42% mais torque e 41% mais potência que os modelos anteriores.

1971

Os veículos Scania recebem avanços tecnológicos, principalmente no sistema de freios, e têm a denominação alterada: de L 76 para L 110; de LS 76 para LS 110; de LT 76 para LT 110; e de B 76 para B 110. Surge aquela que seria conhecida como Série 0.

1972

O principal produto da Scania, o Scania Super, passa a ser chamado de “O caminhão da integração nacional”. A Scania elege São Marcos como a cidade mundial Scania devido à quantidade de caminhões da marca por habitante.

A Scania lança o BR 115, um ônibus de projeto de carroçaria integral. O modelo permite uma variação de distância entre eixos, conforme o projeto da carroçaria, baixando o centro de gravidade e aumentando sua estabilidade e área do bagajeiro para 8 metros cúbicos.

1973

A frota da Viação Cometa é totalmente padronizada com veículos da Scania, sua fornecedora exclusiva desde 1968.

1974

No Salão do Automóvel, em São Paulo, a Scania apresenta o modelo LK 140 e inaugura, no Brasil, o conceito de cabina avançada, logo batizada de “cara chata”.

1976

Chegam os caminhões L, LS e LT 111, da Série 1. O último e mais bem sucedido capítulo de uma era que durou mais de 20 anos, os chamados “jacarés”. Do precursor L 75, seguido pelo L76 e depois pelo L 110, os caminhões Scania de cor laranja e aparência extremamente robusta povoaram as estradas. Até hoje é possível vê-los trabalhando em perfeitas condições, o que comprova a robustez característica da marca Scania.

1978

Lançamento do primeiro articulado do país (B 111 RS. O evento ocorre durante a inauguração do I Congresso Nacional de Transporte Público, em 11 de abril, no Hotel Glória, Rio de Janeiro. São dois modelos: o urbano, destinado às grandes e médias cidades, com capacidade para 180 passageiros; e o rodoviário, para 60 a 70 passageiros. Os quatro primeiros ônibus articulados urbanos entram em operação em Goiânia (GO).

Lançamento da nova linha de caminhões LK 141. O motor V8 oferece 7% mais de potência e 19% mais de torque. Mas sua grande vantagem é a econômica, de 5 a 7% superior ao LK 140. Naquele momento começava-se a falar em racionalização de combustível.

No Salão do Automóvel, a Scania expõe sua linha completa de produtos: LK 111, LK 141, LKT 141, L 111, LT 111 e L 101. Expõe também os ônibus articulados urbano e rodoviário. E os motores DSI 11 e DSI 14, ambos com reversor.

Na área de motores industriais, aparecem os de 14 litros, com novos cabeçotes, comando de válvula, compressor e bomba injetora.

É fundada em São Paulo, no dia 8 de agosto, a Associação Brasileira dos Concessionários Scania S/C (Assobrasc).

1979

Em 3 de fevereiro, ocorre o Grande Prêmio Brasil de Fórmula 1, no circuito de Interlagos, em São Paulo. A Scania é a responsável pelo transporte de todos os carros de corrida, do aeroporto de Viracopos, em Campinas, até o autódromo. São transportados 26 carros de Fórmula 1, ferramentas, motores, caixas de câmbio, todos os acessórios. 1.763 pneus. Para esta tarefa, dois LK 141 e dois L 101 dão conta facilmente do recado.

Os primeiros equipamentos começam a ser transportados no dia 25 de janeiro, encerrando-se em 7 de fevereiro com os últimos carros entregues de volta em Viracopos.

A Scania participa também com três ônibus articulados, no transporte de mais de 370 pessoas, responsáveis pela pista e segurança, além de cronometristas, bandeiras de pista e bombeiros. No dia da prova, meia hora antes de começar a corrida, os ônibus Scania dão uma volta completa pela pista, diante de um público de 85 mil pessoas, que aplaudem e gritam: “Olha o salsichão, olha o lingüição”.

1980

O novo ônibus rodoviário da Scania, o BR-116, com 13m20 de comprimento, é lançado durante a II Feira Nacional do Transporte (a Brasil Transpo) realizada em setembro no Parque Anhembi, em São Paulo.

1981

Abril: sai o último L produzido no Brasil.

Julho: O último LK.

Novembro: Chega a Série 2. Apenas seis meses após o lançamento na Europa, o Brasil conhece a linha R, cabina avançada ou “cara chata” com duas versões de motores de 305 e 388 cavalos.  No mesmo ano, a Scania apresenta a linha T, de cabina com capô, nas versões simples ou leitos e diversos opcionais. Mais cores passam a estar disponíveis além do tradicional laranja: azul, amarelo, vermelho e páprica.

Com a linha T, é lançado o conceito de fabricação de caminhão “sob encomenda”, já com o objetivo de oferecer produtos que atendessem perfeitamente às necessidades das operações de transporte dos clientes.

1982

Scania lança o primeiro consórcio brasileiro de caminhões pesados, o Consórcio Nacional Scania, em 20 de maio.

1983

O Intercooler chega ao Brasil. O equipamento adicional para motores turboalimentados opera pelo resfriamento do ar de admissão. Com isso, os caminhões T 112 ganharam mais potência e torque com o mesmo RPM, o que resulta em mais economia durante a operação, significativa redução da necessidade de troca de marchas. Além disso, o Intercooler possibilitou velocidades médias maiores e consequente maior número de viagens/mês e aumentou a vida útil do motor.


No dia 13 de junho, é lançada no Brasil a nova geração de chassis para ônibus urbano e rodoviário: K 112, com motor traseiro; e S 112, com motor dianteiro. É a Série 2 que chega aos ônibus Scania, substituindo os modelos da linha B e BR.

O veículo número 50 mil é produzido pela Scania Brasil no dia 18 de outubro. Trata-se de um caminhão T 112.

1984

É lançado o caminhão T 112 E 6×4 a álcool, destinado exclusivamente ao mercado canavieiro, com capacidade para levar até 80 toneladas na então recente composição treminhão.

Também em 1984, a Scania lança o ônibus Diplomata 380, com carroceria Nielson, montado sobre chassi K 112 e com capacidade para 52 passageiros.

1985

Apresentado em 1984, entra em operação em 1985 o novo ônibus da Scania K 112. Com seu novo modelo de ônibus, a Scania vence concorrência pública aberta pela Prefeitura de São Paulo para o fornecimento de um lote de 210 K 112 tipo “Padron” à CMTC – Companhia Municipal de Transportes Coletivos: 112 unidades são entregues em 1985 mesmo, ficando os 98 restantes para o primeiro semestre de 1986. Os veículos destinam-se a corredores de transporte de grande fluxo de passageiros. Além da nova caixa de câmbio, o ônibus tem suspensão total a ar que, a exemplo dos veículos rodoviários, oferece maiores condições de conforto aos passageiros. O novo sistema de marchas auxilia na economia de combustível, que continua a ser a palavra de ordem nestes tempos de crise no setor.

Scania apresenta o ônibus articulado S 112, com capacidade para 170 passageiros, durante o Congresso da Associação Nacional de Transportes Públicos (ANTP), aberto em 11 de junho em Belo Horizonte.

1986

A Scania entrega as primeiras unidades do chassi de ônibus K 112 T, para uso rodoviário, equipado com terceiro eixo original da fábrica. O lançamento vai atender ao crescente mercado de ônibus com carroçarias altas, acima de 3m40 de altura. A primeira unidade com este equipamento, considerada cabeça-de-série, é adquirida pela empresa Sulamericana e entra em operação na linha Curitiba-Cascavel. O K 112 T, com terceiro eixo, é lançado com o objetivo de responder por cerca de 15% das vendas totais de ônibus da Scania.

1987

Ao completar 30 anos de Brasil, a Scania celebra a data destacando a evolução tecnológica da sua linha. Não tinha como não comparar o pioneiro L 65, conhecido como vovô, à sua linha de caminhões pesados mais moderna, a Super Advance, lançada em fevereiro. O destaque é o novo motor DSC 14-07, de 400 cv de potência.

O Intercooler chega para os ônibus. O equipamento adicional para motores turboalimentados opera pelo resfriamento do ar de admissão. Motores ganharam mais potência e torque com o mesmo RPM, o que resultou em mais economia durante a operação e redução da necessidade de troca de marchas. Além disso, o Intercooler possibilitou velocidades médias maiores e consequente maior número de viagens/mês e aumentou a vida útil do motor.

1988

Chega o ônibus F 112 HL, destinado ao transporte de passageiros em condições severas, por isso mesmo chamado de “Jungle Bus”, anunciado como “um ônibus até para a Amazônia”. O modelo é projetado para atender a mercados que possuam locais de difícil operação de transporte. Em quatro versões: duas para transporte rodoviário de passageiros e duas para transporte urbano.

No Salão do Automóvel, Scania lança o ônibus urbano de 2 andares montados no chassi K 112 Cl. Uma nova opção para o transporte urbano, batizado de “Fofão”, que rodou pela capital paulista.

1989

Em outubro, o veículo mundial de número 600 mil sai da fábrica de São Bernardo, um caminhão T 112 HW 360, doado à Legião da Boa Vontade.

Lançamento do T 112 HK 6×6 em setembro, com tração nos 3 eixos, especialmente voltado para operações fora de estrada e com capacidade para 80 toneladas.

Dezembro. A Scania entrega quatro ônibus S 112 articulados para o governo do Rio de Janeiro. Com essa entrega, o Estado do Rio passa a contar pela primeira vez com ônibus articulados no transporte coletivo. Segue uma tendência que vem sendo verificada nas principais capitais do País.

1990

É lançada a nova linha de chassis para ônibus: a Série 3, com os modelos K 113, S 113 e F 113. A linha 113 incorpora novas potências de motores, novas caixas de câmbio, nova carcaça do eixo traseiro, novos eixos cardan, novo frontal e outros melhoramentos no chassi, além dos itens relativos a ergonomia e segurança do motorista.

A Série 3 foi o lançamento brasileiro que marcou o ano de 1990. Era formada pelos chassis K e KT, S e SAL (articulado). Eram possíveis ainda as versões: KCL, KTL e SCL. Precedeu, em pouco tempo, o lançamento do chassi L113, próprio para os segmentos urbano e de fretamento. O motor era traseiro.

1991

A série especial “Jubileum” marca a comemoração do centenário mundial da fundação da Scania.

É lançada a Série 3. Com novos motores, uma nova caixa de mudanças e mais um amplo conjunto de inovações tecnológicas. São os caminhões da Linha 113/143, que têm potências de até 450 cv, a maior do mercado à época. Os novos veículos são os caminhões T e R 113 e 143 H e E, nas configurações 4×2, 6×4 e T 113 HK 6×6.

Os caminhões possuem mais torque e mais potência máxima, ao mesmo tempo em que os índices de emissões e consumo de combustível foram diminuídos. Novas cores: branco, vermelho, verde e vinho. E novas faixas decorativas.

1992

Na Ecobrasil 92 – Feira Internacional de Tecnologia Ambiental (Anhembi, em julho, paralela ao evento Rio 92) – a Scania mostrará dois ônibus movidos a gás natural e a etanol, e caminhões e motores de alto desempenho e baixos índices de emissão de poluentes e de ruídos. Eram os resultados das mais recentes pesquisas e desenvolvimentos mundiais da Scania no que se refere à adequação de seus produtos à questão ambiental. A experiência com o etanol como combustível alternativo para ônibus urbanos é mais um pioneirismo da Scania.

1993

Sai da linha de montagem, em 26 de março, o caminhão número 100 mil produzido no Brasil, um R 113 H 360.

É lançada a cabine Topline em outubro. É o topo no conforto, 22,5 cm mais alta que a cabine convencional.

1994

A Scania Brasil, em conjunto com sua rede de concessionárias, introduz o “Acordo de Manutenção”, um conceito de prestação de serviços baseado nas manutenções programadas.

1995

Nasce o “Scania Plus 24”, serviço de emergência à disposição dos clientes Scania 24 horas por dia durante o ano inteiro, hoje batizado de “Scania Assistance”.

Em outubro, é apresentado um novo caminhão: o P 93, com motor de 9 litros, caixa de 8 velocidades e 252 cavalos de potência. Uma nova opção para até 33 toneladas.

1996

7 de maio: Começa a operar o primeiro posto de Pós-Venda Scania. Cidade: Garibaldi (RS).

Iniciativa: Brasdiesel. Outros postos são abertos nas várias regiões brasileiras.

Junho: É inaugurada a nova e exclusiva linha de produção de chassi de ônibus na fábrica de São Bernardo. A inauguração teve o objetivo de atender ao mercado brasileiro e toda a América Latina. A nova linha de montagem de ônibus é concebida dentro do conceito de integração industrial e de coordenação das operações da Scania na América Latina. A linha anterior era mista com a montagem de caminhões. A nova passa a ter maior flexibilidade de produção e de atendimento ao mercado latino-americano.

Em 11 de julho, a Scania Latin America recebe o certificado ISO 9002 de qualidade para as suas unidades no Brasil, Argentina e México.

Apresentado o novo chassi Scania para ônibus “Double Decker”, especialmente indicado para o transporte turístico.

Lançado o Sistema de Troca de Peças Scania.

4 a 9 de novembro: Scania apresenta, na Expobus’96, em São Paulo, o ônibus L 113 CLL urbano e um K 113 TL rodoviário.

O Scania T 113 é eleito, pelo terceiro ano consecutivo, o “Caminhão do Ano”.

1997

40 de história no Brasil.

A Scania é a primeira montadora na América Latina a receber o certificado ISO 14001.

1998

Em fevereiro, é iniciada a produção de caminhões da Série 4, dois anos após serem lançados na Europa. A Série 4 traz novidades como o Scania Retarder, sistema de freios auxiliares que oferece mais segurança, conforto, melhor desempenho na condução e mais durabilidade dos freios convencionais. Primeiro para os caminhões depois para os ônibus.

O sistema de produção mudou também: agora, existe o Sistema de Produção Modular Scania reúne um número limitado de componentes para criar uma infinidade de combinações.

Em maio, são lançados os ônibus Série 4, nas versões urbana, intermunicipal e fretamento, que passam a ser produzidos em escala no mês de setembro.

É o início de uma linha de produtos globalizados. Ou seja: os mesmos ônibus e caminhões que trafegam pelas estradas brasileiras podem ser vistos rodando em qualquer parte do mundo com as adaptações de cada mercado.

Com a Série 4, surgia o L 94, primeiro chassi urbano com motor traseiro inclinado e piso baixo do mercado nacional. Com ênfase no conforto dos passageiros, possibilitava o abaixamento da suspensão ao nível da calçada para facilitar o embarque e desembarque (sistema de “ajoelhamento”).

A Scania também foi pioneira em oferecer, com a Série 4, direto de suas linhas de montagem, o ônibus rodoviário 8×2, que se destaca devido ao luxo e conforto para o passageiro, na versão de dois andares. Até então o segundo eixo dianteiro era colocado fora da linha de montagem, como todos os concorrentes. O K 124 8×2 tinha produção exclusiva da Scania no Brasil.

Final dos anos 1990, a Scania passa a oferecer acordos de manutenção para o segmento de ônibus.

1999

A Scania traz para o Brasil, em agosto, a nova opção de caminhões 8×4, para atender principalmente aos mercados de construção civil e mineração.

Diversas prefeituras brasileiras colocam em operação o ônibus P 94 UB, o primeiro do país com piso baixo. A pioneira foi a cidade de Sorocaba, depois São Paulo e Belo Horizonte. Esses ônibus possuem o abaixamento da suspensão pneumática (“ajoelhamento”), que proporciona redução de 37 para 28 cm, melhorando o acesso dos passageiros.

Junho: Um recorde mundial: a Scania Brasil vende 116 chassis de ônibus para a empresa mineira Gontijo, com sede em Belo Horizonte, equivalente a 10% da sua produção anual. A Gontijo é a maior frotista Scania em todo o mundo, com 1,2 mil ônibus rodoviários da marca.

Entre dezembro de 1999 e dezembro de 2000, a SPTrans testou o ônibus de piso baixo da Scania, modelo L 94 UB. O resultado obtido após o teste em variadas aplicações atendeu às expectativas e gerou um relatório distribuído a todos os órgãos relacionados com o transporte público da cidade de São Paulo, no primeiro trimestre de 2001.

2000

Com a chegada do novo milênio, a Scania lança a série especial de caminhões “Millenium”, com mil unidades.

Nasce o Contrato de Reparo e Manutenção (R&M), como parte da solução completa para o transporte. Com o R&M o cliente paga mensalmente direto para a Scania um valor fixo por quilômetro rodado. O preço varia conforme as condições de operação e a rota dos caminhões.

2001

Em maio, é lançado o ônibus de 15 metros: L 94 IB 6×2*4 NB. É o primeiro do gênero no país, uma alternativa aos ônibus articulados nos corredores e nas grandes vias. Com mais capacidade de passageiros (100), ele também tinha o inédito terceiro eixo direcional, que aumenta a capacidade de realizar manobras e diminui o desgaste dos pneus e os danos ao asfalto.

Em agosto, a Scania lança o Opticruise, primeira caixa de câmbio automatizada para caminhões.

Também em agosto, A Série Horizontes de caminhões traz de volta às estradas brasileiras a típica cor laranja, que celebrizou os jacarés modelo L dos anos 60, 70 e 80.

A Scania apresenta a série especial “Rei da Estrada”, com o retorno do motor V8, agora com 480 cavalos e injeção eletrônica, à época o mais potente do país.

Depois de ser a primeira montadora da América Latina a receber o certificado da norma ambiental ISO 14001, a Scania, novamente, é a primeira a receber a certificação ISO 9001/2000, versão atualizada da norma internacional de qualidade.

2002

Scania cria, em junho, o programa “SuperZerado”, para comercialização de veículos seminovos e usados.

Em julho, é comemorado o aniversário de 45 anos da Scania no Brasil. É realizada uma caravana histórica entre São Bernardo do Campo (SP) e Caxias do Sul (RS). São cinco dias de viagem com caminhões de todas as séries deixam seu local de nascimento rumo à Brasdiesel, a primeira revenda da marca no Brasil, e retornam pelo mesmo caminho.

2003

O projeto Ponto a Ponto foi lançado em janeiro com o objetivo de levar toda a linha de ônibus da Scania a 24 cidades do Brasil. Até abril, a Scania viaja pelo País com três lançamentos: o ônibus rodoviário equipado com Opticruise (que é o sistema de automatização da caixa de câmbio); o veículo de 15 metros com piso baixo; e o primeiro ônibus articulado da Série 4.

2004

Inspirado no “Ponto a Ponto”, de 2003, a Scania inicia em 2004 o Projeto K 94, para entrar de vez no segmento rodoviário de curtas distâncias. Todas as regiões brasileiras são percorridas e a Scania obtém o primeiro lugar no segmento de ônibus rodoviários de curtas distâncias: 220 unidades vendidas e novos clientes conquistados em quatro meses de jornada por 22 Estados brasileiros.

Conselho Nacional de Trânsito (Contran) aprova a circulação de ônibus urbanos com 15 metros de comprimento nas vias terrestres brasileiras. A Scania é a única a fabricar esse tipo de veículo no Brasil.

Em abril, a Scania lança a nova linha de caminhões Evolução, ou simplesmente EV, que traz motorização eletrônica de 400 cavalos e o maior torque da categoria. A comparação com modelos anteriores demonstra o crescimento tecnológico da Scania.

No dia 22 de outubro, o primeiro caminhão Scania com motor mundial de 9 litros sai da linha de montagem em São Bernardo do Campo (SP).

Quinta Roda, de Sumaré (SP), é a primeira concessionária Scania da América Latina a receber a certificação DOS, ou Compromisso de Excelência Scania, que garante a mesma qualidade de atendimento em todas as concessionárias da marca.

Em novembro, é fabricado o caminhão Scania número 150 mil do Brasil.

2005

A Scania realiza a competição “Melhor Motorista de Caminhão do Brasil”, voltada para a segurança nas estradas e à valorização do motorista de caminhão. Mais de 10 mil condutores participam da ação. Quem venceu a primeira edição da competição no país foi o catarinense Marcos Antonio Simioni.

Em outubro, na Fenatran, é apresentada a linha completa da linha Evolução, todos eletrônicos. A família torna-se a mais completa da história da Scania no Brasil, com potências de 230, 270, 310, 340, 380, 420 e 480 cavalos. Caracteriza-se pela injeção de combustível totalmente eletrônica, elevado torque e baixo consumo.

K 310 é reconhecido como o chassi que emplacou a liderança para a Scania em 2005, com mais de 40% do segmento de rodoviários intermunicipais para médias e curtas distâncias.

2006

Em 2 de fevereiro, partia da fábrica de São Bernardo para todo o Brasil a caravana do Time dos Sonhos, formada por 15 ônibus rodoviários. Como destaque, um ônibus personalizado para a seleção brasileira de futebol. Com os novos K 340 e K 380, a Scania completa o seu time de ônibus rodoviários. Os novos modelos são equipados com motor de 11 litros eletrônico. Todos são baseados na plataforma K, de motor traseiro, com suspensão pneumática. Fazem da linha de chassis rodoviários a mais completa da sua história.

Passam a ser oferecidas diferentes motorizações e configurações de chassi para a faixa intermediária de potência do mercado rodoviário nacional, na qual operam a maioria dos clientes. O empresário poderia escolher a que melhor se ajusta às características das suas linhas, principalmente em função da quantidade de passageiros e da topografia.

2007

Em maio, a Scania anuncia um período de testes no Brasil com um ônibus abastecido unicamente com etanol. O veículo é similar aos que já rodam na capital sueca, Estocolmo, referência mundial pelo uso de álcool em frotas de ônibus urbanos. O projeto de testes faz parte de uma ação global de divulgação da viabilidade do álcool como combustível alternativo para o transporte coletivo. No Brasil, a Scania viabiliza o teste em parceria com o Centro Nacional de Referências em Biomassa (Cenbio), órgão ligado à Universidade de São Paulo (USP) e ao Ministério da Ciência e Tecnologia.

2 de julho: Scania comemora 50 anos de sua chegada oficial ao Brasil.

Como parte das comemorações, é lançada a série especial Silver Line, limitada a 400 unidades.

As Séries P, G e R chegam ao Brasil com diversos recursos tecnológicos que oferecem conforto e segurança ao motorista e redução de custos operacionais ao transportador. O lançamento acontece em outubro de 2007 e apresenta ao mercado brasileiro duas novas cabines: G e Highline, a mais alta do mercado. Os novos modelos apresentam uma cara nova, mas são inconfundivelmente Scania. Os contornos familiares, como a grade frontal,são mantidos, embora realçados para valorizar ainda mais a identidade. A gama de opções é bem maior do que a Série 4. É a expansão do Sistema Modular da Scania para uma oferta de modelos em quantidade jamais vista. O range de potências é de 230, 270, 310, 380, 420, 470 e 500 cavalos.

Scania lança o primeiro caminhão 10×4 do mercado.

2008

É realizada a segunda edição da competição “Melhor Motorista de Caminhão do Brasil”, com mais de 20 mil condutores inscritos, o dobro da primeira versão. O campeão revelado foi Roberto Octaviani, o Minhoca.

Chegam os chassis de ônibus da Série K, com veículos ideais para aplicações urbanas e rodoviárias. A linha prioriza, além dos conceitos de conforto e segurança, aspectos que contribuem para uma condução segura e econômica, custos operacionais reduzidos e baixa manutenção. Os chassis reúnem todas as vantagens proporcionadas pela tecnologia automotiva, com destaque para o Controle Eletrônico de Nível/ELC, sistema que controla a suspensão a ar e ajusta o nível do chassi, compensando as irregularidades do terreno. As potências variam de 270 a 420 hp. 

2009

Scania tem metade de sua Rede certificada pelo Compromisso de Excelência Scania, ou DOS.

Scania retoma a comercialização de chassis para ônibus com motor dianteiro. É o retorno da Série F em novo formato e com mais recursos tecnológicos.

A Scania aumenta a sua família de caminhões e lança a cabine R, intermediária entre a G e a Highline. O conforto se destaca entre as características.

2010

Acontece a terceira edição da competição Melhor Motorista de Caminhão do Brasil. O campeão, desta vez, é o baiano Fernando Pitanga.

Marca lança o Scania Driver Support, um sistema de sensores que visa, por meio do monitoramento da condução e de alertas ao motorista no painel, auxiliar o melhor desempenho do veículo, a redução do consumo de combustível e de emissão de gases poluentes.

2011

Scania entrega primeiro lote de 50 ônibus movidos a etanol para a cidade de São Paulo. Os veículos, modelo K 270 4×2, são capazes de reduzir a emissão de CO2 em até 90%.

Marca lança modelo P 270, único caminhão movido 100% a etanol do Brasil.

Scania apresenta sua nova plataforma mundial de motores em outubro, na Fenatran, já adaptados para atenderem todas as normas mundiais de emissão de poluentes. Aqui no Brasil, a nova norma Proconve P7, equivalente à legislação Euro 5, passa a vigorar em janeiro de 2012.

Elevação ao patamar premium nos semipesados com o P 310 euro 5, inovador ao trazer tração 8×2, cabine leito e suspensão pneumática.

Scania lança o R 620 V8, o caminhão mais potente do Brasil, com 620 cavalos. Está disponível também na cabine Highline.

2012

Scania é a primeira fabricante a vender produtos Euro 5 no mercado brasileiro.

4ª edição do MMCB registra 47 mil inscrições, recorde nacional e mundial da competição. No evento de lançamento da competição é realizada uma etapa mais simples com a imprensa especializada e Tarcisio Dias, do Mecânica Online®, é o primeiro a vencedor e ganha uma viagem para conhecer as instalações da Scania na Suécia.

Em julho, a marca comemora 55 anos de atuação no Brasil.

Scania lança nova linha off-road Euro 5 com mudanças tecnológicas, nova grade, novo ângulo de ataque e novidades nos produtos.

Lançamento da edição especial R 440 55 anos, com todo o lote vendido.

2013

Scania apresenta ao mercado um novo conceito de solução de transporte, o Streamline. Disponível para as cabines rodoviárias já existentes G, R e R Highline proporciona tudo o que a marca pode entregar em termos de economia de combustível, disponibilidade e rentabilidade. Os caminhões podem chegar a até 4% de redução de consumo em relação a similares Euro 5 e de até 15% em comparação à linha Euro 3.

Scania registra o maior volume de emplacamentos de sua história, num mesmo ano, com 20.824 unidades (sendo 19.698 caminhões e 1.126 chassis de ônibus).

R 440 se torna o veículo com o maior número de emplacamentos da indústria e dos pesados com 10.508 unidades.

2014

Na quinta edição da competição do Melhor Motorista de Caminhão do Brasil registra 65 mil inscrições, superando o recorde da edição anterior. O campeão foi o gaúcho Vinicius de Moraes. 

O modelo 620 da Linha V8 – o mais potente dentro os fabricados no Brasil, começa a fazer parte do financiamento via Finame.

2015

Scania lança o ônibus biarticulado F 360 HA, o primeiro com motor dianteiro. Ele representa um incentivo ao transporte coletivo e à harmonia entre os modelos atuais, na busca de soluções para os desafios urbanos modernos e a redução de emissões. Com 28 metros pode transportar 270 passageiros. 

Lançamento do cavalo mecânico com configuração de rodas 8×2, uma nova solução para o segmento de caminhões rodoviários.

Lançamento da Griffin Edition, edição especial limitada e inspirada no símbolo da empresa, o grifo.

2016

A competição do Melhor Motorista de Caminhão mudou de nome, passando a ser chamado de SDC – Scania Driver Competitions, e oferecendo um caminhão de prêmio principal. Nesta edição, foi realizada a primeira final com países da América Latina – Argentina, Brasil, Chile e Peru. O baiano Luis Carlos dos Santos vence e leva pra casa um R 440 zero km.

Scania vende para a Clariant os primeiros caminhões a etanol da América Latina.

Agosto, Brasília: Lançamento do primeiro ônibus nacional abastecido a biometano e GNV.

Apresentação dos Serviços Conectados Scania para caminhões e ônibus, uma solução que ultrapassa a barreira da telemetria e otimiza ainda mais os negócios dos nossos clientes.

Implementação do processo global de serviços da Scania na rede de concessionárias, com o objetivo de ser finalizado até o fim de 2017. Com ele, entre outros benefícios, a redução do veículo parado na oficina será de até 75%.

Novembro: Scania é pioneira novamente ao vender para Jean Carlos Santos dos Reis, da Gian Carlo Tur (RS), o primeiro rodoviário 15 metros DD do mercado brasileiro. Cliente escolheu o chassi Scania K 440 8×2. Scania cria novo nicho no mercado rodoviário. O novo segmento foi criado após entrar em vigência a lei 13.281, que alterou pontos importantes do Código de Trânsito Brasileiro, em 2016.

Anúncio de R$ 2,6 bilhões de investimentos no Brasil de 2016 a 2020. O maior da marca no país

Lançamento do Sistema ADAS para caminhões e ônibus. O sistema ADAS utiliza câmera e um radar instalados no para-brisa e no para-choque respectivamente. Ele é dividido em três dispositivos. O AEB (frenagem de emergência avançada) funciona por meio do radar e da câmera e vai medindo a distância e a velocidade relativa de qualquer veículo na pista, para intervir e evitar acidentes. Para isso, utiliza os freios de serviço auxiliares e também as trocas de marchas por meio da caixa automatizada Scania Opticruise, e diminui, assim, efetivamente o risco de colisões frontais. O segundo componente é o LDW (aviso de saída de faixa) que monitora as faixas de rolagem da pista e avisa o motorista quando o ônibus sai de forma involuntária e invade o espaço ao lado. O terceiro e último item que compõe o ADAS é o ACC (controle de cruzeiro adaptativo). Ele auxilia o condutor a manter um intervalo de distância constante em relação ao veículo à frente por meio do radar localizado no para-choque dianteiro.

2017

Janeiro: início da comercialização dos Serviços Conectados Scania para caminhões e ônibus.

Março: Lançamento da Edição Especial comemorativa de 60 anos, que homenageia o lendário T113 com os modelos R 440 e R 480.

Scania completa 60 anos de Brasil no dia 2 de julho. Entre os veículos de imprensa especializados, Mecânica Online® recebe homenagem da Scania pelo trabalho em levar a informação especializada de forma séria e com rico conteúdo.

Outubro Fenatran: Scania apresenta: os novos motores de 450 e 510 cavalos de potência, de nova geração e 5% mais econômicos, o Super Rodotrem de 11 eixos para 91 toneladas, o revolucionário Programa de Manutenção com Planos Flexíveis e o Driver Services.

Dezembro: Scania anuncia a venda de 215 ônibus 8×2 DD de 15 metros e se torna a líder deste novo segmento. Do total, 93 unidades foram para o Grupo JCA, a Auto Viação Progresso, de Pernambuco, adquiriu 15 veículos e o restante foi comprado por clientes pequenos e médios, em negócios pulverizados por todo o país. Os 215 chassis garantiram a vice-liderança nos rodoviários em 2017. A solução 8×2 de 15 metros também vem puxando uma tendência. A logística de transporte e a nova regulamentação das linhas interestaduais estão levando os empresários rodoviários a escolher modelos mais rentáveis. Estão migrando da tração 6×2 para a 4×2 (de 14m e 50 lugares) e da 6×2 para o próprio 8×2.

2018

Março: Btec da Brasdiesel de Ijuí (RS) se torna a melhor equipe de serviços da rede Scania, pela segunda vez consecutiva, ao vencer a final nacional do Top Team.

Junho: Btec se classifica na final regional do Top Team e garante vaga para a final internacional nos dias 6 e 7 de dezembro, na Suécia, que será decidida entre 12 equipes.

Junho: Scania atinge a expressiva marca de 1.500 programas de Manutenção com Planos Flexíveis, com apenas oito meses após o lançamento na Fenatran 2017.

2 de Agosto: No que ficou conhecido como Dia D, Scania surpreende mercado e anuncia na fábrica de São Bernardo do Campo (SP), a chegada da Nova Geração de caminhões para 2019 no Brasil. O pré-lançamento transformou a fábrica num Sambódromo e todos os funcionários caíram no samba para comemorar o anúncio. Evento marcou a saída do The Journey, em que dois caminhões da Nova Geração partiram em rotas pelo Brasil e países da América do Sul contando histórias de sustentabilidade ao longo do caminho.

Setembro: Scania vende primeiro ônibus com sistema de segurança ADAS no Brasil. Cliente foi a Nena Viagens, de Franca (SP), empresa utiliza o modelo para fretamento de turismo.

Outubro:

29 e 30: Scania faz o lançamento da Nova Geração de caminhões para a imprensa do Brasil e da América Latina.

Scania lança com a Nova Geração o Fleet Care, o mais completo serviço da marca.

Scania anuncia a primeira demonstração no Brasil de um caminhão movido a GNV/Biometano. A parceria é com a Citrosuco, a partir de dezembro de 2018, num trajeto Matão-Porto de Santos (SP).

Novembro: Scania anuncia a venda de 300 caminhões da Nova Geração para a AMAGGI, a maior venda para um embarcador da história da marca no Brasil.

Scania em parceria com a Sabesp anuncia a primeira demonstração no Brasil com um ônibus abastecido com biometano proveniente do esgoto urbano, em Franca (SP). O ônibus é o mesmo pioneiro apresentado pela empresa em 2014 e depois com o modelo nacional em 2016, e que pode rodar tanto com biometano quanto com GNV, ou mistura de ambos.

2019

Fevereiro: Início das entregas da Nova Geração no Brasil

Scania anuncia primeira venda de ADAS para uma empresa de ônibus rodoviário. O Grupo JCA coloca um K 360 4×2 com o ADAS, o avançado sistema de segurança de auxílio ao motorista, para operar na Viação Cometa.

13 de março: Scania entrega os primeiros seis biarticulados vendidos no Brasil para a Viação Cidade Sorriso de Curitiba (PR). A marca quebra a hegemonia da concorrência. Cidade Sorriso é também a primeira empresa de ônibus a contratar o Fleet Care.

Abril: Scania estreia no e-commerce, e também sendo a primeira empresa de veículos comerciais a ter uma loja oficial no Mercado Livre.

Abril/Maio: A Agrishow é a primeira grande feira nacional a exibir a Nova Geração de caminhões.

Maio: Scania anuncia venda de 300 caminhões da Nova Geração para o G10, a maior compra em um só ano da transportadora.

27 de maio: No Dia da Mata Atlântica Scania anuncia parceria com a Fundação SOS no interior de SP. “Floresta Scania” está localizada em Aparecida (SP), em frente a basílica; em 2018, foram plantadas 18 mil mudas. A forma de contabilizar a compensação foi definida em duas frentes: pela quantidade de caminhões, ônibus e motores industriais, marítimos e para grupos geradores de energia vendidos e pelo número de financiamentos e cotas de consórcio vendidos num ano. A cada venda uma muda é plantada.

Scania anuncia investimento de R$ 1,4 bilhão para o período de 2021 a 2024 para atualização de tecnologias na fábrica em São Bernardo do Campo e projetos relacionados a combustíveis alternativos

Junho: Scania atinge a marca de 20 mil veículos conectados no Brasil.

Outubro: Scania começa a aceitar encomendas de caminhões a gás (GNV/GNL) e/ou biometano no Brasil durante a Fenatran. Evento marca o lançamento do programa de Manutenção Premium Flexível, que reduz em até 25% os custos de manutenção.

Dezembro: Scania chega a 30 mil veículos conectados no Brasil

2020

Janeiro: Scania registra 901 ônibus no acumulado de 2019 versus 760 do exercício anterior, alta de 18,6%. 845 foram de rodoviários (acréscimo de 20,4% sobre os 702 de 2018). A participação foi de 21,2% e a vice-liderança mais uma vez conquistada. No ranking de vendas Scania por modelo, o K 360 4×2 foi o campeão com 305 unidades, um incremento de 53,3% sobre as 199 do ano anterior. O segundo foi o K 440 8×2 com 245 produtos, e alta de 107,6% (118). Nos urbanos acima de 8t, a Scania emplacou 56 unidades, sendo 30 unidades do K 250UB 4×2. Volume de 901 tornou o Brasil o segundo maior mercado global da Scania.

Fevereiro: Anúncios importantes de vendas na coletiva de início de ano. Lote de 11 articulados K 310 UA 6×2/2 para a Express, em São Paulo. Primeira venda de articulados piso baixo da marca em SP. Mais 20 unidades do K 250 4×2 para a Viação Gato Preto, também de SP. Nos rodoviários, a Viação Santa Cruz compra 25 modelos K 360.  

Maio: Entrega dos primeiros caminhões a gás e/ou biometano da história do Brasil para RN Express e Jomed Log.

Julho: Scania faz 63 anos de Brasil e lança Edição Especial Heróis da Estrada, para homenagear os profissionais do transporte em razão da pandemia da Covid-19. Criado o Dia da Paixão Scania para celebrar o aniversário da marca. Lançamento do Actcruise, de série.

Outubro: Marca atinge 50 caminhões a gás vendidos

2021

Fevereiro: Scania anuncia a venda do primeiro ônibus rodoviário a gás e/ou biometano para o fretamento – Operadora Turis Silva transportará empregados da Gerdau (RS).

Lançado o Acelerador Inteligente ou Controle de Velocidade. Nova Geração chega a 20% de economia

Junho: Scania chega a 150 caminhões a gás vendidos.

Julho: No aniversário dos 64 anos, Scania apresenta aos clientes o PMS Uptime e comemora: 45 mil veículos conectados, volume recorde de 20 mil programas de manutenção ativos no portfólio e a padronização de 90% da rede, o maior índice já obtido da Scania no Brasil

Outubro: Scania vende 159 ônibus para o Grupo JCA

Novembro: Marca de 50 mil veículos conectados

2022

Fevereiro: Scania anuncia que atingiu mais de 600 unidades de caminhões a gás vendidos

Venda dos cinco primeiros caminhões movidos a GNL para a Morada Logística

Abril: Scania apresenta o primeiro autônomo para transbordo da Nova Geração, na Agrishow

Maio: Scania e STEMAC garantem autonomia energética à sede da Fecomércio-RS com grupos geradores a gás natural

Junho: Btech vence final nacional do Top Team 2022/2023, se torna a melhor equipe de Serviços da rede Scania no Brasil,  e vai buscar uma vaga na final mundial em novembro na Argentina

Junho: Para comemorar 65 anos de presença no Brasil, é lançada a Edição Comemorativa de 65 anos. Com apenas 265 unidades, contempla os modelos R 450 6×2 e R 540 6×4. Com a Edição Comemorativa 65 anos, a Scania coleciona 13 séries ou edições especiais.

Redação Mecânica Online®https://www.mecanicaonline.com.br
Um dos principais portais quando o assunto é mecânica na internet brasileira, o Mecânica Online® é feito por você! Através de nosso público procuramos cada vez mais oferecer um conteúdo que leve sempre o nosso principal objetivo: mecânica do jeito que você entende.
Mercedes-Benz

Notícias relacionadas

Cursos Mecânica Online

Oportunidade para você entender como o automóvel funciona, seus recursos e tecnologias. Participe de nossos cursos gratuitos!

- Scania 65 anos

Mais recentes

SIMEA 2022
- Publicidade - Mercedes-Benz

Instagram Mecânica Online®

- Volvo Zero Acidentes
Cursos Mecânica Online®

Lançamento

Truck

Motocicleta

Avaliação