quinta-feira, 25 julho , 2024
28 C
Recife

Aumento de tarifa de importação de pneus chega ao Comitê de Alterações Tarifárias (CAT)

Proposta visa combater importações asiáticas, mas enfrenta críticas por possíveis impactos econômicos e setoriais.

A Associação Nacional da Indústria de Pneumáticos (ANIP) encaminhou ao Comitê de Alterações Tarifárias da Camex um pedido para aumentar a tarifa de importação de pneus de carga e passeio de 16% para 35%. A medida, justificada pelo “surto de importações” de países asiáticos, está gerando controvérsias e preocupações no setor de transporte.

A Associação Nacional da Indústria de Pneumáticos (ANIP) solicitou ao Comitê de Alterações Tarifárias da Câmara de Comércio Exterior (Camex) um aumento na tarifa de importação de pneus de carga e passeio dos atuais 16% para 35%. A ANIP alega que a crescente importação de pneus de países asiáticos, como China, Vietnã, Malásia, Índia, Japão e Tailândia, está prejudicando as fabricantes brasileiras associadas à ANIP. A decisão da Camex sobre a solicitação deve ser anunciada entre julho e agosto.

- Publicidade -

Segundo a ANIP, as importações de pneus de carga aumentaram 295% entre 2020 e 2023, enquanto as vendas das empresas estrangeiras com produção no Brasil caíram. A associação argumenta que a medida é necessária para proteger a indústria nacional de práticas desleais e manter a competitividade das fabricantes locais.

Por outro lado, a Associação Brasileira de Importadores e Distribuidores de Pneus (Abidip) criticou a proposta, classificando-a como protecionista. A Abidip alertou que a medida poderia prejudicar empresas e empregos devido à alta do dólar e aos elevados custos de frete marítimo. A associação também afirmou que o aumento tarifário beneficiaria apenas um pequeno grupo de grandes fabricantes que dominam o mercado brasileiro, permitindo que aumentem os preços dos pneus nacionais.

Empresários do setor de transporte, incluindo representantes do Sindicato das Empresas de Transporte e de Carga do Estado de São Paulo (Setcesp) e da Federação dos Caminhoneiros Autônomos e de Cargas em Geral do Estado de São Paulo, expressaram preocupação com a possível elevação das tarifas. Eles destacaram que o setor de transporte de cargas no Brasil depende fortemente de estradas e rodovias em más condições, o que exige trocas frequentes de pneus. Um aumento significativo nos preços dos pneus poderia elevar ainda mais os custos operacionais, já altos devido à logística deficiente e ao elevado custo de transporte.

- Publicidade -

A decisão da Camex é aguardada com grande expectativa pelos diversos setores envolvidos, pois terá um impacto significativo tanto para fabricantes locais quanto para importadores e consumidores. A ANIP busca proteger a indústria nacional, enquanto críticos alertam para os riscos de preços mais altos e menor competitividade no mercado de pneus.

Matérias relacionadas

Ofertas Peugeot 208

Mais recentes

Clínica de Serviços Chevrolet

Destaques Mecânica Online

Com a Volvo rumo ao Zero Acidentes – Itapemirim

Avaliação MecOn

FIAT na mão