segunda-feira , 26 junho 2017
ACELERANDO
Capa » Especialistas » Alta Roda » Alta Roda | Dia de comemorar
Alta Roda | Dia de comemorar

Alta Roda | Dia de comemorar

Hoje é um dia especial para essa coluna, a de número 940, que completa 18 anos de publicação contínua nas 52 semanas do ano. Em primeiro lugar um agradecimento aos leitores e aos mais de 80 parceiros que reproduzem Alta Roda.

As abordagens nesse espaço costumam ser bem focadas nos assuntos e o estilo, formal. Nessa edição segue invertido um meme das redes sociais. Divirta-se um pouco com nove mentiras e uma verdade, fruto de lendas urbanas e termos incorretos.

1) Transmissão mecânica – Usado incorretamente no Brasil para designar câmbio ou caixa de mudanças. Transmissão é todo o mecanismo que leva potência do motor às rodas – embreagem, câmbio, cardã, diferencial, semiárvores.

Essa designação vem da língua inglesa. Algum “gênio” deve ter achado que M/G (manual gearbox ou caixa de câmbio manual) poderia ser confundido com a marca inglesa MG.

E aí “criou” as siglas M/T e A/T reproduzidas aqui sem pudor. Todo câmbio é mecânico, manual ou automático.

2) Eletrônica embarcada – Toda eletrônica é de bordo já que não pode ser desembarcada como passageiro de avião. Se todos falam computador de bordo ou telefone de bordo por que só eletrônica ou tecnologia é “embarcada”?

3) Piloto automático – Má tradução do controle de velocidade de cruzeiro. “Piloto” automático só quando chegar direção totalmente autônoma.

4) Abastecer motor flex com gasolina a cada 10.000 km – Além de recomendação que poucos vão lembrar, não tem respaldo técnico.

Teste de longa duração da revista 4 Rodas deste mês indicou o Audi A3 sedã turboflex, abastecido apenas com etanol, como o motor mais “limpo” de todos os tempos após ser desmontado.

5) Trocar amortecedor (40.000 km) e catalisador (80.000 km) – No primeiro caso basta simples inspeção. Troca de amortecedor depende das condições de uso.

Mesmo caso do catalisador, sendo 80.000 km ou cinco anos a garantia. Esta peça pode durar menos ou até o que durar o motor (250.000 km ou mais).

6) Só existe um tipo de álcool – Negativo. Além do etanol, como deve ser adequadamente chamado, há metanol, propanol e butanol. Em todos os outros países, inclusive no Brasil, etanol é a denominação oficial.

7) Motor de 1.000 cilindradas – Cilindrada é grandeza e não unidade de volume. Então, 1.000 cm³ de cilindrada. Não existe dizer que um prédio tem 10 alturas ou um tanque de combustível comporta 40 volumes.

8) Pedaleiras e brake light – Só motocicletas possuem pedaleiras, a do piloto e a do garupa. Em automóveis há apenas uma pedaleira (conjunto de pedais). Brake light, em inglês, significa luz de freio, simplesmente. Falsa referência à luz auxiliar de freio.

9) Países europeus marcaram data para exigir apenas carros elétricos nas ruas – Bobagem. Há apenas desejos ou metas informais. Não é possível saber quando isso ocorrerá.

Incentivos poderão ser oferecidos aos elétricos ou taxar mais os motores a combustão. Mas transição será definida por quem compra o veículo, não um burocrata qualquer.

10) Se decidir trocar apenas dois pneus, os novos devem sempre ir nas rodas traseiras – Isso é pura verdade.

Dois pneus novos não devem ser montados nas rodas dianteiras e sim nas traseiras, para evitar uma derrapagem muito mais perigosa com a qual um motorista comum não lida bem.

RODA VIVA – EMBORA os números acumulados de vendas no primeiro quadrimestre de 2017 frente a 2016 continuem negativos (menos 17%), a média diária – aquela que realmente importa – subiu.

Em abril 8,7 mil veículos foram comercializados por dia, crescimento de 7% sobre abril de 2016 e de 6% comparada a março último. Falta pouco para reversão de números negativos.

ENQUANTO isso, exportações continuam a crescer: 64% em relação ao primeiro quadrimestre do ano passado. A indústria exportou um terço de sua produção, melhor resultado até hoje.

E não apenas veículos montados. Volkswagen fechou contrato para exportar 250.000 motores 1,4 TSI turbo para o México até 2020, vencendo concorrência interna da marca.

FORD revelou características do novo motor tricilindro flex de 1.5 litro, a ser fabricado em Taubaté (SP). Ao utilizar etanol atinge 137 cv (maior potência específica de um motor aspirado feito aqui) e 15,8 kgfm de torque.

Nível de vibração é consideravelmente baixo para número ímpar de cilindros. Primeira aplicação mundial será no novo EcoSport, em agosto próximo.

NISSAN trouxe ao Brasil seu minivan elétrico NV 200 para demonstração inédita. Grande diferença é utilização de pilha a hidrogênio do tipo óxido sólido com reformador a bordo abastecido a etanol.

Bastam apenas 30 litros do biocombustível para alcançar autonomia de 600 km. Custo/km é um terço do mesmo veículo abastecido a gasolina. Oferta comercial só em 2021.

CARTEIRA Nacional de Habilitação (CNH) ganha em segurança, sem aumento de custos. Novas CNH terão impressas no verso um código de barras do tipo QR (sigla em inglês para resposta rápida).

Será o fim de falsificações, pois dados verdadeiros poderão ser lidos em telefones inteligentes com aplicativo compatível. Em cinco anos estará em todas as CNH do País.

____________________________________________________

fernando@calmon.jor.br e www.facebook.com/fernando.calmon2

Sobre Equipe Mecânica Online®

Um dos principais portais quando o assunto é mecânica na internet brasileira, o Mecânica Online® é feito por você! Através de nosso público procuramos cada vez mais oferecer um conteúdo que leve sempre o nosso principal objetivo: mecânica do jeito que você entende.