Sprinter elétrica encerra com êxito os rigorosos testes de inverno no Círculo Polar Ártico

Os clientes exigem dos veículos comerciais leves elétricos o mesmo que esperam dos modelos com motores de combustão.

Um dos fatores mais importantes é a total confiabilidade, mesmo em condições severas de uso.

Os rigorosos testes de inverno da eSprinter Mercedes-Benz focaram precisamente nisso.

Por várias semanas, a equipe de Desenvolvimento submeteu a Sprinter totalmente elétrica a uma verdadeira maratona de resistência em Arjeplog, na Suécia.

Em temperaturas que chegam a menos 30 graus, com estradas congeladas e neve profunda, a eSprinter demonstrou sua funcionalidade sob condições extremas.

Assim, concluiu seu mais recente marco de progresso rumo ao lançamento no mercado, que deverá ocorrer no segundo semestre de 2019.

Os veículos foram submetidos a numerosos testes complexos num campo de provas próximo ao Círculo Polar Ártico, como por exemplo, condução sobre um lago congelado a fim de examinar os efeitos do frio extremo na dirigibilidade, na ergonomia e no conforto, usando tecnologia especial de medição.

A função de partida e a resistência às baixas temperaturas dos componentes de acionamento, softwares e interfaces foram testados em células especiais a frio.

Como os veículos respondem às diferentes condições climáticas é uma questão crítica para o funcionamento dos comerciais leves elétricos em operações de rotina severas, como para o setor de entregas (courier, expressas e pacotes).

Com uma autonomia de cerca de 150 km, quando configurada com uma bateria com capacidade de 55 kWh, a eSprinter é projetada com perfeição para os serviços de distribuição de curto percurso, dentro das cidades.

Os testes na Suécia demonstraram: mesmo nas condições desfavoráveis, uma autonomia de cerca de 100 km ainda é disponibilizada ao cliente.

Eletromobilidade com os rigorosos padrões da Mercedes-Benz-Quem dirige diariamente um veículo comercial leve tem altas exigências quanto ao posto de trabalho do motorista.

É por isso que a qualidade e a segurança são igualmente importantes para os modelos de propulsão elétrica.

Mesmo com temperaturas muito abaixo do congelamento, é preciso limpar o gelo das janelas tão rápido quanto é possível aquecer a cabina do motorista de maneira eficaz.

Para tanto, a temperatura dos veículos de teste e de suas baterias foi reduzida a extremos em células de refrigeração especiais para testar o comportamento de partida e o gerenciamento térmico durante as chamas “partidas a frio”.

Mais um elemento importante do teste: o comportamento para carregar as baterias.

A eSprinter está equipada com um recurso de carga rápida integrado, com o qual é possível recarregar cerca de 80% de sua capacidade em 30 minutos – essa é uma grande vantagem para a rotina diária de um veículo que precisa funcionar com a mesma eficiência em qualquer temperatura.

Da mesma maneira, a condução no gelo e sob neve, bem como a resistência dos componentes às condições de inverno, são vitais para as operações do dia a dia.

É exatamente isso que a equipe de mais de 30 engenheiros, especialistas em eletrônica e mecânicos da Mercedes-Benz Vans asseguraram por meio de numerosos testes em Arjeplog.

A conclusão dos responsáveis foi que a eSprinter está apta a enfrentar as operações dos clientes – mesmo nas condições do Ártico.

“Mais uma vez, exigimos muito da nossa eSprinter durante os testes finais de inverno”, diz Benjamin Kaehler, chefe da eDrive@VANs da Daimler AG.

“Especialmente com relação ao gerenciamento térmico, tão importante para os veículos elétricos, conseguimos obter conhecimentos que tornarão a eSprinter ainda mais segura e confortável. Estamos muito orgulhosos dos resultados e esperamos oferecer logo aos nossos clientes um produto extremamente confiável, independente das condições de operação”.

Furgão será o primeiro eSprinter a chegar ao mercado-Inicialmente a nova eSprinter será disponibilizada como furgão com teto alto e um PBT (peso bruto total) de 3.500 kg.

Seu volume máximo de carga é de 10,5 m³, exatamente como a versão Sprinter já conhecida.

Equipada com uma bateria com capacidade de 55 kWh, sua autonomia é estimada em 150 km, com carga útil máxima de 900 kg.

Com uma segunda bateria opcional, o cliente pode priorizar outros parâmetros operacionais.

Uma capacidade de 41 kWh permite o aumento da carga útil em cerca de 140 kg, chegando a 1.040 kg, com autonomia de cerca de 115 km.

Similar ao motor diesel de entrada, a propulsão elétrica da eSprinter tem uma potência de 85 kW e um valor de torque de até 300 Nm.

A velocidade máxima pode ser configurada de acordo com a tarefa a ser executada, entre 80 km/h, 100 km/h ou 120 km/h.