Mercedes-Benz

Mercedes-Benz se prepara para ser totalmente elétrica até o final da década

A Mercedes-Benz está mudando de “primeiro elétrico” para “somente elétrico”, acelerando em direção a um futuro sustentável e digitalizado até o final da década, naqueles mercados que apresentarem as condições para isso.

Até 2022, a Mercedes-Benz terá veículos elétricos a bateria (BEV) em todos os segmentos que a empresa atua.

E a partir de 2025, todas as novas arquiteturas de veículos serão prioritariamente elétricas e assim os clientes terão sempre uma alternativa totalmente elétrica para cada modelo que a marca produz.

“A mudança EV está ganhando velocidade – especialmente no segmento de luxo, onde a Mercedes-Benz atua. O ponto de inflexão está se aproximando e estaremos prontos à medida que os mercados mudarem para a eletricidade até o final desta década”, disse Ola Källenius, CEO da Mercedes-Benz AG.

No total, os investimentos em veículos elétricos a bateria entre 2022 e 2030 totalizarão mais de € 40 bilhões.

A aceleração e o avanço do plano de portfólio EV estão baseados em uma estratégia com os seguintes pontos principais: tecnologia, produção, pessoas e financeiro.

Tecnologia – Em 2025, a Mercedes-Benz lançará três novas arquiteturas exclusivamente elétricas:

· MB.EA cobrirá todos os automóveis de passageiros de médio a grande porte, estabelecendo um sistema modular escalável como a espinha dorsal elétrica para o futuro portfólio de EV

· AMG.EA será uma plataforma de veículos elétricos de alto desempenho voltada para clientes da Mercedes-AMG voltados para tecnologia e desempenho

· VAN.EA inaugura uma nova era para vans elétricas e veículos comerciais leves feitos sob medida, que contribuirão para o transporte e as cidades livres de emissões no futuro

Após reorganizar suas atividades para colocar planejamento, desenvolvimento, compras e produção, a Mercedes-Benz irá aprofundar o nível de integração vertical na fabricação e desenvolvimento, e internalizar a tecnologia de condução elétrica.

Esta etapa inclui a aquisição da YASA, empresa de motores elétricos sediada no Reino Unido. Com este acordo, a Mercedes-Benz obtém acesso a tecnologia exclusiva de motores de fluxo axial e experiência para desenvolver motores de alto desempenho para as próximas gerações.

Os motores elétricos internos, como o eATS 2.0, são uma parte fundamental da estratégia com um foco claro na eficiência e no custo geral de todo o sistema, incluindo inversores e softwares.

Espera-se que a China, o maior mercado de veículos eletricos (NEV) do mundo, que abriga centenas de empresas e fornecedores especializados em componentes de EV e tecnologias de software, desempenhe um papel fundamental na aceleração da estratégia de eletrificação da Mercedes-Benz.

A Mercedes-Benz está desenvolvendo atualmente o Vision EQXX, um automóvel elétrico com uma autonomia real de mais de 1.000 quilômetros, visando um número de um dígito para Kwh por 100 quilômetros (mais de 9,6 km por Kwh) em velocidades normais de condução.

Uma equipe multidisciplinar, incluindo especialistas da divisão F1 High Performance Powertrain (HPP) da Mercedes-Benz, está progredindo rapidamente em direção aos objetivos ambiciosos do projeto.

A apresentação mundial será em 2022 e os avanços tecnológicos obtidos com Vision EQXX serão adaptados e aplicados para uso potencial em novas arquiteturas elétricas.

Baterias: a Mercedes-Benz planeja instalar oito Gigafábricas para a produção de células, junto com seus parceiros ao redor do mundo.

Isso se soma à já planejada rede de nove fábricas dedicadas à construção de sistemas de baterias.

As baterias da próxima geração serão altamente padronizadas e adequadas para uso em mais de 90% de todos os automóveis e vans da Mercedes-Benz, além de serem flexíveis o suficiente para oferecer soluções individuais a todos os clientes.

Com a próxima geração de baterias, a Mercedes-Benz trabalhará com parceiros como SilaNano para aumentar ainda mais a densidade de energia usando compostos de silício-carbono por exemplo. Isso permitirá uma autonomia sem precedentes e tempos de carregamento mais curtos.

Além desses avanços, a Mercedes-Benz está em negociações com parceiros para desenvolver baterias de estado sólido, com densidade de energia e segurança ainda maiores.

Carregamento: a Mercedes-Benz também está trabalhando na definição de novos padrões de carregamento: “Plug & Charge” permitirá que os clientes conectem, carreguem e desconectem sem a necessidade de etapas extras para autenticação e processamento de pagamento. O Plug & Charge entrará em operação com o lançamento do EQS no mercado ainda este ano na Europa.

Além disso, a Mercedes-Benz está trabalhando com a Shell na expansão da rede de recarga. Os clientes terão acesso aprimorado à rede de recarga da Shell, que consiste em mais de 30.000 pontos de carga até 2025 na Europa, China e América do Norte – incluindo mais de 10.000 carregadores rápidos em todo o mundo.

Produção – A Mercedes-Benz está atualmente preparando sua rede de produção global para uma futura produção exclusivamente elétrica. Graças aos investimentos em manufatura flexível e ao sistema “MO360” de produção de última geração, a marca já pode produzir BEVs em larga escala.

Em 2022, oito veículos elétricos Mercedes-Benz serão produzidos em sete locais em três continentes diferentes.

Todos os locais de montagem de automóveis e baterias administrados pela Mercedes-Benz AG mudarão para uma produção neutra em carbono também até 2022.

Para melhorar a eficiência de fabricação, a Mercedes-Benz está unindo forças com a GROB, líder global alemão em sistemas de automação e produção de baterias altamente inovadores, fortalecendo assim sua capacidade de produção de baterias e know-how.

A Mercedes-Benz também planeja instalar uma nova fábrica de reciclagem de baterias em Kuppenheim, Alemanha, para desenvolver e garantir a capacidade de reciclagem e know-how, com o início das operações planejado para 2023.

Pessoas – Além da transição dos motores de combustão interna para os elétricos a Mercedes-Benz transformará sua força de trabalho. Só em 2020, cerca de 20.000 funcionários na Alemanha foram treinados em temas de e-mobilidade.

Para cumprir os planos de desenvolvimento do sistema operacional MB.OS, 3.000 novos empregos de engenharia de software serão criados em todo o mundo.

Financeiro – A meta atual da marca é ter vendas em xEV (híbridos e totalmente elétricos) de até 50% do mix de produtos até 2025. Novos serviços digitais e o lançamento de mais modelos em segmentos de alto luxo como Mercedes-Maybach e Mercedes-AMG terão papel fundamental nesse processo.

A marca está trabalhando também para reduzir ainda mais os custos fixos e variáveis. O uso de plataformas de bateria comuns e arquiteturas elétricas escalonáveis combinadas com avanços na tecnologia das baterias trarão graus mais altos de padronização e custos mais baixos.

Espera-se que a proporção dos custos da bateria dentro do veículo caia significativamente até o final da década. Em comparação com 2019, os investimentos em motores à combustão e tecnologias híbridas plug-in cairão em 80% até 2026.

“Nosso principal dever nessa transformação é convencer os clientes a fazer a mudança com produtos cada vez mais atraentes. Para a Mercedes-Benz, o novo EQS é apenas o começo desta nova era “, afirma Källenius.

Equipe Mecânica Online®https://www.mecanicaonline.com.br
Um dos principais portais quando o assunto é mecânica na internet brasileira, o Mecânica Online® é feito por você! Através de nosso público procuramos cada vez mais oferecer um conteúdo que leve sempre o nosso principal objetivo: mecânica do jeito que você entende.

Notícias relacionadas

- Publicidade - Mercedes-Benz

Cursos Mecânica Online

Oportunidade para você entender como o automóvel funciona, seus recursos e tecnologias. Participe de nossos cursos gratuitos!

Mais recentes

Cursos Mecânica Online®

Lançamento

Truck

Motocicleta

Avaliação