domingo, 25 fevereiro , 2024
28 C
Recife

Cummins reforça compromisso com economia do hidrogênio

Acordo integra e contribui com estratégia da líder em tecnologia de energia, Destino ao Zero.

Na maior feira global do setor agrícola, a Agritechnica, promovida em Hannover, na Alemanha, entre os dias 9 e 15 de novembro, a Cummins Inc. reforçou seu compromisso com a economia baseada no hidrogênio como parte de sua estratégia Destino ao Zero.

“A Cummins desenvolve recursos de energia líderes há mais de 100 anos e continuamos a demonstrar o nosso pioneirismo no desenvolvimento de uma ampla gama de soluções sustentáveis voltadas para o futuro – com o hidrogênio desempenhando um papel fundamental. Nossa estratégia é focar em toda a cadeia de valor do hidrogênio para impulsionar a sustentabilidade e permitir uma adoção desta tecnologia de forma mais ampla e rápida”, disse Antonio Leitão, vice-presidente off-road da Cummins.

Após recentes aquisições e investimentos, o foco da Cummins está em três áreas principais para o hidrogênio: a produção de hidrogênio verde, a gestão e transporte do hidrogênio e a aplicação de hidrogênio em motores e células de combustível.

PRODUÇÃO DE HIDROGÊNIO VERDE – O hidrogênio verde, de zero emissão de gases com efeito de estufa, é produzido por meio da eletrólise a partir da energia sustentável (eólica, solar, hídrica) e já utilizado em alguns processos da fazenda, como secagem de grãos, resfriamento e produção de fertilizantes.

A principal ferramenta para a produção do hidrogênio é um eletrolisador. A Cummins está estabelecendo novas fábricas de eletrolisadores em La Mancha, na Espanha e Minnesota, nos EUA, bem como expandindo a produção em Oevel, na Bélgica e Mississauga, no Canadá. Com mais de 600 eletrolisadores implantados globalmente em 100 países, o investimento da Cummins está crescendo nesta tecnologia.

ARMAZENAMENTO E FORNECIMENTO DE HIDROGÊNIO – O armazenamento a bordo é um componente crítico da energia do hidrogênio. O hidrogênio precisa ser comprimido no espaço disponível para armazenar o suficiente para atender aos requisitos do ciclo de trabalho do veículo.

A Cummins conta uma joint venture com a NPROXX, líder mundial em armazenamento de hidrogênio de alta pressão para aplicações estacionárias e móveis, para apoiar o processo de integração junto aos OEM. Os tanques de armazenamento terão capacidade de pressão de até 700 bar para maximizar a capacidade e o alcance operacional.

MOTORES A HIDROGÊNIO – A Cummins está desenvolvendo motores de combustão movidos a hidrogênio que fornecerão soluções sustentáveis mais alinhadas com os projetos atuais de veículos para reduzir a complexidade para os OEMs e seus clientes. A reutilização de componentes apropriados gera economias de escala, ao mesmo tempo que proporciona confiabilidade e durabilidade iguais às do diesel.

Os agricultores, por sua vez, estarão familiarizados com a utilização do hidrogênio na produção de fertilizantes com amoníaco. No entanto, podem não ter considerado os benefícios que os motores a hidrogênio poderiam trazer aos equipamentos agrícolas. O motor da Cummins Hydrogen ICE pode atender às demandas das aplicações mais desafiadoras. Trata-se de um motor robusto para as condições operacionais e ambientais extremas para as aplicações agrícolas.

Os visitantes da Agritechnica puderam ver o motor a hidrogênio B6.7H da Cummins destinado a tratores e máquinas agrícolas, com potência máxima de 290 cv (216 kW) e um impressionante torque máximo de 1.200 Nm. Esta é uma das plataformas de motores de próxima geração da Cummins direcionadas para o Estágio VI/Tier 5.

O projeto agnóstico do motor permite o uso de combustíveis como diesel limpo, gás natural e hidrogênio. O bloco principal do motor abaixo dos cabeçotes permanece o mesmo e o cabeçote e o sistema de combustível são as principais mudanças.

Os motores ICE a hidrogênio da Cummins podem ser instalados no mesmo equipamento que um motor diesel e, ao mesmo tempo, usar a mesma transmissão, sistemas de refrigeração e sistemas hidráulicos. As práticas e custos de manutenção também são comparáveis aos motores diesel. A principal diferença a considerar é o sistema de armazenamento de hidrogênio a bordo que a Cummins pode apoiar por meio da joint venture NPROXX.

“Um motor de combustão a hidrogênio pode se adaptar às máquinas atuais, funcionar com as transmissões atuais e integrar-se perfeitamente nas redes e práticas de serviços existentes na indústria”, acrescentou Leitão.

CÉLULAS DE COMBUSTÍVEL DE HIDROGÊNIO – A tecnologia de células de combustível de hidrogênio oferece uma solução de energia eficiente para veículos pesados com elevada utilização e exigências energéticas, ao mesmo tempo que satisfaz as necessidades de emissão zero. A célula de combustível utiliza o oxigênio para criar uma reação, transformando o hidrogênio em eletricidade. Ele funciona juntamente com a tecnologia de baterias em uma configuração híbrida paralela para fornecer resposta instantânea.

“Vemos os motores a hidrogênio e as células de combustível como fontes de energia complementares, oferecendo diferentes opções aos clientes. A introdução de motores a hidrogênio no mercado também acelerará o crescimento da infraestrutura para apoiar a adoção mais ampla de motores a células de combustível”, concluiu Leitão.

Matérias relacionadas

Mais recentes

Destaques Mecânica Online

Avaliação MecOn