Dia Mundial da Água: práticas inovadoras buscam cada vez mais o uso responsável

Estação de tratamento de água do Polo permite reúso da quase totalidade dos recursos hídricos no processo industrial

O Dia Mundial da Água é celebrado hoje, 22 de março, e foi instituído para ser um marco de reflexão sobre a importância do elemento do qual depende a vida em todo o planeta.

É uma data para compartilhar as melhores práticas de preservação e recuperação de mananciais e os melhores exemplos de uso responsável desse recurso.

No Polo Automotivo Jeep, localizado na cidade de Goiana, em Pernambuco, a inteligência no uso e preservação dos recursos apresenta resultados concretos: a Estação de Tratamento de Efluentes (ETE) promove o reúso de 99,5% de toda água utilizada em processos de produção da planta e do Parque de Fornecedores, envolvendo mais de 13 mil trabalhadores e uma capacidade de produção de 250 mil veículos por ano.

Os esforços são contínuos. Ainda este ano, mais uma ferramenta de uso inteligente dos recursos hídricos começa a funcionar no Polo Jeep.

Roberto Soares, gerente de Manufatura, trabalha na implantação de um circuito fechado para água de resfriamento dos robôs da oficina de funilaria da Jeep.

Em outras palavras, o novo sistema vai recircular a água para resfriar os robôs, reduzindo o consumo, as perdas por evaporação e o uso de produtos químicos utilizados para manter a água dentro dos parâmetros necessários para o processo.

“Estamos também avaliando a interligação do condensador do sistema de climatização aos banheiros para economizar água nos sanitários da planta”, destaca.

Quando iniciou suas atividades, em 2015, o Polo Automotivo Jeep já contava com a ETE, um dos mais modernos sistemas de tratamento de efluentes e reúso de água do Brasil.

Foi praticamente eliminado o uso de água potável para fabricar carros e o efluente gerado é tratado na estação, que tem capacidade de 210 mil litros por hora e dispõe de diferenciais como as tecnologias de Membrana – MBR e Osmose Reversa.

O índice de recírculo da água é de 99,5%. Ao todo, são tratados 3 mil metros cúbicos de água por dia; cerca de 60 mil metros cúbicos por mês.

Com este processo, cerca de 28 mil metros cúbicos de água potável deixam de ser captados da rede pública de abastecimento todos os meses.

O Meio Ambiente é um dos pilares do World Class Manufacturing (WCM), sistema de produção adotado pela Fiat Chrysler Automobiles (FCA) em todo o mundo e baseado na eliminação de perdas e ineficiências no processo produtivo.

O pilar ambiental do WCM envolve toda todos os colaboradores da FCA no processo de eliminação dos desperdícios de água e otimização constante de utilização deste recurso natural valioso.

Com o concurso “Cada Gota Conta”, realizado em março e envolvendo filhos dos colaboradores da planta, a Jeep premiou desenhos que mostrassem formas de preservação da água.

As crianças retrataram o reparo de vazamentos, a reutilização da água e sua importância para a vida de pessoas, plantas e animais. As vencedoras foram convidadas a conhecer de perto as práticas implantadas na Jeep para preservação da água.

“Dentro da estratégia da sustentabilidade, há uma atenção especial para a redução do uso e o reaproveitamento dos recursos naturais. A água é reconhecida como um recurso precioso que tratamos com processos de excelência”, diz Luciana Costa, coordenadora de Relações com Comunidade e Sustentabilidade da FCA.

Entre as ações permanentes com a comunidade está o Programa de Educação Ambiental, integrado ao Programa de Biodiversidade, cujo objetivo é colaborar para a integração da educação ambiental `rotina escola, estimulando a defesa e a conservação do meio ambiente. O projeto está no terceiro ano de execução e já envolveu mais de 1.000 alunos e 100% das escolas da rede municipal de Goiana.

A preservação da biodiversidade é outro diferencial do Polo Jeep. Desde 2014, foram plantadas mais de 90 mil mudas de Mata Atlântica de 295 diferentes espécies, produzidas no viveiro próprio.

Muitos animais selvagens, como a Jaguatirica, já foram observados voltando ao seu habitat. A meta é alcançar até 2024 o plantio de 208 mil mudas, com criação de 304 hectares de área verde e corredores ecológicos. É um dos maiores projetos de recuperação da Mata Atlântica em curso no país.

No Polo Automotivo Fiat, em Betim (MG), a meta de eliminar a água potável na produção dos carros acaba de ser alcançada. Essa conquista só foi possível após contínuos investimentos para ampliar o reúso de água, que hoje está em 99,6%.

A regra é não desperdiçar. A água utilizada nas etapas do processo produtivo, irrigação de áreas verdes, vasos sanitários, entre diversos outros, vem do complexo de tratamento de efluentes, localizado no Polo Fiat.

Em um círculo fechado, o efluente gerado na manufatura retorna para tratamento, em um sistema que tem como diferenciais tecnologias de ponta, como Membrana – MBR e Osmose Reversa.

“O complexo de tratamento de efluentes do Polo Automotivo Fiat é um dos mais modernos da América Latina. Com o reúso, em 2018, a Fiat deixou de consumir 360 mil m3 de água potável, volume suficiente para abastecer por ano mais de 100 mil pessoas”, explica o gerente de Meio Ambiente, Saúde e Segurança do Trabalho da FCA para a América Latina, Neylor Bastos.

Paralelo aos esforços para otimizar o reúso, são realizados projetos para o uso racional de água em todas as etapas de produção dos carros. “Em 3 anos, o consumo de água por veículo produzido reduziu 37%, sendo todo esse volume proveniente do complexo de tratamento de efluentes”, completa Neylor.

Para o racional da água, os funcionários participam de treinamentos e são capacitados para identificar oportunidades de economia. Na unidade de Prensas, por exemplo, o analista de Tecnologia Industrial, Leonardo Luiz Souza, desenvolveu um projeto de redução do consumo de água no sistema de arrefecimento, responsável por manter os equipamentos de estampagem a uma temperatura ideal de funcionamento.

Souza explica que a torre de resfriamento trabalhava 24 horas por dia, 7 dias da semana, independente da temperatura do processo. “Isso gerava perda de água e energia. Como solução, criamos um algoritmo inteligente, integrando os equipamentos de estampagem à torre de resfriamento.

A torre de resfriamento passou a ser acionada somente por demanda, chegando a reduzir 30% o consumo de água”, ressalta. Como resultado, a economia de água é de 25 mil m3/ano, volume suficiente para abastecer por ano 133 residências com 4 moradores.